Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Publicidade

Estado de Minas EM DIA COM A POLíTICA

Aposta é alta em negócios com a China, mas há pedras nesse caminho

Os chineses têm sempre condições a refletir, como aquela que destaca a cooperação bilateral como pressuposto da vontade das partes


postado em 14/12/2019 04:00 / atualizado em 13/12/2019 22:11

O cônsul chinês baseado no Rio de Janeiro, Li Yang, afirma que Pequim ''está fazendo grande esforço para equilibrar os laços com todos os países''(foto: Ivan Drummond/EM/D.A Press - Agosto/2008 )
O cônsul chinês baseado no Rio de Janeiro, Li Yang, afirma que Pequim ''está fazendo grande esforço para equilibrar os laços com todos os países'' (foto: Ivan Drummond/EM/D.A Press - Agosto/2008 )

Sexta-feira 13. Supersticioso, o presidente Jair Bolsonaro não deve ser. Começou o dia sendo recepcionado em frente ao Palácio da Alvorada, residência oficial dos presidentes, por um padre, que estava acompanhado por um coral de crianças. Também posou para fotos com ele um homem vestido a caráter de Papai Noel.

O presidente fez o seu já tradicional sinal de ‘arminha’ com as mãos. E olha que o detalhe é que a lua estará cheia, redondinha mesmo, e caiu bem na última sexta-feira 13 do ano. E só vai mudar de fase no domingo. Bolsonaro deve ir à missa para compensar.

E torcer para que, desta vez, dê certo, já que ele não desiste, insiste. O fato concretizado é que o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) já está em Jerusalém para inaugurar, de fato, o escritório de negócios da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex). Afinal, os países árabes, eles sim, são responsáveis por grandes negócios com o Brasil. Melhor deixar Telavive quieta.

Que tal então fazer uma parceria para negócios da China? “O Brasil não exporta mais para China por conta de sua logística e de sua capacidade de refrigeração”, ensinou o cônsul chinês no Rio de Janeiro, Li Yang, autor da frase, acrescentando que seu país “está fazendo grande esforço para equilibrar os laços com todos os países”.

Só que, como são os chineses, tem sempre um porém no meio do caminho: “A cooperação é bilateral e tem que ser baseada na vontade das duas partes”, ressaltou o cônsul, que, diferente de um diplomata, trata de fato é de interesses para conseguir negócios privados.

Falar nisso, a previsão é leiloar 22 aeroportos, nove terminais portuários, sete rodovias e seis ferrovias. Quem dá a notícia é o próprio ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas. E isso, como ele próprio fez questão de frisar, depois de ter leiloado 12 terminais em aeroportos e 13 terminais portuários.

Nas ferrovias, foi leiloado o trecho central da Ferrovia Norte-Sul. E isso sem contar a concessão de 437 quilômetros, – como quase tudo na política passa por Minas Gerais –, dos 437 quilômetros já concedidos entre Jataí (GO) e Uberlândia (MG).

Ah! De acordo com o ministro Tarcísio Gomes, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) vai liberar uma consulta pública sobre a concessão do trecho que tem 402 quilômetros, como parte do leilão da rodovia Nova Dutra, a que liga o Rio de Janeiro a São Paulo.Um trecho que deve sair bem caro, assim como os pedágios na estrada. Sendo assim, melhor pegar a estrada agora, antes de ter que pagá-los.

(foto: Denise Motta/Divulgação)
(foto: Denise Motta/Divulgação)

Uma foto vale mais que 1 mil palavras Duas fotos então valem ainda mais. Foram feitas em Genebra, após participar de reunião na Organização Mundial do Comércio (OMC) com o diretor-geral da organização, o embaixador brasileiro Roberto Azevedo.

Mário Heringer (PDT-MG): “A preocupação é grande com o Brasil. Preocupação com os índios, com o meio ambiente, preocupação com tudo que diz respeito ao ser humano, de uma maneira geral, que nós estamos perdendo um pouquinho disso, com esse movimento que se faz, hoje, no Brasil, em função mais dos anseios econômicos do que da humanidade.”

Rodrigo Maia (DEM-RJ): Por meio de uma rede social, o presidente da Câmara dos Deputados anunciou que foi entregue “uma proposta de cooperação entre a ONU e a Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara para a criação de Observatório Parlamentar sobre a situação de Direitos Humanos no Brasil”.

Longo discurso

Quem fez foi o senador Antonio Anastasia (PSDB-MG). Basta um trecho: “Todos que conhecem bem minha trajetória na administração pública sabem bem da minha luta incansável e permanente por uma gestão pública eficiente, em um modelo de administração gerencial, que possibilite resultados concretos para melhoria da vida das pessoas”. É o mineiro comemorando o seu modelo gerencial na administração pública. “Nossa iniciativa me deixa muito feliz porque acredito que ela vai justamente ao encontro desse nosso objetivo”.

Foi de lavada

É o que indica a pesquisa Datafolha divulgada ontem e ela mostrou que nada menos de 81% dos entrevistados consideram que a Operação Lava-Jato da Polícia Federal (PF), em conjunto com o Ministério Público Federal (MPF) ainda não cumpriu todo o seu objetivo e que ela deve continuar. Como sempre tem um porém, e vamos a ele. A mesma pesquisa registrou que 47% dos entrevistados avaliam que a corrupção vai continuar na mesma proporção de sempre.


Pinga-fogo


O ministro da Educação, Abraham Weintraub deve alongar as suas férias por muito mais tempo. Ontem, a exoneração da sua principal assessora, a jornalista Priscila Costa e Silva, foi publicada no Diário Oficial da União. Além de próxima do ministro, ela comandava a área de comunicação.

Só que pelo jeito, Weintraub vai seguir o exemplo dela. Tudo por causa do seu comportamento polêmico e, ainda mais, diante da paralisia no Ministério da Educação (MEC). Pelo jeito serão férias forçadas.

Pesquisa XP/Ipespe: a maioria, acha que o presidente Jair Bolsonaro vai bem em bandeiras de campanha, mas patina em saúde e educação. Levantamento mostra que 21% apontam combate à corrupção como área em que governo se saiu melhor, leia-se Moro, Já a pauta social é criticada.

Escreve José Gabriel de Oliveira Filho. “Será que você ainda teria coragem de ler os comentários e se manifestar??? Duvido!!!”. Antes tarde do que nunca aí está aceito o pedido feito pelo leitor sobre a pirralha ativista ambiental Greta Thunberg. A coluna está sempre aberta a críticas.

Por fim, que sirva também para os demais leitores, se foi uma avalanche de comentários, vale repetir: “Afinal, na política nacional o clima anda nada bom”. Curtam o sábado e o domingo, é o melhor a fazer.


Publicidade