Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas

Conheça mitos e verdades sobre preenchimento labial

Especialista no procedimento esclarece quem não deve optar por ele, quanto tempo dura o efeito e se pode ser revertido, entre outros pontos


30/03/2021 04:00

A atriz Angelina Jolie é dona de um sorriso perfeito (foto: ISABEL INFANTES/AFP)
A atriz Angelina Jolie é dona de um sorriso perfeito (foto: ISABEL INFANTES/AFP)

Como a TV se tranformou na chave da clausura da necessidade de ficar dentro de casa, qualquer programa é reparado nos mínimos detalhes. E é claro que as estações abusam da paciência dos telespectadores, repetindo os programas vezes e vezes sem conta, no mesmo dia ou em dias alternados.

Repara daqui, repara dali, tem uma publicidade de banco em que aparece uma linda modelo, cujos longos cabelos louros parecem uma faixa de seda. E quando ela começa a falar, tudo é igual. Só que, no fim dos textos, seus lábios ficam levemente embabados, parece que ela andou fazendo alguma modificação ou aumento neles. O que não é mais nenhuma novidade para ninguém.

Indicado para dar volume aos lábios, melhorar o contorno ou corrigir imperfeições secundárias, traumas locais ou decorrentes do processo de envelhecimento, o preenchimento labial se tornou, nos últimos anos, um dos procedimentos estéticos mais populares no mundo.

“A técnica mais utilizada é o preenchimento com ácido hialurônico. É uma substância presente no nosso organismo que, entre outras funções, preenche o espaço entre as células da pele, deixando-a firme e lisa. Além disso, a pele fica mais hidratada, já que o ácido também tem essa função no local aplicado.

Embora o preenchimento labial seja uma opção segura, há uma série de dúvidas (e inverdades) sobre esse procedimento”, afirma Kamila Godoy, cirurgiã-dentista, membro da Associação Brasileira de Ortodontia e especialista em ortodontia e harmonização orofacial pelo Miami Anatomical Research Institute. Confira 9 mitos e verdades citados pela especialista:

Mito – Todo mundo nota o preenchimento labial. 
O resultado tem relação com a técnica de aplicação do profissional, com o tipo do produto e com a vontade do paciente. A naturalidade é o que mais buscamos na harmonização dos lábios.

Mito – O preenchimento labial é irreversível.
O ácido hialurônico é reabsorvido naturalmente pelo organismo, dentro de um determinado período. Através da aplicação de uma enzima que inativa o ácido hialurônico, o preenchimento é revertido. Porém, o procedimento não costuma ser realizado prevendo sua reversibilidade.

Verdade – O resultado é imediato.
Assim que é feita a aplicação, já é possível notar o aumento do volume dos lábios. Nos primeiros dias, ainda há um pouco de inchaço, mas logo a substância “se acomoda”.

Verdade – Pode haver hematomas.
A aplicação pode ocasionar equimose e inflamação no local da injeção, mas os efeitos são passageiros e controláveis, com o suporte do profissional.

Mito – O preenchimento labial pode ser feito em qualquer pessoa.
Há casos em que o procedimento não é recomendado, como em mulheres grávidas ou que estejam amamentando. Pessoas que possuem algum tipo de doença crônica ou alguma inflamação e/ou infecção nos lábios, como por exemplo herpes, devem evitar o procedimento.

Mito – Toxina botulínica é a mesma coisa que preenchimento labial. 
Popularmente conhecida como botox, a toxina botulínica é produzida pela bactéria Clostridium botulinum, que, aplicada no músculo, resulta no relaxamento do local. Tem como finalidade diminuir rugas dinâmicas e marcas de expressão.

Verdade – O preenchimento labial também corrige assimetrias dos lábios. 
O procedimento não serve apenas para aumentar os lábios, mas também para corrigir assimetrias dos lábios e promover contornos mais definidos, trazendo uma melhor harmonia para a face.

Mito – O preenchimento labial dói.
O próprio ácido hialurônico tem apresentações que já possuem anestésico em sua composição. Além disso, se o paciente e o dentista concordarem, é possível aplicar anestesia local.

Mito – O preenchimento labial dura a vida inteira.
A durabilidade média do efeito do procedimento é de 18 meses. “Após esse período, é importante fazer uma avaliação e reaplicar o ácido hialurônico para prolongar os efeitos.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade