Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas EM DIA COM A POLÍTICA

Clima de racha e alta-tensão entre os integrantes da CPI da COVID no Senado

Parlamentares bateram boca sobre convocação de governadores e requerimento para ouvir o presidente Jair Bolsonaro na comissão


27/05/2021 04:00 - atualizado 27/05/2021 07:16

Com o dedo em riste, Omar Aziz chama o colega Eduardo Girão de
Com o dedo em riste, Omar Aziz chama o colega Eduardo Girão de "oportunista" (foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado)


“Desde o primeiro momento, toda a sociedade brasileira que tem inteligência sabe que Vossa Excelência está aqui com um único objetivo: que a gente não investigue por que a gente não comprou vacina. E Vossa Excelência, que não entende patavina de saúde, quer impor a cloroquina na cabeça da população.” Quem foi ao ataque foi nada menos que o presidente da CPI da COVID-19, senador Omar Aziz (PSD-AM).

Foi em resposta senador Eduardo Girão (Podemos-CE), defensor ferrenho do presidente da República, Jair Messias Bolsonaro. E Aziz não perdeu a caminhada, para deixar claro: “Vossa Excelência é um oportunista, e oportunista pequeno. Vossa Excelência estava lá, escutou o que nós acordamos”.

Tudo isso por causa da aprovação da convocação de governadores. O relator da CPI da COVID-19, Renan Calheiros (MDB-AL), pediu para que ficasse registrado seu voto contrário. O senador é nada mais, nada menos que o pai do atual governador de Alagoas, Renan Filho (MDB).

No túnel do tempo, Renan Calheiros teve as suas encrencas com a Operação Lava-Jato da Polícia Federal, em conjunto com o Ministério Público Federal (MPF). É aquele esquema que envolvia a Petrobras em 2016. Coisa velha, mas vale o registro.

“Aprovada na CPI a convocação de nove governadores de estados onde ocorreram operações da PF/MPF referentes a supostos desvios de recursos federais do combate à COVID: Amapá, Amazonas, Distrito Federal, Rondônia, Roraima, Santa Catarina, Tocantins, Pará e Piauí. CPI inicia a fase 2”. Desta vez é o Twitter que vem do @SenAlessandro. Ele lidera o Partido Cidadania e é delegado da Polícia Civil de Sergipe.

Deixando a polícia, melhor dar uma passada na Procuradoria-Geral da República (PGR). Só que o chefe da PGR, Augusto Aras, não se deu bem, muito antes pelo contrário. Trombou com o ministro do Supremo Tribunal Federal Alexandre de Moraes. Aras pediu que ele deixasse a relatoria do inquérito sobre a exportação ilegal de madeira que resultou em buscas contra o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles.

Na dúvida, Augusto Aras pediu que fosse acionado o presidente do STF, Luiz Fux. Só que o ministro Alexandre de Moraes respondeu à solicitação rapidinho. Classificou-a de sui generis e peculiar. O magistrado lembrou que os fatos apurados nos dois casos são diferentes e alertou que não há dúvida de que cabe a ele a relatoria do inquérito sobre a exportação ilegal de madeira.

O jeito então é dar uma paulada daquelas bem dadas e tentar esperar por melhores notícias. Quem sabe acha…

Modernidade

Comissão aprova projeto que cria política nacional de capacitação de professores para uso das novas tecnologias e aplicação na sala de aula. A autora é a deputada Iracema Portella (PP-PI) e foi relatada pelo deputado Kim Kataguiri (DEM-SP). O detalhe é que a aprovação não foi na área da educação. Ela partiu da Comissão de Finanças e Tributação. A verba virá do Programa de Inovação Educação Conectada, do Ministério da Educação, e financia o acesso à internet em alta velocidade.

Cheia recorde

A ação é parte da Operação Tamoiotatá, que teve início em novembro. Só que agora a notícia é de ontem. Cerca de 600 metros cúbicos de madeira ilegal foram apreendidos e se tornou a maior apreensão do ano na Amazônia. De acordo com o batalhão, a madeira será entregue à Defesa Civil. A ideia é usar o material nas ações de combate aos impactos da cheia. Em São Gabriel da Cachoeira, o rio atingiu cheia recorde, da série histórica da estação. Já em Manacapuru, o nível do rio é o máximo observado em toda a história para este mês de maio.

Faz sentido

O plenário do Senado aprovou ontem a medida provisória que prorroga regras de reembolso e remarcação de passagens aéreas para voos cancelados por causa da COVID-19. “A pandemia prossegue com força ainda maior do que no ano passado. Ao contrário do que se imaginava que aconteceria este ano, as alterações de hábitos impostas pela necessidade de isolamento continham a deprimir a demanda por viagens.” Quem argumenta é o senador Antonio Anastasia (PSD-MG).

Mais Minas

Pesquisa do PSDB recém-saída do forno indica que o prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD), poderá se eleger para o governo de Minas Gerais já no primeiro turno. Não é à toa que Gilberto Kassab (PSD) tem sido tão assediado, inclusive pelo PT, para coligações. O que está em jogo é o segundo maior colégio eleitoral do país. Ex-prefeito de São Paulo, Kassab quer ver o PSD distante tanto de Bolsonaro quanto de Lula. Mas ele deixa claro que “nada o impede de conversar com qualquer um dos dois”. Melhor esperar, né?

Para encerrar

Dois registros. Foi aprovada a realização de sessão especial para homenagear o ex-ministro da Agricultura Alysson Paolinelli, indicado ao Prêmio Nobel da Paz 2021 por promoção da “revolução verde” no Brasil. O segundo destaca que os senadores aprovaram a sessão especial para celebrar os 20 anos do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit). Duas décadas não é tanto assim, né? Já a indicação para o Nobel de Paulinelli, quem sabe a homenagem traga um pouco de paz a todos os brasileiros? O cenário atual anda precisando mesmo. Pacífico é que não é.

PINGA FOGO

  • Em tempo, ainda sobre o ainda ministro Ricardo Salles: quando a operação foi deflagrada, ele classificou a ação como “exagerada”. E, como não poderia deixar de ser, negou qualquer envolvimento em exportação ilegal de madeira. Será que faltaram dólares?

  • Decisão recente do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) permite que estados e municípios solicitem, até 30 de setembro, o prosseguimento de obras paradas. O MEC tem priorizado a conclusão de obras de creches e escolas públicas financiadas pelo governo federal.

  • Só que o Tribunal de Contas da União (TCU) apontou que 45% dos contratos estão inacabados ou paralisados. A chefe de Divisão de Apoio à Execução de Projetos Educacionais, Camila Milhomem, diz que recursos têm sido remanejados para empreendimentos em andamento. Falta de educação!

  • Para encerrar, ao caminhar pelo pátio de San Damaso, no Vaticano, o pontífice foi abordado pelo padre João Paulo, de Campina Grande (PB), que pediu orações para a população do Brasil. “Santo Padre, reze por nós, brasileiros”, disse.

  • Já que o papa é brasileiro, Francisco, do seu jeito peculiar, respondeu sorrindo: “Vocês não têm salvação. É muita cachaça e pouca oração”, brincou o sumo pontífice. Melhor então fazer uma oração e encerrar por hoje. FIM!
 
 
 



*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade