Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas EM DIA COM A POLÍTICA

Na balança, recusa de ajuda à Bahia e passeio de kart em Santa Catarina

Postura do presidente Jair Bolsonaro demonstra falta de preocupação com os problemas graves enfrentados pela população


31/12/2021 04:00 - atualizado 31/12/2021 07:23

Enchentes na Bahia impuseram calamidade pública no estado
Governador da Bahia, Rui Costa, disse que o estado aceitará qualquer ajuda para atender os desabrigados e reconstruir cidades sem que esse apoio tenha de passar pela diplomacia brasileira (foto: Camila Souza/GOVBA)

Em contato com o Itamaraty, a Chancelaria Argentina ofereceu assistência de 10 homens (capacetes brancos) para trabalho de almoxarife e seleção de doações, montagem de barracas e assistência psicossocial à população afetada pelas enchentes na Bahia.

O fraterno oferecimento argentino, porém muito caro para o Brasil, ocorre quando as Forças Armadas (Exército Brasileiro, Marinha do Brasil e Força Aérea Brasileira), em coordenação com a Defesa Civil, já estavam prestando aquele tipo de assistência à população afetada, inclusive com o apoio de 3 helicópteros da Marinha.

Por essa razão, a avaliação foi de que a ajuda argentina não seria necessária naquele momento, mas poderá ser acionada oportunamente, em caso de agravamento das condições. A resposta do Ministério das Relações Exteriores à Embaixada Argentina é clara a esse respeito.

O governo brasileiro está aberto a ajuda e doações internacionais. Ontem, o Itamaraty aceitou doações da Agência de Cooperação do Japão (JICA): são barracas de acampamento, colchonetes, cobertores, lonas plásticas, galões plásticos e purificadores de água, que chegarão à Bahia por via aérea e/ou serão adquiridos no mercado brasileiro.

Depois da recusa do governo brasileiro em receber mais ajuda humanitária da Argentina, o governador da Bahia, Rui Costa (PT), anunciou, por meio das suas redes sociais, que o estado aceitará ajuda de forma direta, sem que o apoio precise passar pela diplomacia brasileira. “Os baianos e brasileiros que moram aqui no estado precisam de todo tipo de ajuda. Estamos trabalhando muito, incansavelmente, para reconstruir as cidades e as casas destruídas. Portanto é muito bem-vinda qualquer ajuda neste momento”, disse.

Enquanto isso, o presidente da República Federativa do Brasil, Jair Messias Bolsonaro  (PL), chegou ao parque temático Beto Carrero World em Santa Catarina. Lá, acessou o espaço pelos fundos do kartódromo e foi direto assistir ao show de Hot Wheels.

Ao sair da área do espetáculo, o presidente pegou crianças no colo e provocou aglomeração com visitantes que se aproximaram para tirar fotos. Ele almoçou ao lado da esposa, Michele Bolsonaro, e da filha, Laura, e voltou a caminhar pelo parque.

É, pelo jeito, ele não prestou atenção no que está acontecendo aqui no Brasil. Os bancos de dados do Ministério da Saúde com as informações de casos da Pandemia da COVID-19 permanecem indisponíveis 20 dias depois do ataque hacker à pasta.

E claro que, por causa disso, é óbvio que comprometeu o ConecteSUS, nada menos que o aplicativo que comprova a vacinação. Pelo menos até ontem, a página do sistema estava fora do ar. E já se passaram duas semanas.

Nada de evento

O Papa Francisco cancelou a sua tradicional visita de Ano-Novo ao presépio da Praça de São Pedro. O pontífice costuma ser recebido pelos fiéis quando visita o presépio em 31 de dezembro, depois de presidir a cerimônia da véspera de fim de ano e cantar a oração do Te Deum. Mas o Vaticano informou em nota de sua agenda que “o evento não acontecerá, para evitar aglomerações e os riscos de contágio da pandemia da COVID-19”. O motivo é que a Itália, onde fica o Vaticano, registra crescentes casos da doença respiratória. Culpa da variante Ômicron.

Louvar a Deus

Em tempo, para registro: o Papa Francisco costuma ser recebido pelos fiéis em 31 de dezembro, e cantar a oração do Te Deum. Nos cultos cristãos, é o ofício de ação de graças em que essa música desempenha papel importante. Ritual que, nas celebrações cristãs, acompanha esse cântico, que exalta Deus, entoado em ação de graças, e é iniciado pela expressão Te Deum... laudamus, ou seja, “a ti louvamos, ó Deus”.

Os universitários

Chega de presidente, afinal tem o @PSOL50. O partido avisou nas redes sociais que vai apresentar uma ação no Supremo Tribunal Federal (STF) questionando a portaria do Ministério da Educação e Cultura (MEC), que proíbe as universidades de cobrarem comprovante de vacina na volta das aulas presenciais em 2022. E finaliza o  Partido Socialismo e Liberdade: “a portaria afronta a autonomia universitária e a saúde pública. É totalmente inconstitucional! É a arma que temos nesse caso. Qual sua sugestão no meio do recesso parlamentar?”

Plantio de soja

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Luiz Fux, determinou, ontem, que a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) deve ser chamada para, se entender necessário, prestar informações na ação que contesta a ampliação da janela para o plantio da soja. A disputa jurídica em torno do tema chegou à mais Alta Corte de Justiça a partir de uma ação do Partido Socialista Brasileiro (PSB) que foi devidamente protocolada no dia 13. Ela contesta a medida tomada pelo Ministério.

Para encerrar

Bolsonaro foi recebido por funcionários da empresa, que entregaram a ele presentes: um cooler, uma bola – ambos nas cores verde e amarela – e duas bandeiras do Brasil. Ele também dançou junto com os funcionários o que foi chamado de “grito de guerra” da loja, uma paródia da música “Extravasa”, de Claudia Leitte (foto). O fato que interessa é: em São Francisco do Sul, em Santa Catarina, Jair Bolsonaro visitou, ontem, uma unidade das lojas Havan, de seu apoiador Luciano Hang, que foi alvo da CPI da COVID-19, no Senado.

PINGA FOGO

  • Em tempo, sobre a nota Plantio de soja: a disputa jurídica em torno do tema chegou ao Supremo a partir de uma ação do PSB protocolada no dia 13 de dezembro. A Embrapa já tinha divulgado ser contra estender o plantio da soja. Motivo: grande risco para a sustentabilidade da cadeia produtiva.
  • O presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Luiz Fux salientou ainda que a complexidade do tema e as suas possíveis repercussões para a produção agrícola demandam a apresentação de “elementos fáticos, jurídicos e científicos mais robustos para a adequar a apreciação do pedido”.
  • E o ministro da mais Alta Corte de Justiça negou dar um veredicto. O motivo é que ele destaca a impossibilidade de uma análise, neste momento, do pedido de suspensão das portarias que havia sido feito feito pelo Partido Socialista Brasileiro (PSB).
  • Para encerrar, o último dia de 2021, isso mesmo, antes do réveillon, terá horário especial de vacinação contra a COVID-19 em Belo Horizonte. Das 8h às 11h30 nos centros de saúde e pontos de drive-thru. Será feita a repescagem da dose de reforço para alguns públicos-alvo.
  • Sendo assim, é o suficiente por hoje. FIM!
 
 

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade