Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas MERCADO S/A

Ideia de congelamento de preços assusta empresas e mercado financeiro

Publicamente, a Associação Brasileira de Supermercados (Abras) não irá se comprometer com críticas incisivas ao ministro


13/06/2022 04:00 - atualizado 13/06/2022 07:55

ministro da Economia, Paulo Guedes
Proposta do ministro da Economia, Paulo Guedes, para que supermercados segurem preços não foi bem recebida (foto: Isac Nóbrega/PR - 25/10/21)
A proposta do ministro da Economia, Paulo Guedes, para que os supermercados segurem os preços até o ano que vem – portanto, até acabar o período eleitoral –, não caiu bem entre as empresas do setor. Publicamente, a Associação Brasileira de Supermercados (Abras) não irá se comprometer com críticas incisivas ao ministro, mas seus filiados se assustaram com a ideia de congelamento de preços. “Isso seria um absurdo, não estamos nos anos 80”, diz o diretor de Relações com Investidores de uma grande rede, referindo-se ao deplorável Plano Cruzado, que congelou os valores de bens e serviços em 1986 com o objetivo de conter a hiperinflação. Como se sabe, o Plano Cruzado foi um fiasco completo: em 1989, a inflação mensal chegaria a 50%. No mercado financeiro, a insinuação de Guedes também não foi bem recebida. “Não existe nada mais inflacionário que dizer que está pensando em congelamento de preços”, afirmou Pedro Cerize, fundador da Skopos Investimentos

Indústria química brasileira quer
ser a mais sustentável do mundo

A Associação Brasileira da Indústria Química (Abiquim) vai apresentar, na segunda quinzena de junho, para integrantes do governo federal, executivos e parlamentares, um cenário de cinco frentes de atuação ligadas à agenda ESG (sigla em inglês para governança ambiental, social e corporativa). Os projetos dizem respeito a gás natural, energia renovável, saneamento, bioprodutos e saúde. De acordo com a Abiquim, o setor químico brasileiro tem potencial para ser o mais sustentável do mundo.

%u201CLa Casa de Papel%u201D
(foto: Instagram/Reprodução %u2013 10/8/20)

Netflix vai lançar game nspirado em
sucessos como “La Casa de Papel”

A Netflix vai acelerar a busca por novas fontes de receita após perder assinantes no primeiro trimestre de 2022. A empresa anunciou o desenvolvimento de quatro games inspirados em suas séries e realities: La Casa de Papel, O Gambito da Rainha, Brincando com Fogo e Sombras e Ossos. O projeto é para o curto prazo. Segundo a gigante do streaming, os jogos serão lançados em 2023 e ficarão disponíveis para download em celulares e tablets. Para jogar, será preciso ter conta ativa na Netflix.

Na Decathon, a vez agora é
dos itens esportivos usados

A crise econômica e preocupações ambientais impulsionam o mercado brasileiro de produtos usados. No ano passado, o número de estabelecimentos especializados no ramo cresceu quase 50%, conforme levantamento realizado pelo Sebrae. Agora, é a vez do segmento esportivo explorar o potencial da atividade. A varejista Decathlon lançou o serviço Decathlon Circula para a compra e venda, pela internet, de artigos de segunda mão. O projeto contou com a parceria da startup SeMexe.

"Você não pode ter tudo. Onde você colocaria?"

Steven Wright, ator, escritor e comediante americano



1,9%

foi quanto caiu a produção de suco de laranja no Brasil na safra 2021/2022, segundo a CitrusBR. A queda se deve à seca prolongada e geadas


Rapidinhas

produção agrícola
(foto: Prefeitura de Unaí/Divulgação %u2013 28/2/22)
O aquecimento global está mudando as fronteiras da agricultura. Estimativas do Painel Intergovernamental Sobre Mudanças Climáticas (IPCC) das Nações Unidas indicam que 28% da produção agrícola global já sofre com a instabilidade climática, número que crescerá para 51% em 2030 e 74% em 2060.

Um estudo da Universidade de Ciências Aplicadas de Zurique, na Suíça, e divulgado na publicação científica Plos One, diz que é provável que áreas no Brasil e na Colômbia, países de tradição na produção de café, deixem de ser adequadas ao cultivo do grão arábica, associado a uma bebida de maior qualidade, até 2050. A culpa é do aquecimento global.

Todo e qualquer profissional sonha trabalhar nas grandes empresas de tecnologia, certo? Nem tanto. Segundo a rede social corporativa Blind, 56% dos funcionários da Apple estão ativamente procurando outros empregos. Cobranças excessivas, falta de perspectivas e até o fim do home office são fatores que elevaram a insatisfação.

Pesquisadores da Universidade Yale, nos Estados Unidos, calcularam quanto as companhias globais perderam por deixar ou reduzir suas operações na Rússia após o conflito com a Ucrânia. A conta é salgada: US$ 59 bilhões. Também chama a atenção o número empresas afetadas. Segundo Yale, são aproximadamente mil.









*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade