Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas

É tempo de frutas vermelhas, delícias saudáveis que decoram o Natal

Morangos, mirtilos, amoras, framboesas e cerejas vêm conquistando espaço no paladar e nas mesas brasileiras


postado em 16/12/2019 04:00

Frutas vermelhas vêm conquistando espaço na mesa brasileira(foto: Pedro Motta/Esp.EM/D.A Press)
Frutas vermelhas vêm conquistando espaço na mesa brasileira (foto: Pedro Motta/Esp.EM/D.A Press)

 
Aprendi que morango-do-bosque pode ser a sobremesa mais cara do sofisticado restaurante do Hotel Crillon de Paris, quando a conta chegou no fim da refeição. A sugestão estava no cardápio (aquele para mulheres, sem preços) e o garçom insistiu para que provasse a maravilha. Realmente, os morangos mereciam o preço cobrado, nunca havia comido nada igual. Então, como era época, aprendi a comprar caixinhas (também caras) na feira perto de meu hotel.
 
Comecei a gostar de morangos quando a fruta, rara por estas bandas, passou a ser comercializada em cestinhos na Avenida Afonso Pena, lá pelos anos 1950. O milagre nascia da casa de campo de um casal muito rico, Fernando e Heloisa Conde, onde hoje está o Serra Del Rey. Tinham uma plantação de morangos e de amor-perfeito, cujos buquês também eram vendidos na Afonso Pena.
A tradição frutífera brasileira não era muito preocupada com essa fruta de pouco tamanho e muito trabalho. Só muitos anos depois ela passou a ser produzida em alta escala, primeiro nas regiões mais frias, depois em estufas. Hoje, morango não é mais artigo de temporada, é comercializado o ano inteiro. O que varia é o preço, mais baixo na safra.
 
Depois do morango, começaram a aparecer mirtilos e amoras, quase sempre congelados. O mirtilo surgia no fim do ano, vinha de Barbacena, e vez ou outra era encontrado ao natural. É uma frutinha bonitinha, decorativa, mas uma amora daquelas grandes é bem melhor.
De qualquer forma, a cozinha nacional está em pleno esplendor das frutas vermelhas, que nos últimos tempos têm sido usadas aqui e ali para sofisticar sobremesas ou simplesmente enfeitar pratos. Moda agora é colocar frutinhas aqui e ali, o que é muito bom –  e bonitinho. Além disso, elas prestam um benefício para a saúde. O consumo levou à importação e ao cultivo dessas frutas, atualmente encontradas com a maior facilidade em supermercados de boa qualidade. Além de enfeitar ou servir de base para doces, muitas podem ser transformadas em sucos, ótimos para os dias quente de verão.
 
Para aumentar seu consumo, é bom saber um pouco dos benefícios que elas trazem para a saúde. O mirtilo, por exemplo, é rico em antioxidantes como os flavonoides, além de trazer minerais como potássio, cobre, ferro, zinco e manganês, que ajudam a controlar a frequência cardíaca e a pressão arterial. Assim como a framboesa, tem luteína, nutriente que auxilia a boa visão. Já a framboesa tem ácido elágico, cuja ação antimutagênica inibe o aparecimento de tumores cancerígenos. O mesmo ocorre com a amora. Essa fruta também auxilia no controle da hipertensão, colabora com o sistema circulatório e tem propriedades anti-inflamatórias e antibióticas.
 
Amoras eram muito comuns no Bairro Funcionários, onde as casas tinham lotes imensos, com quintais cobertos de frutas. A explosão de prédios acabou com os quintais e pomares. A amora era a mais comum – sempre ótima, pois contém poucas calorias e é boa para ajudar na dieta saudável. Devido aos flavonoides, auxilia a retardar o envelhecimento, além de indicada para combater doenças cardiovasculares devido à pectina. Comum o ano inteiro, o morango ajuda a prevenir o câncer, a baixar a pressão arterial por ser fruta diurética e a manter a estrutura óssea, além de ser ótima fonte de vitamina C.
 
Agora estamos em tempos da cereja, e é bom aproveitar. Com antioxidantes e rica em nutrientes, é ideal para quem tem insônia, pois tem melatonina, hormônio que regula os ciclos de sono. Tem também antocianinas, antioxidante bom para o cérebro, que ajuda a manter a boa memória. Se comida em excesso, tem efeito purgativo.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade