Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas ANNA MARINA

Como saber se já está perdendo a audição? Confira 13 situações

Fonoaudióloga lista os primeiros indícios de perda auditiva, entre eles falar alto. Veja ainda um teste que pode ser feito no YouTube


30/06/2022 04:00 - atualizado 29/06/2022 23:23

ilustração com megafone e mulher tapando os ouvidos
(foto: Tumisu/Pixabay)

À medida que envelhecemos, vamos perdendo a eficiência de vários de nossos sentidos, como visão e audição. A maioria das pessoas aceita óculos com muita facilidade, mas, infelizmente, nem todo mundo aceita que está tendo perda auditiva, não falam sobre o assunto e um dos motivos é a vergonha. Com isso, ficam disfarçando a dificuldade para ouvir e custam a admitir o problema. Isso também acontece porque, na maioria dos casos, a perda auditiva ocorre gradualmente. Além disso, o preconceito quanto ao uso de aparelhos auditivos contribuem na demora para ir a um especialista.

Dizem que, geralmente, quando começamos a escutar um barulho agudo, comprido no ouvido, do nada, é sinal que estamos começando a ter perda auditiva. A fonoaudióloga Rafaella Cardoso, especialista em audiologia na Telex Soluções Auditivas, listou 13 situações que mostram os primeiros indícios de perda auditiva:

1. Faz leitura labial durante conversa.

2. Assiste à TV em volume mais alto do que as outras pessoas da casa ou pede com frequência para aumentar o som.

3. Comunica-se com dificuldade quando está em grupo ou em uma reunião.

4. Tem dificuldade de entender o que está sendo dito, mesmo ouvindo.

5. Tem zumbido com frequência.

6. Pede que as pessoas repitam as falas

7. Fica constrangido ao se comunicar  em lugares ruidosos, como ônibus, metrô, restaurantes e shoppings.

8. Ouve as pessoas falando como se elas estivessem sussurrando.

9. Concentra-se muito para entender o que as pessoas falam ou cochicham.

10. Não ouve quando é chamado por uma pessoa que não está à sua frente ou que está em outro cômodo da casa.

11. As pessoas comentam que você fala muito alto.

12. Fica embaraçado ao não entender o que outro diz em conversa ao telefone.

13. Ouve com dificuldade o toque da campainha, do telefone ou o interfone do apartamento.

Essas dificuldades começam aos poucos, esporadicamente, mas, quando ocorrem com frequência maior, é importante que algum familiar ou amigo converse com a pessoa, com jeito, de forma educada, a fim de evitar a resistência inicial e, assim, convencê-lo a buscar ajuda profissional.

Se você se enquadra em alguma dessas situações, admita que é hora de procurar um otorrinolaringologista ou um fonoaudiólogo para  avaliação específica. Cabe ao fonoaudiólogo ou ao médico decidir qual tipo e modelo de aparelho auditivo são indicados para atender às necessidades de cada pessoa.

Dificuldades auditivas afetam a vida social e prejudicam as relações de trabalho das pessoas. A perda auditiva acontece de forma lenta e progressiva. Com o decorrer dos anos, se não houver tratamento, a deficiência atinge um estágio mais avançado. O uso diário do aparelho auditivo melhora a audição e ajuda a reduzir o avanço da perda auditiva.

Não são poucas as pessoas que compram aparelhos auditivos e acabam deixando na gaveta – e a reclamação é a mesma: faz muito barulho na cabeça. Quando fiz uma entrevista com o médico Humberto Guimarães, otorrino referencia em Belo Horizonte, perguntei por que as pessoas compram o aparelho e não usam. Ele disse que é preciso um período de adaptação, que não é respeitado.

O ideal é a pessoa começar a usar o aparelho em casa, apenas por algumas horas e ir aumentando o uso aos poucos. Depois, passar a usar fora de casa, por curtos períodos, e ir aumentando aos poucos. E esses períodos devem ser reportados à empresa que vendeu o aparelho e, se necessário, levar o aparelho para ajuste de volume.

Mas a realidade é que a pessoa coloca o aparelho na fabricante e sai na rua. Antes não ouvia quase nada e de repente ouve diversos sons e todos misturados e muito altos. Isso leva a um grande desespero.

Tem um teste que você pode fazer pelo celular. Entre no link do YouTube https://youtu.be/KszGV_UfBXw. Vai ter uma falação chatinha no início, mas o teste é legal. Coloque o fone de ouvido e faça. Dá certinho. Se não conseguir pelo link, busque no Google “teste de audição divertido”. Será o primeiro vídeo que aparecer.

(Isabela Teixeira da Costa/Interina)

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade