Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas EM DIA COM A POLÍTICA

Guedes versus Bolsonaro, e Arruda se livrou da pena

A fala de Bolsonaro vem numa linha contrária à sinalizada pelo seu ministro da Economia, Paulo Guedes. De acordo com ele, o 'camelódromo virtual' existe mesmo


22/05/2022 04:00 - atualizado 22/05/2022 08:15

O ministro Paulo Guedes fala ao microfone, observado pelo presidente Jair Bolsonaro
O ministro Paulo Guedes e Jair Bolsonaro divergem sobre taxação de produtos de sites estrangeiros (foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil - 01/4/20)
O presidente da República Federativa do Brasil, Jair Messias Bolsonaro (PL), continua monopolizando as notícias. Ele negou, ontem, que vá assinar medidas que criem impostos para compras on-line feitas de fornecedores estrangeiros. Acrescentou que, para possíveis irregularidades nesse serviço ou outros, a saída deve ser a fiscalização, e não o aumento de impostos.

“Não assinarei nenhuma medida provisória (MP) para taxar compras por aplicativos como Shopee, AliExpress, Shein etc. como grande parte da mídia vem divulgando”, escreveu o presidente Bolsonaro em sua conta do Twitter.

A fala de Bolsonaro vem numa linha contrária à sinalizada semana passada pelo seu ministro da Economia, Paulo Guedes. De acordo com ele, o “camelódromo virtual” existe mesmo e é maciço.

“Tem todo tipo de fraude lá, mas queremos que a regra do jogo seja igual para todo mundo. É uma fraude porque falsifica o valor do bem. Tem algo acontecendo e que temos que olhar. Acho que estamos entrando no mundo digital cada vez mais.”

A saída, de acordo com o ministro Paulo Guedes, é o surgimento do digitax para equalizar o jogo. “Não sei como será feito. Tem países querendo jogar imposto muito alto. Vamos ter que entrar nisso”, ressaltou. Segundo ele, os governos precisam atuar de forma nivelada. “É o massacre da serra elétrica o que estamos assistindo hoje.”

Trombadas do Executivo à parte, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) André Mendonça anulou uma condenação que vem de Brasília, isso mesmo, do ex-governador do Distrito Federal José Roberto Arruda. A decisão foi publicada pouco antes do fim de semana.

Arruda havia sido condenado a três anos, dez meses e 20 dias de prisão em regime semiaberto por falsidade ideológica pela Justiça de Brasília.

Ele teria fornecido informações falsas a respeito do recebimento de R$ 50 mil de Durval Barbosa Rodrigues. José Roberto Arruda afirmou que a doação em dinheiro seria usada para “pequenas lembranças e nossa Campanha de Natal”.

A defesa de Arruda havia pedido que todas as condenações da operação Caixa de Pandora fossem encaminhadas para a Justiça Eleitoral. Se isso acontecesse, todas as condenações seriam anuladas e ele poderia voltar a concorrer em eleições. Só que, para isso, Mendonça diz que “não há viabilidade”.

A caminhada

O presidente da República, Jair Messias Bolsonaro (PL), esteve em Curitiba, ontem, para participar da 27ª Marcha para Jesus. No início da manhã, ele teve reunião com líderes evangélicos no Teatro Guairinha, no centro da cidade. Logo depois, fez questão de caminhar até a praça Santos Andrade, onde subiu no caminhão de som que deu início ao evento. Voltou a dizer que só Deus o tiraria do cargo, durante discurso repleto de citações religiosas, ontem, na Marcha para Jesus. O evento de evangélicos voltou a ser realizado depois de dois anos suspenso. Culpa da pandemia de COVID-19.

Juntos com fé

Em cima de um carro de som, Bolsonaro discursou ao público da 27ª edição da Marcha para Jesus de Curitiba, no Paraná. Durante o discurso, falou sobre algumas das suas principais bandeiras, exaltando o evento, e disparou em referência às eleições presidenciais de 2022. “O Brasil é referência para o globo. É país de vocação para o futuro sem descuidar do presente. Juntos, com fé, atingiremos nossos objetivos. É missão que tenho e só Deus me tira daquela cadeira da Presidência da República.” Aos apoiadores de plantão o presidente avisou: “a nossa fé é inabalável”.

Atraso de décadas

No twitter, ontem, o presidente do Senado Federal, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), postou para criticar a realização de “discursos oportunistas” e “ataques gratuitos em período eleitoral”. Ele saiu em defesa do Congresso. “Um país unido e conectado aos anseios da sociedade não se faz a partir de discursos oportunistas, da criminalização da política e de ataques gratuitos em período eleitoral.”  Do jeito mineiro, ele lembrou que o Parlamento fez “reformas essenciais”. Tudo isso por causa do governador Romeu Zema, que é novo na política e tem muito ainda a aprender.

Dá um gás aí

A Petrobras informou, ontem, que vem recebendo, ao longo de maio, volumes de gás natural inferiores aos solicitados no âmbito do contrato firmado com a estatal boliviana YPFB, o que está impactando o planejamento operacional da companhia brasileira.  “Tal redução da ordem de 30% não estava prevista e implica a necessidade de importação de volumes adicionais de gás natural liquefeito para atendimento aos compromissos de fornecimento da Petrobras.” E, óbvio, também informou que está tomando medidas cabíveis para que a YPFB cumpra o contrato.

Garimpo, não!

Índios caiapós relatam que flagraram invasores tentando reativar um garimpo conhecido como Pista Nova, que fica dentro da terra indígena. O fato é que indígenas do povo caiapó afirmam que um grupo de garimpeiros está detido na aldeia, na tentativa de desativar um garimpo ilegal dentro da reserva indígena Baú, no Sudoeste do Pará. O Ministério Público Federal informou, em nota, que acompanha a situação tensa na região, e que acionou a Polícia Federal e a Polícia Civil do Pará, a fim de que tomem providências urgentes.

pingafogo

.Em tempo, sobre as notas “A caminhada” e “Juntos com fé”: perto das 10h, a página do presidente no Facebook transmitiu ao vivo, por alguns minutos, sua chegada à marcha. Apoiadores exibiam bandeiras do Brasil e, entre elas, uma estampada com a palavra “liberdade”.

.Ele cumprimentou manifestantes e ficou em cima do trio elétrico pelas ruas da cidade. A marcha seguiu até a Praça 19 de Dezembro, próxima ao Centro Cívico. Bolsonaro fez questão de repetir: “só Deus me tira da cadeira”. Da presidência, óbvio.

.O campeão olímpico Isaquias Queiroz conquistou, ontem para o Brasil, isso mesmo, nesse sábado, a medalha de prata na prova do C1 500 metros da Copa do Mundo de Canoagem de Velocidade, que está sendo disputada na República Tcheca.

.“Graças a Deus, conseguimos a medalha de prata, dei o meu máximo, apesar das dificuldades, se o povo sentiu na água não sei, mas dei o meu máximo, saí meio errado e tive que repor na prova, mas foi uma boa prova”, declarou Isaquias.

.Sendo assim, parabéns para ele. Afinal, já está mesmo na hora de encerrar por hoje. Bom domingo a todos. FIM!















*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade