Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas EM DIA COM A POLÍTICA

Papa reza e Bolsonaro xinga

''Ao falar sobre o Conselho da Amazônia, Bolsonaro não gostou de pergunta sobre o Greenpeace e chamou a ONG de porcaria''


postado em 14/02/2020 04:00 / atualizado em 13/02/2020 21:00

Francisco ora pela Amazônia e o presidente brasileiro chama o Greenpeace de lixo(foto: ANTÔNIO CRUZ/AGÊNCIA BRASIL)
Francisco ora pela Amazônia e o presidente brasileiro chama o Greenpeace de lixo (foto: ANTÔNIO CRUZ/AGÊNCIA BRASIL)

Quem é Greenpeace? Quem é essa porcaria chamada Greenpeace? Isso é um lixo.” Quem registrou ontem foi o presidente da República Federativa do Brasil, Jair Bolsonaro. Antes, na terça-feira, assinou decreto que transferiu a coordenação do Conselho Nacional da Amazônia Legal do Ministério do Meio Ambiente para o vice-presidente Hamilton Mourão.

“Mãe, olhai para os pobres da Amazônia, porque o seu lar está a ser destruído por interesses mesquinhos… Tocai a sensibilidade dos poderosos porque, apesar de sentirmos que já é tarde, Vós nos chamais a salvar o que ainda vive.” Papa Francisco, atual sumo pontífice, eleito no conclave que terminou em 13 de março de 2013.

Que fique claro, é oficial do Vaticano: “EXORTAÇÃO APOSTÓLICA PÓS-SINODAL. QUERIDA AMAZÔNIA. DO SANTO PADRE FRANCISCO. AO POVO DE DEUS E A TODAS AS PESSOAS DE BOA VONTADE”. Mantido o registro em maiúsculas vindo do site oficial do Vaticano.

“No último ano, assistimos a um orquestrado desmonte dos órgãos de proteção e fiscalização ambiental, que resultou num aumento do desmatamento em 30%, na queima da floresta e da imagem do Brasil nacional e internacionalmente.” Desta vez não é reza, é trecho da nota oficial do Greenpeace.

Mudando de assunto e voltando no tempo, a greve dos caminhoneiros continua assombrando, mesmo tendo sido ainda no governo de Michel Temer (MDB). Tudo indica que continua sem consenso.

Melhor o ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), fazer o registro: “Defiro o requerimento formulado pelo advogado-geral da União (AGU) para retirar este feito e os conexos da pauta de julgamentos, bem como para designar audiência com as partes interessadas para o dia 10 de março de 2020, às 12h, no gabinete deste relator”.

O jeito é esperar, com caminhoneiros é melhor prevenir. Temer que o diga. Sendo assim, a saída é estacionar e esperar os desdobramentos que ainda estão por vir.

Sem derrapar
O autor do projeto é o deputado Juninho do Pneu (DEM-RJ). Trata-se de projeto de lei que ele apresentou ano passado. “A contratação de um profissional devidamente registrado é a garantia para o usuário de que terá serviços especializados, feitos por profissionais com conhecimento e seguidores de um Código de Ética Profissional que oriente a conduta e ampara o usuário em caso de necessidade.” Juninho ressalta que o aluno não orientado pode ser levado à exaustão, com risco de morte por carga excessiva nos sistemas cardíaco e respiratório. Detalhe: a proposta só atinge condomínios com mais de 200 moradias.

Amazônia

Leitor ataca: Greenpeace não dá emprego a ninguém, só sabe encher o saco. A Amazônia, precisa de desenvolvimento e geração de empregos, isso é extremamente necessário para o Brasil e é preciso, acabar com essa frescura de que o desenvolvimento da Amazônia vai acabar com a floresta, uma bobagem descabida. Leitores contestam: esse vírus da burrice do Bolsonaro contamina até os leitores. Se Bolsonaro não sabe quem é o Greenpeace, o resto do mundo sabe. Afinal, a ignorância mora no país tupiniquim.


A dupla saída

A primeira é de Darcísio Perondi (MDB-RS). Antes, o registro: ele foi deputado por seis mandatos consecutivos, de 1995 até assumir, como suplente, na Legislatura 2019-2023, a partir de 5 de fevereiro de 2019. Estava no lugar do ministro Osmar Terra, o agora ex-ministro da Cidadania, que ficará com Onix Lorenzoni, como prêmio de consolação depois da Casa Civil. Osmar Terra, que estava na Pasta da Cidadania, certamente vai retomar o mandato na Câmara dos Deputados. Sendo assim, mesmo com a coleção de mandatos, Perondi deve voltar para casa.

A pronúncia

O projeto obriga órgãos de fiscalização de trânsito a contar com aparelhos eletrônicos que permitam ao condutor de veículo pagar, no momento da abordagem, impostos, taxas, multas ou outras despesas relacionadas ao bem. “A aprovação do projeto poderá acabar com um transtorno bastante penoso ao contribuinte, sem gerar qualquer tipo de prejuízo ao ente público. A medida trará agilidade ao estado no recebimento de débitos irresolutos, bem como resultará em desburocratização dos serviços públicos.” A proposta é do deputado Maurício Dziedricki (PTB-RS). Detalhe: como se pronuncia o sobrenome dele?

Por fim…

Mais uma do presidente Jair Bolsonaro: “Por coincidência, estava aqui com o embaixador da Argentina. Eu disse: o papa é argentino, mas Deus é brasileiro”. A propósito, o embaixador é Felipe Solá, que estava aqui. E teve mais: “Não pega fogo floresta úmida. Ninguém fala na Austrália. Pegou fogo na Austrália toda, ninguém fala nada. Cadê o sínodo da Austrália?” É, sobrou para o papa Francisco. Será que o presidente vai atacar a coluna também?

Pinga-fogo

Em tempo: nos últimos meses era ouvido no Planalto que o ministro Osmar Terra não tinha desempenho satisfatório. Viajava muito, participava de eventos internacionais e poucos resultados oferecia numa área vital, a social. Sem contar a possível fraude em contratos de tecnologia.

Ninguém segura a juventude do Brasil mudou completamente. Os jovens foram a parcela da população que mais perdeu renda no trabalho nos últimos cinco anos. A pesquisa mostra que entre 2014 e 2019, jovens de 15 a 29 anos perderam 14% da renda proveniente do trabalho.

O cientista brasileiro Carlos Schaefer informa: foi registrado “um novo recorde de temperatura na Antártida, de 20,75 graus Celsius”. E ele acrescenta: “Rompendo pela primeira vez a barreira dos 20 graus”. A informação é de ontem.

“O país aguarda a demissão de Onyx Lorenzoni: síntese da desqualificação, lobista de tubaína e armas. Além de criminoso confesso de caixa 2”. Quem diria? A cobrança vem do senador Renan Calheiros (MDB-AL). Disso ele entende.

Por fim, mais uma frase: “Trocamos, hoje, dois ministros. Ficou completamente militarizado o meu terceiro andar. Quatro generais ministros lá. Nada contra civis, são excepcionais”. Entendeu o nada contra citado por Bolsonaro? Nem eu!


Publicidade