Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas EM DIA COM A POLÍTICA

A chuvarada segue sem trégua em Minas Gerais e ainda vai dar trabalho

''Por causa da intensidade das chuvas, Vale e Companhia Siderúrgica Nacional paralisaram parte de suas operações''


11/01/2022 04:00 - atualizado 11/01/2022 07:01

Cidade de Sabará, na Grande BH, foi inundada pelas chuvas
Cidade de Sabará, na Grande BH, foi inundada pelas chuvas intensas (foto: TWITTER/REPRODUÇÃO)
As fortes chuvas que há semanas atingem Minas Gerais continuam afetando a população e causando prejuízos e transtornos de todo tipo. Casos de rios transbordando, alagamentos e inundações se espalham por várias regiões do estado, e os números de desabrigados e desalojados não param de aumentar.

De acordo com a Defesa Civil mineira, em toda a Região Metropolitana de Belo Horizonte foram registrados, entre as 20h da última sexta-feira e às 7h de ontem, pelo menos 287 pedidos de socorro a pessoas ilhadas.

Melhor dar os números: 120 ocorrências de desabamentos, desmoronamentos ou algum colapso estrutural, 30 chamados relacionados a deslizamentos ou soterramentos e ainda 38 pedidos de corte e retirada de árvores que caíram nas vias públicas ou sobre imóveis.

Por causa da intensidade das chuvas, a mineradora Vale e a Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) paralisaram parte de suas operações no estado. Em nota, a Vale informou que interrompeu a circulação de trens na estrada de ferro que liga Vitória, a capital do Espírito Santo (ES) a Minas Gerais, o que afeta o escoamento de parte de sua produção.

A medida, de acordo com a Vale a empresa, prefere garantir a segurança dos seus empregados e da população dos seus arredores. Além disso, como não poderia deixar de ser, a mineradora garantiu que está monitorando todas as suas barragens.

Faz todo sentido. Muitos moradores ainda seguem com dificuldade para sair para trabalhar, já que a ponte de General Carneiro, aquela que liga o bairro à MG-262, e passa em cima do Ribeirão Arrudas, está interditada por causa das rachaduras na estrutura. E tem ainda a ponte do Bairro Santo Antônio das Roças Grandes também está intransitável.

E tem mais: outra ponte que está fechada é a da região de General Carneiro. Ela também está coberta pelas águas do Rio das Velhas. Para deixar claro, é aquela que também dá acesso ao Centro Histórico de Sabará e a Belo Horizonte, óbvio.

Ainda não há previsão para liberação das duas estruturas pela Defesa Civil e Corpo de Bombeiros.

O alerta, no entanto, é que algumas vias ainda estão com obstrução e o melhor a fazer para a população que verifique antes de sair de casa para saber se se há segurança para trafegar no local.

De acordo com as previsões dos institutos de meteorologia, as chuvas serão com menos intensidade na cidade a partir de amanhã. Com isso, a tendência é que os níveis dos rios das Velhas e Sabará comecem a baixar.

Antes de encerrar, vale o registro de que a Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) abriu, ontem, mais 10 leitos de enfermaria do Sistema Único de Saúde (SUS) para atender à alta demanda de pacientes que têm procurado nos últimos dias as unidades de pronto-atendimento (UPAs) com problemas respiratórios.


No comando

O prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD), começa a dar expediente do Centro de Operações Integradas (COP) da cidade a partir de hoje. A transferência do gabinete dele, originalmente instalado na sede do Poder Executivo municipal, no Centro, é para agilizar a tomada de decisões no enfrentamento às fortes chuvas que não cessam desde o início do ano. A ideia de Kalil é usar o espaço para atuar tendo apoio direto da Defesa Civil, a Guarda Municipal, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e o Corpo de Bombeiros estadual.

Vai esperar

“Sabemos a partir de agora que é uma região sujeita a riscos e que vai merecer uma análise técnica de geólogos, pessoas que possam fazer uma análise e possam colocar ali um nível aceitável ou não. Nós queremos viabilizar e vamos, sim, o turismo com segurança.” Desta vez é o governador Romeu Zema (Novo) também em entrevista. Ele disse acreditar que o acidente foi uma fatalidade. Ele avisou que vai aguardar a apuração das autoridades, mas que não acredita em responsáveis pelo acidente. “Será feita uma apuração por parte da Polícia Civil, da Marinha e vamos aguardar.”

Nem procurar

É isso mesmo, o presidente da República Federativa do Brasil, Jair Messias Bolsonaro (PL), que acordou bem cedinho ontem. “@jairbolsonaro: 6:49 AM – Jan 10, 2022 – twitter for iPhone. Continuamos: assistência aos municípios atingidos pelas tempestades. O @mdregional – br. Libera recursos para os locais mais afetados em Minas Gerais. Também autorizada a captação de mais de R$ 300 milhões para obras de saneamento no Paraná. Assista e entenda os detalhes!” Ah! Melhor nem procurar. É sempre uma cantilena bem conhecida. Mesmo que venha do presidente.

E tem Supremo

A decisão foi tomada, de acordo com a portaria, “considerando o surto de gripe ocasionado pelo vírus Influenza”, o aumento significativo dos casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave decorrente das doenças por causa da alta envolvendo a pandemia da COVID-19 e a gripe em Brasília, isso mesmo, na capital federal. O fato é que o Supremo Tribunal Federal (STF) autorizou a adoção do regime de teletrabalho para servidores até o fim deste mês, isso mesmo, ela vale até 31 de janeiro. Sendo assim, só no máximo 30% dos integrantes podem atuar no mesmo local.

A medicina

O Ministério da Saúde anunciou que o período de isolamento para pessoas recém-recuperadas da COVID-19 passa a ser menor, diminuindo de 10 para 5 dias para pessoas que estão sem sintomas respiratórios, sem febre há 24 horas, sem o uso de antitérmico e que tenham resultado negativo para teste PCR ou de antígeno. “Está sendo adotado em outros países, tem assento em evidências científicas. É possível que adotemos essa mesma conduta. 5 dias. Isso está em estudo na área técnica.” Quem fez o anúncio foi o próprio ministro Marcelo Queiroga.

Pinga-fogo

Em tempo, sobre a nota Medicina: o ministro Queiroga lembrou que na França o governo autorizou médicos infectados com a COVID-19 a seguirem atuando na linha de frente. Isso porque, entre outros motivos, a variante Ômicron, predominante nos novos casos, mostra sintomas mais leves.

E tem mais do ministro da Saúde: “O CDC já deu essa recomendação, ou seja, reduzir o isolamento. E deu como exemplo o fato de o governo francês estar inclusive autorizando profissionais de saúde que estão positivos a atender na linha de frente”.

O ex-juiz Sérgio Moro se encontrou, na manhã de ontem, no Rio de Janeiro, com o ex-ministro do Supremo Tribunal do Supremo (STF) Joaquim Barbosa. A reunião aconteceu no apartamento de Barbosa, no Bairro Leblon, informou Igor Gadelha, do Metrópoles.

De acordo com aliados de Barbosa, ele e Moro conversaram a sós sobre o cenário eleitoral deste ano, mas nada foi tratado de forma definitiva e muito menos um debate sobre formação de uma possível chapa presidencial entre os dois.

Sendo assim, é o suficiente por hoje. Um bom dia a todos. FIM!
 

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade