Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas MERCADO S/A

Vendas de bikes aceleram e faltam até componentes para a produção

Fabricantes do polo industrial de Manaus (AM) registram aumentaram oferta em 42% de janeiro a maio, mas preocupa escassez de insumos importados


16/06/2021 04:00 - atualizado 16/06/2021 07:09

Dependência de peças importadas, que representam 50% do total, preocupa a indústria(foto: Rafael Rosa/Divulgação - 14/4/18)
Dependência de peças importadas, que representam 50% do total, preocupa a indústria (foto: Rafael Rosa/Divulgação - 14/4/18)

Poucos segmentos da indústria têm colecionado resultados tão positivos quanto o de bicicletas. Segundo a Abraciclo, a associação do setor, as fabricantes instaladas no Polo Industrial de Manaus produziram 66.760 unidades em maio.

O volume é 30% superior ao de abril e 209% maior se comparado com um ano atrás. Nos cinco primeiros meses de 2021, a alta é de 42% diante de idêntico período de 2020. O desempenho poderia ser melhor se não fosse o sumiço de componentes, gargalo que também aflige a indústria automotiva.

“Ainda não conseguimos atender a toda a demanda”, diz Cyro Gazola, vice-presidente da Abraciclo. “Temos capacidade, mas faltam insumos para abastecer as linhas de produção, já que cerca de 50% das peças são importadas.”

Até dezembro, a expectativa é fabricar 750 mil bicicletas, um recorde. Isso, tudo indica, é apenas o começo de um período de ouro para as bikes. A sociedade mudou e a busca por meios de transporte alternativos é uma tendência irrefreável nas grandes cidades brasileiras.
 

Quando a nação tem uma visão clara de si mesma, os grandes empreendedores vêm até ela

 

Cristiano Ronaldo faz Coca-Cola perder bilhões

É impressionante o estrago que as celebridades podem provocar nas grandes marcas. Um simples gesto do português Cristiano Ronaldo (foto), um dos maiores jogadores de todos os tempos, fez a Coca-Cola perder em questão de minutos US$ 4 bilhões em valor de mercado. O craque se preparava para uma entrevista coletiva quando tirou da frente duas garrafas do refrigerante, que é o patrocinador oficial da Eurocopa. Em seguida, pegou uma garrafa d’água e a mostrou para as câmeras de TV. A imagem correu o mundo.

Site testa segurança digital das empresas

Os crimes cibernéticos ganharam impulso na pandemia e ameaçam companhias de diversos setores. Atenta a esse movimento, a startup da área de tecnologia Gat InfoSec criou um site que permite às empresas fazerem uma primeira avaliação grátis do seu score de segurança digital, apontando fragilidades como senhas vazadas e servidores desatualizados. Quem já fez o teste diz que é quase impossível não levar um susto. Ele está disponível neste endereço: https://www.gat.digital/gat-security-score/.

Estrangeiros voltam à Bolsa brasileira

Os investidores estrangeiros voltaram à bolsa brasileira (foto). Desde março, eles injetaram R$ 30 bilhões no país. No ano, o saldo está positivo em R$ 51 bilhões. Nos últimos 12 meses, em R$ 91 bilhões. Segundo relatório da XP, isso se deve a fatores como ciclo favorável das commodities, previsão de crescimento acima de 5% da economia, avanço do programa de vacinação e, claro, balanços consistentes das empresas brasileiras. A XP projeta que o Ibovespa chegará aos 145 mil pontos até o fim do ano.

R$ 5,58 bilhões

é quanto o imposto aprovado pelo G-7 sobre as empresas multinacionais poderá gerar de arrecadação ao Brasil, segundo cálculos do Observatório da Tributação da União Europeia

RAPIDINHAS


  • O Ministério do Turismo preparou relatório sobre o impacto da pandemia nos negócios. Segundo o estudo, o faturamento do turismo brasileiro caiu 59% desde o início da crise. Na área de cultura, a queda foi de 58%. A boa notícia é que, com o aumento da velocidade da vacinação, espera-se forte retomada a partir do segundo semestre.

  • A União Europeia oficializou, nesta semana, o Certificado Digital Covid-19, que permitirá a circulação, dentro do bloco, de pessoas vacinadas ou com teste negativo. Quem tiver o certificado não estará sujeito a medidas restritivas, como quarentenas, antes de ingressar em um país ou a realização de novos testes.

  • A regeneração ambiental de áreas degradadas pode ser uma aliada importante para a geração de empregos. Segundo estudo do Plano Nacional de Recuperação da Vegetação Nativa (Planaveg), a restauração de 12 milhões de hectares de florestas até 2030 tem potencial para criar entre 112 mil e 191 mil postos de trabalho rurais diretos.

  • Mais um indicador que sinaliza a retomada da economia. Segundo pesquisa da empresa de meios de pagamento Cielo, o faturamento do comércio aumentou 21%, descontada a inflação, em maio ante igual mês do ano passado. O setor de maior destaque foi o de bares e restaurantes, que avançou 84% na comparação anual.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade