Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas Mercado S/A

Queimadas na Amazônia levam a novo recorde de emissões de carbono

Por mais que o governo Bolsonaro tenha ignorado a questão, e até estimulado agressões à natureza, o Brasil não pode dar as costas para o problema


15/07/2021 04:00 - atualizado 15/07/2021 07:25

De 2010 a 2018, as queimadas na Amazônia lançaram, por ano, 1 bilhão de toneladas de dióxido de carbono, e apenas 18% desse volume foi absorvido pela floresta(foto: Fotototal/Divulgação - 19/3/20 )
De 2010 a 2018, as queimadas na Amazônia lançaram, por ano, 1 bilhão de toneladas de dióxido de carbono, e apenas 18% desse volume foi absorvido pela floresta (foto: Fotototal/Divulgação - 19/3/20 )
Pela primeira vez na história, a Amazônia emite mais carbono do que consegue absorver. Segundo pesquisa liderada pela brasileira Luciana Gatti, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), as queimadas destinadas a “limpar” terras para a produção de carne e soja são as principais responsáveis pelo aumento explosivo das emissões.

De 2010 a 2018, as queimadas na Amazônia brasileira lançaram, por ano, 1 bilhão de toneladas de dióxido de carbono na atmosfera, sendo que apenas 18% desse volume foi absorvido pela floresta. As maiores emissões ocorreram nos estados do Pará e Mato Grosso, regiões fundamentais para o agronegócio brasileiro.

Por mais que o governo Bolsonaro tenha ignorado a questão – e até estimulado agressões à natureza –, o Brasil não pode dar as costas para o problema. A Amazônia é um patrimônio nacional que precisa ser protegido e não explorado de maneira inescrupulosa.

Aérea Norwegian desiste do Brasil

A companhia aérea norueguesa de baixo custo Norwegian chegou ao Brasil em 2019 com a promessa de revolucionar o setor ao oferecer passagens mais baratas do que a concorrência. A empresa, porém, jamais emplacou no país e ainda teve o azar de enfrentar uma pandemia pelo caminho, o que a obrigou a suspender os voos. Agora, a Norwegian decidiu deixar de vez o mercado brasileiro, mesmo diante da expectativa de retomada da economia nos próximos meses. Não deu liga entre a companhia e os brasileiros.


''A reforma está toda certa. A dose é que estava errada''

Paulo Guedes, ministro da Economia, sobre os ajustes na reforma tributária apresentada pelo governo



Empresas aceleram retomada de voos

O setor aéreo recupera-se rapidamente. Essa é a principal conclusão de um estudo realizado pela empresa de cartões Mastercard. De acordo com o levantamento, um quinto dos países retomaram 90% dos voos domésticos, mas nações como Austrália, Estados Unidos e França até superaram os níveis pré-pandemia. A situação no Brasil não é ruim, mas poderia ser melhor: no mercado nacional, 64% dos voos foram reativados. O que surpreende é a recuperação das viagens corporativas – metade delas já voltou.

R$ 376,6 bilhões

É quanto o turismo brasileiro perdeu durante a pandemia, segundo cálculos da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC)


WhatsApp dissemina 90% das fake news

Sabe o que é preciso fazer para combater a disseminação de fake news? A resposta é criar algum mecanismo de verificação no WhatsApp. Segundo estudo da empresa de segurança Kasperky, a rede de troca de mensagens é responsável por 90% dos conteúdos fraudulentos que circulam na internet. O WhatsApp é um colosso global usado rotineiramente por 2,7 bilhões de pessoas. No Brasil, está instalado em 98% dos celulares. Para muita gente, o que está escrito no app é verdade – mesmo grandes mentiras.

Rapidinhas

Não vai demorar para que os carros elétricos se tornem mais lucrativos do que os veículos movidos a gasolina. Para a alemã Volkswagen, que investirá 35 bilhões de euros em automóveis desse tipo, o ano de 2025 representará a virada do setor, inaugurando uma nova era na indústria. As fabricantes que não investirem em eletricidade estarão condenadas.

A Europa ferve com a discussão sobre veículos elétricos. Nesta semana, a França anunciou que é contrária à meta da União Europeia de cessar por completo as vendas de carros com motor a combustão até 2035. Empresas francesas como Renault e Stellantis defendem a possibilidade de modelos híbridos permanecerem mais tempo no mercado.

A americana Microsoft formalizou a compra da empresa de segurança cibernética RiskIQ por US$ 500 milhões. O tema ganhou relevância com o avanço dos ataques de hackers e é uma das preocupações mais urgentes do mundo corporativo. Nos últimos dois anos, a Microsoft realizou outras duas aquisições na área.

A Qualicorp vai destinar R$ 585 mil para premiar 90 projetos culturais nas categorias música, dança, teatro e poesia. A iniciativa faz parte do Qualicult, primeiro concurso cultural da administradora de planos de saúde. Os vencedores serão anunciados no dia 22 pelo ator e diretor Aílton Graça.
 

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade