Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas EM DIA COM A POLÍTICA

Voto impresso é retrocesso, diz presidente do Tribunal Superior Eleitoral

Luís Roberto Barroso volta a defender uso das urnas eletrônicas e destacar que não existe registro de fraude


10/06/2021 04:00 - atualizado 10/06/2021 07:22

Luís Barroso volta a criticar possibilidade de voto impresso(foto: FÁBIO RODRIGUES POZZEBOM/AGÊNCIA BRASIL)
Luís Barroso volta a criticar possibilidade de voto impresso (foto: FÁBIO RODRIGUES POZZEBOM/AGÊNCIA BRASIL)
Melhor começar de uma vez com o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luís Roberto Barroso: “Se passar, teremos de fazer licitação para comprar as urnas. Não é procedimento banal, não é fácil. O tribunal tem boa-fé e vai tentar cumprir, se for essa decisão, eu torço para que não venha, mas se vier vamos tentar cumprir”. Ele se refere ao voto impresso, que era uma promessa de campanha do presidente Jair Messias Bolsonaro.

 

Ele simplesmente ignora que “nunca foi documentado um caso sequer de fraude”. É ainda do ministro Luís Roberto Barroso. Um argumento pertinente não deve ser ignorado: o custo de R$ 2 bilhões para implantar o sistema. E cita ainda os problemas de armazenagem, transporte e, pior ainda, a segurança de urnas com votos de papel. Esses, sim são passíveis de fraudes, compra de votos e por aí vai. Só que o ainda presidente da República não desiste, ao contrário, insiste, mesmo com todas as evidências. Melhor voltar ao ministro Barroso: “Com todo o respeito às compreensões diferentes, eu gostaria de dizer por quais razões o tribunal tem participado do debate público em sentido desfavorável à implantação do voto impresso”.

 

Vamos a elas: “Se o Congresso Nacional decidir que deve ter voto impresso e o Supremo validar, vai ter voto impresso. Mas vai piorar, a vida vai ficar bem pior. Aliás, a vida vai ficar parecida com o que era antes. Creiam em mim”. Quem disse foi o ministro Barroso. Já a coluna faz questão de destacar: votos de cabresto, compra de votos, uso da máquina pública, abuso do poder econômico e tem ainda o risco do coronelismo. Será isso o que pretende Bolsonaro?

 

Deixa pra lá. Afinal, a Prefeitura de Anápolis informou que não há aplicação de multa para pessoa física que não usar máscara de proteção facial na cidade. Nem precisava, ele quase sempre faz isso. E claro que Bolsonaro estava sem máscara.

 

Ele esteve, ontem, e almoçou na fazenda com o cantor Amado Batista. E estava acompanhado do ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Onyx Lorenzoni, de deputados federais e do filho do presidente e vereador do Rio de Janeiro, Carlos Bolsonaro (Republicanos).

 

Antes de encerrar: Goiás bate recorde de casos e registra 7.031 novos infectados por COVID-19 em 24 horas. A taxa de ocupação de leitos estaduais de UTIs é de 90%. Ao todo, foram 630.474 pessoas contaminadas e 17.618 mortes por coronavírus, conforme a Secretaria Estadual de Saúde.

 

Entre eles, o professor de física Alan Kardec Preda, de 48 anos. Ele dava aulas no Colégio Estadual da Polícia Militar Jardim Guanabara e na escola particular Prevest.

O tweet

“Parlamentares homens acostumados ao silêncio das mulheres negras não suportaram minha denúncia sobre o genocídio da população negra e favelada hoje em plenário. Extremistas me mandaram estudar! Sou preta, advogada! Não me calarão! O Parlamento mineiro não está acostumado com uma mulher preta falando! Hoje me mandaram estudar porque propus um minuto de silêncio pelo genocídio da população negra e favelada!.” Sua história: trabalhou como doméstica na juventude e é a primeira pessoa de sua família com curso superior… Viva ela!

Será preso?

O gesto foi considerado obsceno pelos parlamentares e também foi associado a uma saudação utilizada por supremacistas brancos, já que a mão posicionada desse jeito forma as letras WP, ou white power, poder branco em português. O fato é que o Ministério Público Federal do Distrito Federal (DF) denunciou à Justiça o então assessor especial para Assuntos Internacionais da Presidência da República Filipe Martins. A pena prevista em lei pode ser uma multa e chegar até a uma eventual prisão.

A internet

Perdeu mais uma, Bolsonaro. “Serão destinados às prefeituras e governos estaduais cerca de R$ 3,5 bilhões. Esse valor será usado até o fim do ano para a contratação de serviços de internet e compra de equipamentos que tornem possível a conexão de estudantes e professores de escolas públicas à rede mundial de computadores.” Quem comemora é o senador Confúcio Moura (MDB-RO), depois que foi derrubado o veto tratando do acesso à internet para estudantes e professores da educação básica pública e de escolas indígenas e quilombolas.

Mais COVID

Parlez-vous français? O primeiro-ministro da França, Jean Castex, ficará sete dias em isolamento porque sua esposa testou positivo para a COVID-19. “O primeiro-ministro, que recebeu a primeira dose da vacina da AstraZeneca em 19 de março, testou negativo.” No entanto, ele avisou que vai permanecer isolado durante sete dias para seguir as normas sanitárias vigentes. O premiê ainda deve receber a segunda dose da vacina. Ontem, antes, Jean Castex se reuniu com muitas pessoas.

Mais uma

Homenagem: “Manifesto, em nome do Supremo Tribunal Federal, extremo pesar pelo falecimento de Mozart Vianna, que por décadas prestou serviços à sociedade no auxílio de diversos presidentes da Câmara dos Deputados. Conhecido em Brasília por seu imenso conhecimento do regimento. Ele foi figura da mais alta relevância no debate das principais leis vigentes e era extremamente respeitado em todos os tribunais de cúpula”. Desta vez, quem diz é o presidente do STF, Luiz Fux.

PINGA FOGO

 

  • O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), reafirmou que a reforma administrativa não vai atingir o direito dos atuais servidores públicos. Ele disse que o marco temporal da proposta será a partir do dia da promulgação do texto para a frente.
  • E continua Arthur Lira: “Não mexerá em direito adquirido, mas dará um novo rumo de despesas, gastos e de serviços para um Brasil do futuro”. Ele ressaltou ainda “que o texto não mexerá em direitos adquiridos e a tramitação ocorrerá de forma mais tranquila”.
  • Em tempo, sobre a nota A internet: planejar a compra desses equipamentos, porque, se o dinheiro não for gasto até o final do ano, terá de ser devolvido. Então, a gente tem de acelerar esse debate, criativamente. É ainda do senador Confúcio Moura (MDB-RO).
  • Mais um, que vem do presidente da República: “Perdemos agora o Peru. Voltou, pelo que tudo indica, falta 1% de apuração lá, só um milagre pra reverter, vai reassumir lá um cara do Foro de São Paulo (Organização de Esquerda)”, é Bolsonaro dizendo a fiéis da igreja Church in Connection.
  • Se confirmada a vitória do professor Pedro Castillo, será a primeira vez que o Peru será presidido por um governo de esquerda. É óbvio o lamento bolsonarista. Foi em discurso durante um culto evangélico, em Anápolis (GO). Sendo assim, basta por hoje. FIM!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade