Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas EM DIA COM A POLÍTICA

As orações do presidente e mais uma acusação contra o general Pazuello

Bolsonaro segue internado, enquanto o ex-ministro tentou negociar vacina chinesa pelo triplo do preço da dose


17/07/2021 04:00 - atualizado 17/07/2021 08:18

Bolsonaro passa por tratamento para obstrução instestinal em hospital de São Paulo(foto: FACEBOOK/REPRODUÇÃO)
Bolsonaro passa por tratamento para obstrução instestinal em hospital de São Paulo (foto: FACEBOOK/REPRODUÇÃO)

 
“Deus à frente de tudo! Ele salvou a vida de @jairbolsonaro e o colocou como presidente do Brasil (e trouxe a bandeira, para ficar claro). Hoje, mais um dia de alegria que Deus nos concede. O PR está muito bem, de volta ao trabalho e já em despacho com a Casa Civil por videoconferência. Obrigado aos brasileiros que oraram por ele.” É postagem do ministro general de Exército que comanda a Casa Civil da Presidência da República, Luiz Ramos.

Sempre ele, né? E tem também o tweet de sempre do @jairbolsonaro: “Em breve, de volta a campo, se Deus quiser! Muito fizemos, mas ainda temos muito a fazer pelo nosso Brasil! Obrigado pelo apoio e orações. Um forte abraço a todos!”.

Melhor trazer o boletim médico: o presidente da República Jair Messias Bolsonaro segue sem previsão de alta hospitalar. Ele “passa bem e permanece evoluindo satisfatoriamente, com a conduta médica inalterada”, informa o boletim médico divulgado pelo Hospital Vila Nova Star. E registra ainda que o presidente segue sem previsão de alta hospitalar, mas já despacha por meio de videoconferência. Na manhã de ontem, Bolsonaro divulgou uma foto em seu Instagram. Na rede social, ele aparece caminhando no corredor do hospital segurando o suporte para o soro. “Em breve de volta a campo, se Deus quiser!”, escreveu o presidente na legenda da imagem.

Melhor então mudar de assunto, só que passa é no governo federal. Por quase o triplo do valor da mesma vacina oferecida pelo instituto brasileiro Butantan, o ex-ministro da Saúde general Eduardo Pazuello se comprometeu a assinar um contrato para aquisição de 30 milhões de doses da vacina chinesa CoronaVac, do laboratório Sinovac, de intermediadores.

A informação veio à tona em reportagem do jornal Folha de S.Paulo e o Correio Brazilense, dos Diários Associados, também teve acesso. O ex-ministro Eduardo Pazuello atualmente é o secretário de Estudos Estratégicos da Secretaria Especial de Assuntos Estratégicos da Presidência da República. Com o novo cargo, o general ele vai receber um salário de pouco mais de R$ 16 mil.

Já que falamos em dinheiro, tem o tal John. Com esse codinome, ele ofereceu a vacina por US$ 28 a dose, quase três vezes o valor da CoronaVac do Butantan (US$ 10). Isso mesmo, o triplo. Para registro, a CPI já investiga mais dois casos suspeitos de negociação de vacinas. Os do deputado federal Luís Miranda (DEM-DF) e seu irmão, funcionário do Ministério da Saúde, Luís Ricardo Miranda, que denunciaram esquema de superfaturamento na compra da vacina indiana Covaxin, a US$15.

Presidente da CNC tem bens bloqueados

O presidente da Confederação Nacional do Comércio (CNC), José Roberto Tadros, teve os bens bloqueados pela Justiça. O pedido foi feito pelo Ministério Público do Amazonas (MPAM), segundo o colunista Lauro Jardim, do jornal O Globo, e é extensivo à secretária-geral da CNC, Simone de Souza Guimarães, e à empresa Tropical Comércio de Derivados de Petróleo. Todo o patrimônio de Tadros está bloqueado, menos a conta-salário, no limite de R$ 7,2 milhões. Segundo o colunista, a CNC comprou, em 2019, dois imóveis no Rio de Janeiro para hospedar diretores. As aquisições foram feitas ao custo de R$ 24,2 milhões. A CNC integra o Sistema S, composto por entidades como o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e o Serviço Social do Comércio (Sesc).

Na madrugada

O vice-presidente da Câmara dos Deputados, Marcelo Ramos (PL-AM), foi ao ataque. O alvo, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP): “Quero dizer que ele tenha coragem de assumir seus votos, atitudes e posturas. É muito fácil, depois da votação simbólica, ir à rede social dizer que votou contra e tentar transferir responsabilidade”. Foi a resposta do parlamentar amazonense depois de ser atacado pelo filho do presidente da República. No meio do caminho estava a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO). A conta é de R$ 5,7 bilhões. Ah! Ela foi aprovada.

Dr. Queiroga

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, reclamou dos municípios que já estão anunciando a aplicação da terceira dose da vacina contra a pandemia da COVID-19, antes mesmo de a totalidade da população ter tomado a primeira dose. “O esforço que inclui as três esferas de governo busca o sentido de valorizar e seguir as estratégias definidas pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI).” Ele acrescentou que “não podemos ter municípios criando regras próprias e escolhendo subgrupos diferentes para vacinação”. As declarações foram feitas em Campo Grande (MS).

Está valendo

Entrou em vigor, ontem, a lei que estende a vigência até 31 de dezembro de 2022 e que agora permite manter o prazo para as remarcações e os reembolsos tanto nos setores de turismo quanto no de cultura. A nova norma permite que as regras valham tanto para eventos cancelados e remarcados quanto para os novos eventos que vierem a ser cancelados, se persistir a pandemia. O prazo anteriormente previsto se encerraria em 31 dezembro deste ano. Tudo isso por causa da calamidade nacional decorrente da pandemia.

Fim do pesadelo

Assim registrou o governador Romeu Zema (Novo) ao anunciar que a partir do mês que vem, isso mesmo, no quinto dia útil de agosto, todas as categorias vão receber o pagamento de forma integral. E claro que fez o seu comercial: “Acabou o pesadelo do funcionário público de Minas Gerais. Agora que estamos colocando o trem em cima dos trilhos, vamos acelerá-lo”. Aí não dá para resistir. Será que o governador corre o risco de ser multado por excesso de velocidade?

PINGA FOGO

  • Em tempo, ainda sobre o ministro Marcelo Queiroga: “Tem município anunciando a terceira dose. Como anunciar a terceira dose se não aplicamos ainda a primeira dose em 100% da população brasileira? Isso gera calor em vez de gerar luz”. Declaração inspirada, não é?
  • Mais um, desta vez do governador Romeu Zema: tudo isso foi possível diante do fato de o Banco Itaú ter vencido o pregão eletrônico e que agora passa a ser responsável pela gestão das contas-salário dos servidores públicos estaduais.
  • Tomou, papudo? O líder do governo, deputado Ricardo Barros (Progressistas-PR), defendia o voto impresso em sessão da comissão especial da Câmara sobre o assunto quando ouviu como resposta: “Vai tirar R$ 2 bilhões de onde? Da vacina?”
  • Se os índices de Wall Street caíram ontem, em plena sexta-feira, fechando a semana no vermelho, em meio a incertezas envolvendo as perspectivas de crescimento global e inflação, o que mais é necessário acrescentar?
  • Já que não me meto em bolsas de valores, só resta então encerrar por hoje. Se a cor é vermelha em Wall Street, melhor tomar um cafezinho bem pretinho. FIM!
 
 

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade