Publicidade

Estado de Minas EM DIA COM A POLÍTICA

PIS, PASEP, FGTS? Bilhões aos partidos

Já que é assim, assine a petição contra o aumento do Fundo Eleitoral para R$ 3,7 bilhões, dinheiro suficiente para manter 340 mil crianças na escola durante um ano!


postado em 25/07/2019 04:00 / atualizado em 25/07/2019 00:02

A operação é a Spoofing, que pode ser traduzida em falsificação. Ou forjar, que é o mais apropriado diante da medida tomada pelo procurador da República Wellington Divino Marques de Oliveira, que pediu a prisão de quatro alvos suspeitos de hackear, em especial, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, e o coordenador da Operação Lava-Jato da Polícia Federal (PF) em conjunto com o Ministério Público Federal (MPF), Deltan Dallagnol. E não foi só, inclua ainda outras autoridades do Poder Judiciário.

Responsável pelo caso, o juiz da 10ª Vara Federal de Brasília, Vallisney de Souza Oliveira, determinou a quebra dos sigilos dos acusados. Está em sua praia, já que é o responsável pelos inquéritos que apuram a invasão de celulares das autoridades.

No meio do caminho, está o DJ Gustavo Henrique Elias Santos, que depositou R$ 203 mil na conta de sua mulher, Suelen Priscila de Oliveira. E este montante todo, embora ele tenha renda de R$ 2.866 e ela de R$ 2.192. Aí tem, percebeu logo o magistrado Vallisney, que é responsável por vigiar os hackers que atacam agentes públicos, em especial de alto escalão.

Com o desenrolar do caso, em buscas e apreensões, a Polícia Federal descobriu que tinha mais vítimas, de autoridades dos três Poderes. Entre as autoridades, é sabido que o ministro da Economia e ex-dono de banco, Paulo Guedes, estava entre elas. E tinha ainda também jornalistas como alvos interceptados. Sem trocadilho.

Melhor mudar de assunto, um que não passe pela polícia ou pela magistratura. Este ano, a retirada será de R$ 500 por conta no Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). Tem também a liberação do PIS, para os cotistas que não são funcionários públicos, já que o deles só muda de nome, vira PASEP.

Já que é assim, vale a sugestão: assine a petição contra o aumento do Fundo Eleitoral para R$ 3,7 bilhões, um dinheiro suficiente para manter 340 mil crianças na escola durante um ano! Quem fez as contas foi o Partido Novo. Ele anuncia não usar um único centavo deste fundo, embora teria direito a R$ 94 milhões em dinheiro público para campanhas.

E informa a previsão de outros partidos, que receberão bem mais pela ordem de grandeza: o PSL terá R$ 479 milhões, o PT continua bem na conta, R$ 463 milhões, o MDB vem em terceiro com R$ 329 milhões e o PSDB é o quarto, R$ 297 milhões.

Diante disso, o jeito é ficar por aqui e encerrar por hoje. As emendas parlamentares ficam pior do que um soneto desafinado.


Curto-circuito
Cemig: a privatização começou. É isso mesmo, o processo de privatização da Companhia Energética de Minas Gerais já começou. Ao menos no estacionamento da sede, no bairro Santo Agostinho. Como ele foi terceirizado, agora os funcionários e até mesmo os visitantes (falta de educação) não têm mais acesso ao prédio passando pelo local.
 

Subiu no muro
O ministro-chefe da Casa Civil da Presidência da República, o democrata Onix Lorenzoni (foto) tucanou tchê! “O presidente estava se referindo especificamente aos governadores dos Estados da Paraíba e do Maranhão”, reiterou o ministro da Casa Civil. E partiu para o endosso das críticas: “Estes dois, principalmente, têm um discurso em Brasília e outro em suas bases”. Depois firmou compromisso: “fazer o pacto federativo, sem fechar as torneiras, inclusive ao Maranhão”. Melhor dar um desconto. Em seu registro como deputado federal ele registra ser empresário. Só que inclui ainda médico veterinário. Ah! É oficial, viu?

A rapidez
Lembra de Israel? Isso é que é notícia novinha. “Nosso objetivo é que não haja nem vácuo nem sobreposição na atuação dos órgãos. Essa organização é fundamental para garantir a responsabilização da Vale. Ao aproximarmos os representantes das diversas áreas de governo e compartilharmos informações, tornamos a resposta à população mais rápida e eficiente”, “atualiza” a secretária-adjunta Luísa Barreto, coordenadora do Comitê Gestor da Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag).

Os hackers
A operação é a Spoofing, que pode ser traduzida em falsificação. Ou forjar, que é o mais apropriado diante da medida tomada pelo procurador da República Wellington Divino Marques de Oliveira, que pediu a prisão de a prisão de quatro alvos suspeitos de hackear, em especial, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, e o coordenador da Operação Lava-Jato da Polícia Federal (PF) em conjunto com o Ministério Público Federal (MPF), Deltan Dallagnol. E não foi só, inclua ainda outras autoridades do Poder Judiciário.

O futuro já chegou
Quem diria? O pavor dos brasileiros diante da sigla FMI já passou, mas o Fundo Monetário Internacional anda tão desinformado que continua trazendo má notícia que já não há mais. Argumenta a necessidade de aprovação da reforma da Previdência para o crescimento do país ano que vem. Ela já foi aprovada com margem de votos que nem o mais experiente economista acreditava. Falta o segundo turno, mas são favas contadas. Os números do placar do primeiro turno falam por si: 379 votos a favor a 131 contra. Precisa mais?

PingaFogo

Em tempo: ainda sobre o ministro Onix Lorenzoni: entre suas atribuições estão avaliação e monitoramento da ação governamental e dos órgãos e entidades da Administração Pública Federal, em especial das metas e programas prioritários definidos pelo Presidente da República.

E acrescenta ainda ser responsável pela análise do mérito, da oportunidade e da compatibilidade das propostas, inclusive das matérias em tramitação no Congresso Nacional, levando em conta, óbvio, as que estejam nas diretrizes governamentais.

Primeiro é melhor discutir. E em audiência pública. Trata-se do piso salarial dos Agentes de Combate a Endemias (ACE) e Agentes Comunitários de Saúde (ACS). Ele será discutido em audiência pública na Comissão de Saúde e Saneamento da Câmara Municipal de BH.

O juiz Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara Federal em Brasília, arquivou a acusação contra o ex-presidente Lula (PT) de organização criminosa. Mas o líder petista Lula nem pôde comemorar. Ele já responde pelo mesmo crime em outra ação e não poderia ser alvo de dois processos iguais.

Enfim, um dos principais articuladores do Programa Fome Zero, que tirou o Brasil do Mapa da Fome da ONU pela primeira vez, José Graziano deixa o comando da ONU para Agricultura e Alimentação (FAO). Pena que Bolsonaro não vai convidá-lo para sua equipe.



Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade