Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas EM DIA COM A POLÍTICA

Bolsonaro critica Rodrigo Maia que parte para o ataque a caciques do DEM

Presidente comemora saída do deputado da presidência da Câmara


09/02/2021 04:00 - atualizado 09/02/2021 06:59

Maia e ACM Neto: de correligionários a troca pesada de críticas(foto: ANDRÉ DUZEK/ESTADÃO CONTEÚDO - 8/3/18)
Maia e ACM Neto: de correligionários a troca pesada de críticas (foto: ANDRÉ DUZEK/ESTADÃO CONTEÚDO - 8/3/18)
 
 
“Tem esses caras que falam que sou insensível às mortes. Eu sou sensível a qualquer morte, não interessa qual seja a causa. Parece que esses caras que falam isso não vão morrer nunca. Tem que buscar solução. Graças a Deus, mudou o comando da Câmara.” Começou assim o presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, a apoiadores, ontem, na saída do Palácio da Alvorada.
 
E continuou: “Hoje, tem declarações da imprensa, esse cara que saiu da Câmara parece que vai encarnar a verdadeira oposição ao meu governo. Ele não tem que ser oposição ao meu governo, tem que ser favorável ao Brasil. Enquanto se faz política barata o povo sofre”, declarou Bolsonaro a apoiadores na saída do Palácio da Alvorada. O motivo foi: “O partido voltou ao que era na década de 1980, para antes da redemocratização, quando o presidente do partido aceita inclusive apoiar o Bolsonaro”, destacou o ex-presidente da Câmara dos Deputados Rodrigo Maia em entrevista ao jornal Valor Econômico.
 
E Maia ainda completou: “O DEM decidiu majoritariamente por um caminho, voltando a ser de direita ou extrema-direita, que é ser um aliado de Bolsonaro”. E resumiu: “Não quero participar de um projeto que respalda todos os atos antidemocráticos”.
 
Teve mais: “Foi um processo muito feio do presidente do Democratas, ACM Neto (DEM-BA), e do governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM)”. Bastaria, mas… “Ficar contra é legítimo, falar uma coisa e fazer outra não. Falta caráter, né?” É ainda o ex-presidente da Câmara dos Deputados no ataque aos seus ex-companheiros de partido.
 
Um deles, o governador Caiado pegou pesado. Melhor ele próprio deixar claro: “Rodrigo tentou furar a Constituição e não tinha trabalhado outro candidato. Com a negativa do STF, tentou um movimento desesperado, de imposição, sem qualquer unidade e coerência”. E completou: “Ganhar ou perder faz parte de todo processo político. Humildade, usar a verdade e respeitar os amigos estão acima de qualquer poder”.
 
Quem não perdeu tempo, sem subir no muro, foi o governador tucano de São Paulo, João Doria, ao confirmar o convite feito ao ex-presidente da Câmara dos Deputados para se filiar ao PSDB. “Será uma honra ter Maia nas fileiras tucanas”, reiterou o paulista.
 
O jeito então é voltar ao presente (nos dois sentidos) e terminar com o registro da técnica em enfermagem Maria do Bonsucesso Pereira, a Cecé: “Agradeço a Deus e peço vacina para todos, não importa qual. Mas se vacine. Todos precisam se conscientizar da importância da vacina. Só assim podemos correr para o abraço. Sinto falta da aglomeração, da feijoada, do pagode, e do abraço”.

Voou de volta

O ex-secretário-executivo da Casa Civil José Vicente Santini, que foi exonerado há quase um ano por ter usado uma aeronave da Força Área Brasileira (FAB) fora de suas atribuições, está de volta ao Palácio do Planalto. O presidente Jair Bolsonaro nomeou Santini para ser o número dois do ministro interino da Secretaria-Geral da Presidência da República, Pedro Cesar de Sousa, que deve deixar o posto para dar lugar a Onyx Lorenzoni em uma nova reforma ministerial. O decreto de nomeação de Vicente Santini foi devidamente publicado no Diário Oficial da União (DOU).

A concessão

O aeroporto da Pampulha atende atualmente ao tráfego de aeronaves da aviação executiva e da aviação geral, sendo um dos principais polos de manutenção de aeronaves. Está instalado em uma área de quase 2 milhões de metros quadrados, na Pampulha, a cerca de 8 quilômetros do Centro de Belo Horizonte e conectado a importantes eixos viários e elementos de transporte público que facilitam seu acesso. O fato é que foi aberta a consulta pública do edital referente ao projeto de concessão do aeroporto da Pampulha (foto) de Belo Horizonte. O prazo será de 45 dias, terminando em 23 de março de 2021.

Vai afastar?

A Associação Brasileira de Imprensa (ABI), por seu presidente, Paulo Jeronimo, encaminhou representação ao Conselho Nacional do Ministério Público contra o procurador-geral da República, Augusto Aras, por prevaricação, e pediu seu imediato afastamento do cargo. No documento, o advogado Carlos Nicodemos alega que a conduta de Augusto Aras, ao proteger o governo e a família Bolsonaro, “representa desvio funcional e fere normas constitucionais”. O presidente da ABI destacou que ele abdicou de defender a sociedade, como exige a Constituição. E finaliza: “É impensável que essa postura de Aras contrária aos interesses da cidadania perdure”.

Prioridades

“Ao que parece, faltaram parâmetros aptos a guiar os agentes públicos na difícil tarefa decisória diante da enorme demanda e da escassez de imunizantes, os quais estarão diante de escolhas trágicas a respeito de quais subgrupos de prioritários serão vacinados antes dos outros. Os noticiários têm dado conta de que não há uma racionalidade nessa primeira distribuição, insuficiente para todos os milhões de brasileiros com perfil de prioridade.” O fato é que Ricardo Lewandowski, ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), mandou o governo federal definir os grupos prioritários para receber a vacina contra a COVID-19 e seguir critérios científicos.

Nada de farpas

Falar nisso: “Insisto, a Anvisa cumpre um papel importante, tem um aspecto técnico fundamental, nós temos que ouvi-la sobre a possibilidade ou não de tudo que está naquela medida”. Bastaria, mas teve mais do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG). “O que nós não precisamos neste momento é uma politização.” Para finalizar, com o devido jeito mineiro de ser, resumiu: “Tudo que não precisamos agora é uma troca de farpas entre a Anvisa e o Congresso”.

Pinga fogo

  • Minas Gerais em segundo lugar. Isso mesmo, mas não é boa notícia. Mês passado, o preço da cesta básica aumentou em 13 das 17 capitais. Foi o que registrou a Pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos. Os mineiros pagaram mais, só perdendo para Florianópolis.

  • “A manutenção da periodicidade de aferição da aderência entre o preço realizado e o preço internacional, adotada desde junho de 2020 e confirmada em janeiro de 2021, foi comunicada equivocadamente pela imprensa como alteração da política comercial da companhia.”

  • O fato é que a Petrobras anunciou que, desde a meia-noite, houve aumento nos preços dos principais combustíveis: gasolina, diesel e gás de cozinha. Ontem, no comunicado, a estatal reforça o que “os valores nas refinarias são diferentes dos pagos pelo consumidor final no varejo”. Estão mais caros.

  • Culpa dos impostos. “Até chegar ao consumidor, são acrescidos tributos federais e estaduais.” Ou seja, dói no bolso. Quem diz é o deputado do PT Rubens Ottoni (foto): a estatal tem como referência seus preços nas cotações internacionais do petróleo e fica refém das variações do dólar.

  • Melhor então encerrar por hoje. Só mais um detalhe: a alta dos combustíveis foi uma das principais pautas da última greve dos caminhoneiros, só que ela foi encerrada na semana passada depois que houve baixa adesão. FIM!
 
 

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade