Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Internet Hoje é Dia do Homem. Público masculino adere às cirurgias plásticas

Vaidade não é falta de masculinidade


postado em 15/07/2019 04:00 / atualizado em 14/07/2019 16:54


 
 
Pouca gente sabe que hoje é o Dia do Homem. Dentro das comemorações, é bom lembrar que a vaidade masculina está sempre em alta. De acordo com a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, a cada dois minutos um homem se submete a esse processo. O especialista paulista Juliano Souto Ferreira fala sobre os principais procedimentos feitos por eles no último ano: “O homem moderno tem mudado bastante. De acordo com pesquisa do Ibope Mídia, a classe masculina tem se esforçado para participar do dia a dia da família, auxiliar nas tarefas de casa e está se preocupando com a aparência. Não é novidade que os homens vêm se cuidando cada vez mais. Entre 2009 e 2019, a quantidade de cirurgias plásticas realizadas em homens quadruplicou, conforme dados da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica”. Confira a seguir os tratamentos mais realizados:

. Lifiting facial (ritidoplastia) – Promove o reposicionamento das estruturas da face, eliminando a flacidez e a pele excessiva. É recomendada para homens que apresentam sinais de envelhecimento, como rugas de expressão e o excesso de pele que deixa o paciente com aspecto de cansado.
 
. Blefaroplastia (cirurgia das pálpebras) – Elimina o excesso de pele e gordura nas pálpebras superiores e inferiores, proporcionando olhar mais descansado e rejuvenescido.
 
. Preenchimento facial – Consiste na aplicação de ácido hialurônico em regiões com sulcos, aperfeiçoando o contorno do rosto e dando-lhe formato mais harmônico.
 
. Toxina botulínica – Muito procurada para amenizar rugas e linhas de expressão.
 
. Lipoaspiração – Por meio de uma cânula, o cirurgião plástico consegue tratar o excesso de gordura nas regiões do abdômen, dorso, culotes, parte interna das coxas, braços e papada. Confere um contorno corporal mais harmonioso.
 
. Rinoplastia – Trata uma das regiões anatômicas mais importantes da face, o nariz, um dos elementos que equilibram a beleza facial. É comum pacientes insatisfeitos com a forma do nariz se sentirem constrangidos. O procedimento começa antes mesmo do ato cirúrgico, quando o cirurgião plástico deve entender e modular as expectativas do paciente.
 
. Transplante capilar – Além do transplante de unidade folicular, há a técnica de extração de unidade folicular, método em que folículos capilares são retirados livremente da área doadora. Pode ser feito tanto pelo cirurgião quanto por um robô. Após a remoção, enxertos são cuidadosamente preparados para a implantação e colocados para atingir os melhores ângulo, direção e padrão naquele local.
 
. Mentoplastia – Procedimento para remodelar o queixo utilizando implantes (aumento) ou o respectivo osso, por intermédio de fraturas que podem avançar ou retroceder o mento. O especialista pode recomendar a cirurgia do queixo juntamente com a do nariz, de modo a atingir proporções faciais equilibradas.
 
. Otoplastia – Correção das deformidades da orelha. Uma das mais comuns é a orelha em abano, que causa grande transtorno psicossocial, principalmente em crianças. A cirurgia pode ser realizada com anestesia geral ou local, procedimento que costuma levar de uma a duas horas.
 
. Prótese de peitoral – As próteses são feitas de silicone, mas não como a prótese de mama. São de silicone sólido, com afinco que varia para imitar o tecido muscular. Implantes mamários têm uma cápsula e são preenchidos. Por isso, são distintos visual e sensorialmente daqueles usados em homens.
 
. Ginecomastia – Esse é o nome científico do crescimento anormal das mamas nos homens. A alteração se deve ao uso de medicações, drogas, anabolizantes, genética e a algumas síndromes sexuais. A cirurgia retira o excesso de tecido glandular e/ou gorduroso.


Publicidade