Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas MERCADO S/A

Inadimplência alta é sinal da fragilidade econômica do país

Do total de endividados, 22,2% precisaram de 50% da renda para pagar dívidas com bancos e financeiras, a proporção mais elevada desde dezembro de 2017


08/06/2022 04:00 - atualizado 08/06/2022 07:23

Do total de endividados, 22,2% precisaram de 50% da renda para pagar dívidas com bancos e financeiras
Do total de endividados, 22,2% precisaram de 50% da renda para pagar dívidas com bancos e financeiras (foto: Marcos Michelin/EM/D.A Press %u2013 19/11/14)


Existe um indicador financeiro que não deixa dúvidas a respeito da intensidade da crise econômica: a inadimplência. Por esse critério, o Brasil vai mal. Em maio, 28,7% das famílias brasileiras possuíam contas ou dívidas em atraso. Foi a oitava alta consecutiva do índice medido pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). O quadro é grave: trata-se da pior marca registrada desde janeiro de 2010. Do total de endividados, 22,2% precisaram de 50% da renda para pagar dívidas com bancos e financeiras, a proporção mais elevada desde dezembro de 2017. A inflação alta associada à queda de renda dos brasileiros formam o combo que acelera os níveis de inadimplência Quando ela dará trégua? Para especialistas, o calote continuará aquecido por um bom tempo, já que não há sinais de que a economia vai deslanchar. Enquanto isso, cada vez mais famílias sofrem para honrar seus compromissos.


A companhia aérea portuguesa TAP
(foto: Patrícia de Melo Moreira/AFP - 22/12/21)


TAP amplia operação no Brasil

A companhia aérea portuguesa TAP reforçou a operação no Brasil para dar suporte ao aumento da demanda durante o verão europeu. A partir de 3 de julho, serão 18 voos semanais entre São Paulo e Lisboa (eram 14 antes). Com isso, a empresa passa a operar 74 voos por semana entre Brasil e Portugal – é o maior número de frequências entre as empresas aéreas estrangeiras que atuam no mercado brasileiro. Atualmente, a empresa mantém rotas diretas para o Velho Continente a partir de 11 capitais do país.


A CVC, maior empresa de turismo do Brasil,
(foto: Fernando Souza/Especial para EM/D.A Press %u2013 27/11/200)


Na CVC, reservas em alta confirmam recuperação do turismo


Depois de dois anos de pandemia, os brasileiros estão ansiosos para viajar. A CVC, maior empresa de turismo do Brasil, informou que o volume de reservas aumentou 19% em maio em relação a abril. Segundo a empresa, as reservas confirmadas já equivalem a 152% do volume registrado no segundo trimestre do ano passado. Dados da Associação Brasileira das Operadoras de Turismo mostram que o faturamento do setor cresceu 25% nos três primeiros meses de 2022 diante do mesmo período de 2021.


TIM desvenda o tempo que os brasileiros perdem no trânsito

Um levantamento da operadora TIM com 88 mil clientes do serviço pré-pago mostra o impacto do trânsito pesado na rotina dos brasileiros. Mais da metade dos pesquisados (56%) gasta até duas horas diariamente para se deslocar de casa para o trabalho. Um percentual menor (10%) leva o dobro de tempo no trânsito: até quatro horas. Para se distrair no percurso, 22% viajam ligados no noticiário e 13% ouvem músicas. Outros 18% navegam nas redes sociais e 16% em aplicativos de mensagens.



Rapidinhas

A Unipar, líder na fabricação cloro, soda e PVC na América do Sul, vai construir uma nova planta no Polo Petroquímico de Camaçari, na Bahia. Ela terá capacidade para produzir 10 mil toneladas de cloro por ano e receberá R$ 140 milhões em investimentos. As operações deverão começar em 2024. A empresa possui outras duas unidades no país.

Com o preço do carro zero nas alturas, os usados ganham espaço nas ruas brasileiras. Em maio, as vendas de automóveis e comerciais leves de segunda mão cresceram 25,8% sobre abril, para um total de 849,6 mil unidades. Nos cinco primeiros meses do ano, 3,53 milhões de usados trocaram de dono, um avanço de 20,9% sobre igual período de 2021.

O Carrefour concluiu ontem a compra do Grupo Big, anunciada originalmente em março de 2021 por R$ 7,5 bilhões, além de confirmar o empresário Abilio como novo vice-presidente do conselho de administração. O grupo terminou o primeiro trimestre com 779 pontos de vendas, dos quais 252 da rede Atacadão.

A seguradora Wiz fechou parceria com a Polishop para vender produtos nos canais de distribuição da varejista. Pelo acordo, cada empresa deterá 50% do novo negócio. “A agenda de crescimento Wiz está pautada na identificação de parceiros comerciais que possuam canais com alto tráfego de clientes”, justificou a seguradora.


Joaquim Levy, ex-ministro da Fazenda
(foto: Elza Fiuza/Agência Brasil %u2013 18/12/15 )

“Nossa expectativa para a inflação é de resultados melhores em junho, julho e agosto, o que permitiria uma reação bastante positiva do mercado e valorização dos preços das ações”

Joaquim Levy,
ex-ministro da Fazenda e diretor de Estratégia Econômica e Relações com Mercados do Banco Safra


2,9%
será quanto a economia global crescerá em 2022, segundo estimativa do Banco Mundial. Se o número se confirmar, representará uma forte desaceleração: em 2021, o planeta cresceu 5,7%

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade