Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas Mercado S/A

Além da participação em publicidade de empresas, celebridades viram sócias

A modelo Gisele Bündchen será ao mesmo tempo acionista e integrante do Comitê de Sustentabilidade da Ambipar, forma de investimento que se expande


28/07/2021 04:00 - atualizado 28/07/2021 07:28

(foto: Instagram/Reprodução - 5/9/19)
(foto: Instagram/Reprodução - 5/9/19)
O marketing corporativo chegou a uma nova era. Agora, não basta contratar celebridades para fazer propaganda da empresa. É preciso atraí-las para dentro do negócio. A onda começou com o banco digital Nubank, que contratou a cantora Anitta como conselheira.

Depois, foi a vez de a atriz Taís Araújo virar embaixadora do Banco Votorantim. A Ambipar, empresa gestão ambiental, deu um passo ainda maior: a modelo Gisele Bündchen (foto) será ao mesmo tempo acionista e integrante do Comitê de Sustentabilidade.

Acionista
? Sim, isso mesmo. Gisele trocou os direitos de exploração de sua imagem por uma cota de ações da Ambipar. Em comunicado, a companhia afirmou que “Gisele atuará na promoção da imagem institucional da marca e de seus produtos e serviços.”

Tudo indica que a tendência ganhará força no mercado brasileiro. Ações desse tipo são comuns nos Estados Unidos, especialmente entre celebridades do universo esportivo.

Na CVC, descontos em testes para coronavírus


As operadoras de turismo têm procurado soluções criativas para atrair viajantes em tempos de pandemia. É o caso da CVC, maior operadora do país. A partir desta semana, clientes de todas as marcas ligadas ao grupo terão 25% de desconto para a realização de testes RT-PCR, que detectam infecções por COVID-19 nos laboratórios da rede Fleury. Com o avanço da campanha de vacinação, o turismo ganhou algum fôlego no segundo semestre, mas a demanda está distante dos níveis pré-pandemia.

Fila não anda na indústria automotiva


A falta de peças na indústria automotiva tem levado a uma situação que há muito tempo não se via no Brasil: a longa fila de espera na compra de carros zero quilômetro. Em média, a entrega dos veículos demora dois meses em boa parte do país, mas não é raro aguardar períodos maiores. E isso vale para todos os modelos, de populares a picapes. O novo Fiat Strada, vendido a partir de R$ 70 mil, exige três meses de paciência dos compradores. A situação deverá ser normalizada só em 2022.


(foto: BH Airport/Divulgação 1/7/21)
(foto: BH Airport/Divulgação 1/7/21)
Com chegada da Ita, preço das passagens aéreas cai


Quanto maior a concorrência em um determinado mercado, melhor para o consumidor. A velha máxima foi comprovada por levantamento realizado pelo buscador de preços Viajala. Desde maio, quando a companhia aérea Ita, do Grupo Itapemirim, foi lançada, o valor das passagens cobradas por Azul, Gol e Latam caiu 28% nas rotas operadas pela rival recém-chegada. A redução, evidentemente, não foi por acaso. Resta saber quanto tempo irá durar a política agressiva de preços estimulada pela competição.

Rapidinhas

  • As fraudes ameaçam o comércio eletrônico brasileiro, um dos mais expostos do mundo aos ataques virtuais. Segundo estudo da empresa de prevenção de crimes digitais Vesta, 42% dos adeptos de compras pela internet já tiveram alguma transação bloqueada por suspeita de fraude. O setor  pode perder R$ 7 bilhões por ano se não frear a ação de hakers.

  • A startup mexicana Kavak, especializada na venda de carros seminovos, escolheu o Brasil para sua nova estratégia de expansão internacional. A notícia é ótima: a empresa diz que, de imediato, investirá R$ 2,5 bilhões no país para tornar a operação brasileira a maior do mundo, superando a matriz no México.

  • A crise do novo coronavírus levou a uma explosão na procura por crédito. Segundo levantamento realizado pela Serasa e pela consultoria Opinion Box,79% dos brasileiros recorreram a algum tipo de empréstimo durante a pandemia. O cartão de crédito, citado por 62% dos entrevistados, foi a fonte de recursos mais utilizada.

  • O Novo Marco Legal do Saneamento provocará grande transformação no setor. Segundo cálculos da Associação Brasileira das Concessionárias Privadas de Serviços Públicos de Água e Esgoto (Abcon), o segmento privado será responsável por 40% do saneamento brasileiro até 2030. Atualmente, o índice está em torno de 15%.

230%

foi quanto cresceram nos últimos 12 meses as reservas on-line de hotéis e resorts no Brasil. O número foi calculado pela empresa de tecnologia Criteo


(foto: Daniel Ramalho/AFP - 5/10/18)
(foto: Daniel Ramalho/AFP - 5/10/18)

''A reforma tributária se preocupa apenas em aumentar a arrecadação federal e pode até piorar a complexidade do sistema''

Henrique Meirelles, secretário da Fazenda do estado de São Paulo


*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade