Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas MALAS PRONTAS

Vai viajar nestas férias? Confira sete dicas para evitar o jet lag

Nosso relógio biológico pede tempo para que o organismo se ajuste à mudança de fuso horário. Hidrate-se durante o voo, mas evite bebidas alcoólicas


31/12/2021 04:00 - atualizado 30/12/2021 21:17

Imagem mostra avião sobre relógio com horários trocados
(foto: Lelis)

Adeus, ano velho. Mesmo com todos os prognósticos da ômicron circulando, o sonho do novo ano é entrar num avião e sair da cidade, sacudindo o pó do sapato, para ver se 2022 conseguirá superar todos os terríveis prognósticos que vêm sendo feitos.

Para quem vai viajar pelos ares, uma boa providência é tomar cuidados para evitar o jet lag. A maioria não acredita que vai passar por isso, mas, sim, ele existe. E, muitas vezes, seu impacto é terrível.

De forma geral, a pessoa leva um dia em média para se ajustar a cada hora (ou fuso) percorrida, seja para mais ou para menos, afirmam os especialistas. Assim, em uma viagem para Madri, por exemplo, você levaria três dias para ajustar seu ciclo circadiano, ou relógio biológico, às três horas de diferença entre as localidades. A seguir, damos algumas dicas para evitar o jet lag:

1) Prepare-se previamente. Se você tem agenda de negócios a cumprir, tente chegar um ou dois dias antes do compromisso, assim estará mais disposto para seus afazeres. Mas se a viagem for apenas de lazer, então se certifique de viajar descansado. Isso facilitará sua readaptação.

2) Talvez você não precise de ajustes. Se a viagem for curta (um fim de semana ou três dias, por exemplo) e o fuso do destino tiver diferença de até duas horas, o ideal é não lutar contra o seu relógio biológico. Portanto, siga com sua rotina nos horários usuais, apenas adaptando as horas a mais ou a menos.

3) Fique sem comer, mas apenas o tempo necessário para fazer sua primeira refeição no horário do local de destino, ou seja, tomar o café da manhã às 8h ou almoçar ao meio-dia. A ideia é “reiniciar” o seu ciclo circadiano “por meio do estômago”. Mas o ideal é não estender o jejum para mais de 12 horas.

4) Evitar a desidratação é importante para amenizar os efeitos do jet lag, por isso beba bastante água durante e depois da viagem. Essa medida ainda reduz o desconforto causado pelo ar seco dos aviões. Porém, evite bebidas alcoólicas e café.

5) Evite cochilos. Se você estiver viajando durante a madrugada, aproveite para dormir no voo. Porém, evite dormir ao chegar ao hotel, mesmo que a viagem tenha sido muito cansativa. A melhor alternativa é iniciar imediatamente as atividades turísticas e dormir apenas no horário local.

6) Controle a exposição à luz. Se for viajar para o oeste, onde o fuso é atrasado em relação ao nosso, exponha-se à luz do fim da tarde, para que seu organismo “entenda” que ainda é dia. Se a viagem for a leste, como na Europa, onde o fuso está adiantado, acorde mais cedo e, imediatamente, exponha-se à luz do sol.

7) Melatonina pode ser uma opção. Esse hormônio ajuda a controlar a qualidade do sono, caso seja tomado no horário e dose corretos. Por isso, converse com seu médico antes da viagem.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade