Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas padecendo

Eleja uma mulher

'Sem voz, mulheres continuarão sendo vítimas de violência doméstica, feminicídio. Sem voz, mulheres continuarão sendo corpos que podem ser descartados. Sem voz, a corda segue no pescoço'



Nosso país nunca deixará de ser racista e misógino se não tivermos mulheres e negros ocupando cargos políticos. Nunca deixaremos de ser uma sociedade que segrega em vez de incluir se não mudarmos o olhar. Quando uma mãe de criança com deficiência entra na política, ela preenche um espaço que não era ocupado por ninguém. Ela passa a olhar por pessoas que eram ignoradas por todos nós.

Quando uma mãe se envolve com política, ela vai se preocupar com a qualidade da educação e com a saúde. Os direitos da criança.

A pauta da educação não estaria em segundo plano se tivéssemos equidade no Legislativo e no Executivo.

A pauta do parto humanizado não estaria sendo ignorada se tivéssemos mais mães lutando por isso. Sabia que tem maternidade em Minas Gerais que foi construída há anos com dinheiro público e não foi inaugurada até hoje?

Uma mãe, durante o isolamento social, cuida da casa, cuida dos filhos, acompanha aulas, faz comida, participa de reuniões da empresa, está no grupo de WhatsApp da turma da escola. Sobrecarregada, mas mantendo o propósito. Pensando em tudo ao mesmo tempo e fazendo como consegue. Dando o melhor de si pela sua família. Mas é preciso ir além.

Representamos 53% do eleitorado brasileiro. Conforme o Mapa Mulheres na Política 2019, o Brasil ocupa a posição 134 de 193 países pesquisados, com 15% de participação de mulheres. É por isso que, há alguns anos, antes das eleições, sempre falo sobre a necessidade de mulheres na política.

Temos ótimas candidatas, muitas delas são mães. Não que eu seja contra os homens, mas vocês já têm muita voz, meninos. E só uma mulher sabe o que outras mulheres precisam.

Tenho feito Lives de segunda a sexta com candidatas de vários partidos e cidades para conhecer um pouco das propostas que elas têm. Conhecer o trabalho que elas já fazem. Conhecer as dificuldades que elas enfrentam.

A maioria delas me disse que enfrenta dificuldades no ambiente político por causa da misoginia. As candidatas negras ainda enfrentam o racismo. São tratadas como pessoas de menos-valia. Depois de eleitas, ainda precisam continuar lutando para serem ouvidas.

Os homens não precisam se preocupar, mulheres na política não vão agir como vocês agem conosco. Só queremos dividir a cena. Só queremos mudar o olhar, encontrar o ponto de equilíbrio. Equidade. E não vamos conseguir isso trancadas em casa.

Somos esposas. Somos mães. Somos donas de casa. Somos enfermeiras, doulas, professoras, jornalistas, arquitetas, vendedoras, empreendedoras, diaristas, cozinheiras, comunicadoras. Somos capazes. O que nos falta é oportunidade. Espaço.

Sem voz, mulheres continuarão sendo vítimas de violência doméstica, feminicídio. Sem voz, mulheres continuarão sendo corpos que podem ser descartados. Sem voz, a corda segue no pescoço.

Se você é homem e valoriza as mulheres, sua mãe, sua avó, sua esposa, sua filha, eleja uma mulher. Se você é mulher e dá conta de tudo, apesar da sobrecarga, eleja uma mulher. Se dê essa chance!

Quantas vereadoras ocupam a câmara da sua cidade? Quantas ocuparam antes delas? Quantas candidatas à prefeitura? Quantas prefeitas sua cidade já teve? O mundo só muda quando a gente muda. Comece a mudança pelo seu voto, eleja uma mulher!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade