Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas EM DIA COM A POLÍTICA

Lira sugere a governadores buscar recursos com deputados contra COVID

Presidente da Câmara se reuniu com chefes dos Executivos estaduais para discutir ações contra a pandemia


03/03/2021 04:00 - atualizado 03/03/2021 07:10

Arthur Lira disse que fundo emergencial contra a COVID não pode estourar teto de gastos(foto: NAJARA ARAÚJO/CÂMARA DOS DEPUTADOS)
Arthur Lira disse que fundo emergencial contra a COVID não pode estourar teto de gastos (foto: NAJARA ARAÚJO/CÂMARA DOS DEPUTADOS)


“O que nós chamamos de fundo emergencial de combate à pandemia é, basicamente, um montante que não extrapola o teto de gastos. É o somatório de todas as despesas orçamentárias diluídas, que ficarão agora totalizadas numa contabilidade única, permitindo saber todas as despesas para o enfrentamento à COVID-19 no Orçamento Geral da União”, afirmou o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL).

Foi em discurso durante reunião com os governadores que estiveram em peso em Brasília. Arthur Lira sugeriu que os governadores busquem com os deputados dos seus estados que destinem a totalidade das emendas parlamentares para o combate à pandemia.

Já que estamos na Câmara dos Deputados, vale mais um registro. Foi lá que a representante do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) no Brasil, Florence Bauer, ressaltou que “a volta segura às aulas pode diminuir o impacto da pandemia na saúde mental, na violência doméstica e na segurança alimentar para os alunos que dependem da merenda escolar como base nutricional”.

Florence Bauer participou de debate em encontro conjunto da Frente Parlamentar Mista da Primeira Infância e da Frente Parlamentar Mista da Educação, ocorrido na última quarta-feira, mas antes tarde do que nunca, vale o registro. Afinal, o tema é, de fato, muito importante.

“Colegas, a vida nos leva a contínuos momentos de repensar. Refleti muito, pensei muito e resolvi que este seria o momento, até por sustos de saúde. Vou ficar com a família e vou tomar outro caminho.” Tudo isso foi o que ressaltou o ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Nefi Cordeiro, ao anunciar a sua despedida.

Ele estava no cargo desde abril de 2014. “O senhor deixa um legado muito importante. Não só os seus pares, mas todos nós do MPF o admiramos muito”, destacou a ex-procuradora-geral da República Raquel Dodge, que estava na sessão.

Que tal então registrar uma criancice para amenizar um pouco? “Nós vencemos. Vencemos porque vocês oraram muito por mim. Pelas centenas de mensagens de amigos, por ter equipe médica que cuidou de mim com muito amor. Essa equipe de enfermagem que mais cuidou com muito amor.” Afinal, a Praça é Nossa.

O fato é que o humorista Carlos Alberto de Nóbrega, de 84 anos, teve alta ontem, depois de passar 12 dias no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, onde ficou internado. Motivo? COVID-19, óbvio!

Elas mandam

Na Semana Internacional da Mulher, o deputado João Leite (PSDB) apresentou projeto de lei na Assembleia Legislativa (ALMG) propondo que as unidades de saúde pública e privada do estado sejam obrigadas a garantir direitos das mulheres que sofram perda do bebê em gestação, ou seja, a toda e qualquer situação que leve a óbito fetal ou morte neonatal. João Leite destaca que, entre os seus direitos, está o de que a mulher deve ser acompanhada por uma pessoa de sua livre e própria escolha e por enfermeira obstétrica das unidades de saúde, sem prejuízo para o estado.
 

Petrobras

Os conselheiros João Cox Neto, Nivio Ziviani, Paulo Cesar de Souza e Silva e Omar Carneiro da Cunha Sobrinho informaram à Petrobras que pretendem deixar os cargos no Conselho de Administração. A estatal disse que Cox Neto e Ziviani alegaram razões pessoais. Já Souza e Silva declarou que seu mandato foi "interrompido inesperadamente” e não quer ser reconduzido na próxima assembleia". Cunha demonstrou insatisfação com a decisão do presidente Jair Bolsonaro de promover troca no comando da estatal, com a indicação de Joaquim Silva e Luna para o lugar de Roberto Castello Branco. 

Conscientizar

A paciente deve ser informada sobre qualquer procedimento adotado em caso de necessidade. “Este projeto busca preservar a saúde física e psicológica das mulheres mineiras. Busquei, por meio da proposta, determinar o mínimo de direitos das mulheres”, lembrou o deputado. Ele ainda sugere que fique instituída a Semana Estadual de Conscientização sobre a Causa do Luto Parental, a ser celebrado anualmente na primeira semana de julho. O projeto vai agora ao plenário da Assembleia para votação. Se aprovado, irá para sanção do governador Romeu Zema (Novo).

A insistência

Já que a pandemia insiste em estar presente praticamente monopolizando as notícias, vale o registro. O governador de São Paulo, João Doria, alertou ontem, deixando bem claro, que o estado está na pior semana desde o começo da pandemia. “Não se descarta nenhuma medida, desde que elas sejam embasadas pela ciência e pela saúde”. Faz sentido; afinal, foi um recorde, isso mesmo, em todo o estado paulista desde o início da pandemia, com 468 novos óbitos em um único dia. Com isso, o estado chegou a 60.014 mortes provocadas pela COVID-19.

Cinco países

“Cada população tem a sua característica. Se você analisar o país, são cinco países diferentes em um só: o Norte é uma coisa, Nordeste é outra, etc. e tal. Então, não adianta você querer impor algo nacional. E aí, como é que você vai fazer isso para valer? A imposição? Nós não somos ditadura. Ditadura é fácil, sai dando bangornada em todo mundo.” Tudo isso partiu do vice-presidente da República, general Hamilton Mourão (PRTB). Para registro, de forma bem cuidadosa, levar uma “bangornada” na cabeça é levar uma batida forte, um golpe ou, como se diz popularmente hoje, uma… “pancada”, para evitar o palavrão.

Mau humor

Vem do tweet: “Eu só acreditaria que este país tem jeito se a população entrasse agora na Câmara e socasse todo deputado que está neste momento discutindo PEC de imunidade parlamentar”. Quem postou foi o humorista Danilo Gentili. Só que os deputados encrencaram. Para a Procuradoria da Câmara Federal, o tuíte de Gentili representa “grave ameaça à ordem pública” e um ataque ao Poder Legislativo. “Quem me segue, sabe que sempre defendi as instituições. Aliás, minha briga com bolsonaristas foi ser contrário aos pedidos criminosos de fechamento do STF e do Congresso.”

PINGA FOGO

  • “Somente a imediata e ampla implantação das medidas preventivas e a vacinação ágil e em grande escala dos brasileiros poderão reduzir o caos e tragédia ainda maior do que vivemos hoje. A saúde é direito de todos e dever do Estado”. É recado da Associação Médica Brasileira.

  • Vale o registro: “Obrigado, meus velhos amigos e doutores David Uip e Roberto Kalil. E agradecer finalmente mais uma vez a Deus. E à minha família. Bendito aquele que tem vocês. Minha esposa, Renata, meus filhos e netos!”. Quem registrou foi Carlos Alberto de Nóbrega.

  • O governo Romeu Zema (Novo) anunciou, ontem, que o ex-deputado estadual Gustavo Corrêa (DEM) vai para a secretaria-adjunta de Governo. Ele atuará ao lado do titular da pasta, Igor Eto, na articulação do Poder Executivo junto à Assembleia Legislativa (ALMG).

  • Veterano no Parlamento mineiro, Corrêa tem bom trânsito entre os deputados estaduais. A ideia é que ele ajude a equipe do Palácio Tiradentes a viabilizar a discussão e aprovação de pautas importantes para o governo. “Fiquei feliz com o convite do secretário Igor Eto e vou honrá-lo.”

  • A base aliada ao governo tem 21 parlamentares, com o apoio do Novo, PSDB, PSC, Avante, Solidariedade, Podemos e PP.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade