Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas

Campanha alerta para perigos da doença renal crônica

Objetivo é ressaltar a importância da saúde dos rins e conscientizar as pessoas sobre a necessidade da prevenção e diagnóstico precoce para evitar diálise ou transplante renal


postado em 13/03/2020 04:00 / atualizado em 13/03/2020 09:49

Prevenção e diagnóstico precoce da doença renal crônica são fundamentais para evitar diálise ou mesmo transplante(foto: Leandro Couri/EM/D.A Press )
Prevenção e diagnóstico precoce da doença renal crônica são fundamentais para evitar diálise ou mesmo transplante (foto: Leandro Couri/EM/D.A Press )
Entre os vários problemas que o diabetes provoca estão os distúrbios renais, que se manifestam na urina. Em alguns casos, a dosagem do açúcar só pode ser medida com ela. E é por isso que tomo tanta conta do assunto. Tenho conhecida que passou por tantos problemas renais que está usando um cateter para drenagem do líquido e  vai ter que retirar o rim, ficando só com um, o que é possível. Antigamente, pedras no rim eram um problema; atualmente, são retiradas por laparoscopia, não sendo necessário hospitalização.

O assunto está em pauta porque a Sociedade Internacional de Nefrologia (ISN) criou o Dia Mundial do Rim (DMR) com o objetivo de reduzir o impacto da doença renal em todo o mundo, que é comemorado na segunda quinta- feira do mês de março. Esse ano, a data foi celebrada ontem. A Sociedade Brasileira de Nefrologia (SBN) coordena a campanha no Brasil, desenvolvendo material informativo e educativo sobre os fatores de risco para a doença renal crônica (DRC) para todas as regiões do país, visando estimular os cuidados com a saúde dos rins.

"Consideramos que o Dia Mundial do Rim 2020 repetirá o grande sucesso dos anos anteriores, sucesso esse que se reflete no número progressivamente maior de atividades, sendo o Brasil o atual campeão em ações em todo o mundo. Para isso, há o engajamento de diversos profissionais de saúde, assim como da maioria dos associados da SBN. Este ano, inclusive, o engajamento por parte dos associados começou antecipadamente, com grande participação na campanha lançada pela SBN para a definição da melhor frase envolvendo a palavra creatinina no tema oficial, o que proporcionou a escolha de duas frases: ‘Ame seus rins, dose sua creatinina!’ e ‘É exame de rotina? Peça a creatinina!’. Com essas frases, a Sociedade Brasileira de Nefrologia acredita que grande parte da população será orientada quanto ao rastreio para a DRC, o que pode causar grande impacto em termos de saúde pública", comentou Marcelo Mazza, presidente da SBN.

Com o tema "Saúde dos rins para todos. Ame seus rins. Dose sua creatinina!", diversas atividades estão sendo realizadas no Brasil visando ressaltar a importância da saúde renal e conscientizar as pessoas sobre a necessidade da prevenção e diagnóstico precoce da DRC. A doença renal crônica se caracteriza por lesão nos rins que se mantém por três meses ou mais, com diversas consequências, já que os rins têm muitas funções, entre elas regular a pressão arterial, filtrar o sangue, eliminar as toxinas do corpo, controlar a quantidade de sal e água do organismo e produzir hormônios que evitam a anemia e as doenças ósseas, entre outras. Em geral, nos estágios iniciais, a DRC é silenciosa, ou seja, não há sintomas ou são poucos e inespecíficos. Por isso, o diagnóstico pode ocorrer tardiamente, quando o funcionamento dos rins já está bastante comprometido, muitas vezes em estágio avançado, sendo necessário o tratamento de diálise ou transplante renal. Assim, são fundamentais a prevenção e o diagnóstico precoce da doença, com exames de baixo custo, como a creatinina no sangue e o exame de urina simples.

Outro problema muito comum dos rins, principalmente a partir de uma certa idade, é a noctúria, que não deve ser confundida com as crianças que urinam na cama. O problema compromete o funcionamento do sono e há estudos que comprovam que levantar mais de três vezes por noite aumenta o risco de acidentes por queda. O envelhecimento é considerado uma das maiores causas da noctúria, mas a condição também pode ocorrer quando há ingestão excessiva de líquido antes de dormir. No uso excessivo de medicamentos diuréticos, ocorre uma infecção bacteriana na bexiga e a pessoa apresenta infecção crônica no trato urinário.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade