Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas MERCADO S/A

Brasília finge que não vê, mas a disparada de preços assusta

Na economia real, quase tudo está mais caro. Em algumas regiões do país, o preço do tomate, arroz e óleo, itens essenciais, dobrou desde o início do ano


08/12/2020 04:00 - atualizado 08/12/2020 07:22

(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press %u2013 13/10/20)
(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press %u2013 13/10/20)


No dia 10 de agosto, o mercado financeiro projetou que a inflação de 2020 seria de 1,63%. A nova estimativa saiu ontem: 4,21%. Foi a 17ª semana consecutiva de piora nas projeções. Por mais que algumas autoridades em Brasília finjam que o problema não exista, a inflação está aí – e assusta. 

Segundo o Instituto Brasileira de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre FGV), o preço das chamadas matérias-primas brutas – como soja, milho e minério de ferro – acelerou 68% nos 12 meses encerrados em outubro. É a maior arrancada em 26 anos. Na economia real, quase tudo está mais caro. Em algumas regiões do país, o preço do tomate, arroz e óleo, itens essenciais da cesta básica, dobrou desde o início do ano.

É evidente que existe uma alta expressiva que precisa ser combatida, sob o risco de o descontrole inflacionário ameaçar a retomada. A história brasileira ensina que não se brinca com inflação.

Quero-Quero quer expandir

A rede Quero-Quero, maior varejista especializada em materiais de construção do país em número de lojas e a segunda maior em área de vendas, definiu um plano ambicioso de expansão. A ideia é abrir 300 unidades entre 2020 e 2023, principalmente nos estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul, onde enxerga oportunidades. Atualmente, a empresa conta com 378 unidades no Sul do Brasil. Com 54 anos de existência, a rede é sediada no Rio Grande do Sul, que concentra 75% das lojas. 

Amazon, quem diria, perde mercado

A explosão do comércio eletrônico durante a pandemia provocou um efeito inesperado para a maior empresa do setor no mundo: a Amazon ficou um pouco menos poderosa – só um pouco. Segundo estudo da consultoria Bain & Company, a gigante de Jeff Bezos perdeu 2,5 pontos de participação no mercado on-line dos Estados Unidos no segundo trimestre. O aumento brutal da competição, seguido pela política de preços agressivos praticada pelos rivais, foram os principais responsáveis pela queda.

Clientes projetam Burger King ideal

O Burger King inaugurou em São Paulo uma lanchonete que é exatamente o que os clientes desejam. Segundo a rede, trata-se da primeira unidade do país a ter um modelo baseado nas opiniões dos consumidores. Durante um ano, eles apresentaram ideias à empresa, que incorporou boa parte delas. O restaurante conta com bicicletários, fachada de vidro com terraço, espaço pet e grelha de frente para o público – tudo foi sugerido pelos frequentadores. A iniciativa deverá ser levada para outras cidades.

Rapidinhas

  • A Heineken amplia as ações na área sustentável. Uma de suas marcas, a cerveja Sol, passou a ser produzida somente com energia solar. A iniciativa foi adotada nas unidades de Ponta Grossa (PR) e Jacareí e (SP) faz parte do projeto “Drop the C”, que estabeleceu a meta de, até 2023, usar energia 100% renovável em todas as cervejarias do grupo.
  • O mercado farmacêutico caminha para fechar 2020 com bom resultado. Nos dez primeiros meses do ano, faturou R$ 113 bilhões, um aumento de 13,6% sobre o mesmo período de 2019. Os dados da IQVIA, que audita o setor, mostram que os destaques no período foram antidepressivos, relaxantes, suplementos e vitaminas.
  • O número de investidores na B3, a Bolsa de Valores de São Paulo, cresce em ritmo acelerado. Atualmente, 3,1 milhões de pessoas negociam ações no país, o que corresponde a um avanço de 90% em relação a um ano atrás. A participação feminina tem aumentado, mas ainda é baixa. Elas respondem por apenas 26% do total.
  • Os sites americanos especializados em tecnologia publicaram uma informação preocupante. Segundo a denúncia, hackers conseguem invadir remotamente iPhones sem qualquer interação com o dono do aparelho. A vítima não precisa clicar em links, abrir e-mails ou baixar aplicativos. O ataque é feito a partir de conexões Bluetooth.

“Colocar a política fiscal nos trilhos não resolve tudo, mas sinaliza qual é o caminho”
  • Zeina Latif, economista

US$ 3,6 bilhões

é quanto a suíça Nestlé investirá nos próximos cinco anos para reduzir as emissões de carbono e aumentar o uso de energias provenientes de fontes renováveis

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade