Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas MERCADO S/A

Apesar das promessas, produção de plástico dispara

"As iniciativas para eliminar o plástico não seriam apenas jogo de cena, uma estratégia de marketing para transmitir mensagens positivas?"


04/12/2020 04:00 - atualizado 04/12/2020 07:13

(foto: Pixabay)
(foto: Pixabay)

 

Nos últimos anos, nenhum material foi tão combatido quanto o plástico. Diversas cidades, em diferentes lugares do mundo, aprovaram legislações específicas que baniram, por exemplo, canudos e talheres descartáveis.

No mundo corporativo, empresas prometerem reduzir drasticamente o uso do produto e ONGs lançaram campanhas que fizeram enorme barulho (abaixo, garrafas pet recolhidas no mar).

Qual é o resultado prático de todas essas iniciativas? Aparentemente, nenhum. De acordo com um relatório produzido pela alemã Fundação Heinrich Böll, o planeta aumentará a produção de plástico em 50% até 2025.

O levantamento, que projeta o crescimento expressivo do consumo de embalagens descartáveis, provoca uma discussão: as iniciativas para eliminar o plástico não seriam apenas jogo de cena, uma estratégia de marketing para transmitir mensagens positivas? Talvez sim. O fato é que o plástico continua onipresente. Anualmente, cerca de 400 milhões de toneladas são produzidas no mundo.
 

Bicicletas ganham espaço na paisagem urbana

As bicicletas já vinham redesenhando a paisagem urbana, mas a pandemia acelerou o processo. Em 2020, 365 cidades pelo mundo reordenaram suas ruas para receber as ciclovias e, assim, estimular o meio de transporte que evita aglomerações. O dado é de um estudo feito pela Universidade da Carolina do Norte, dos Estados Unidos. No Brasil, a Aliança Bike, a associação do setor, contabiliza o aumento de 87% na procura por bicicletas entre abril e outubro na comparação com o mesmo período de 2019.

Brasileiros buscam mais crédito

Um estudo realizado pela Serasa Experian revelou que a procura por crédito aumentou 4,5% em outubro diante de setembro. Segundo a pesquisa, a variação positiva foi impulsionada por brasileiros com renda entre R$ 500 e R$ 2 mil. A leitura é óbvia: os cortes do auxílio emergencial obrigam as pessoas a buscar socorro para honrar compromissos financeiros. Os economistas acreditam que, com a lenta retomada e os elevados índices de desemprego, a situação deverá se agravar.

Importadores de carros querem menos impostos

Os importadores de veículos têm pressionado o Ministério da Economia com uma velha reivindicação: a redução de impostos. A proposta é que a mordida tributária para a importação de carros caia dos atuais 35% para 20%. “Estamos no limite da exaustão financeira”, afirma João Henrique Oliveira, presidente da Abeifa, a associação que congrega as empresas do setor. No entanto, parece haver pouca disposição do governo para aceitar o pedido. A discussão promete se arrastar ao longo de 2021. 
 
 

0,45%

foi quanto subiu o preço dos imóveis em novembro, segundo o Índice FipeZap. O indicador ficou abaixo da inflação oficial esperada para o mês (0,62%) 
 

RAPIDINHAS

Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, irá inaugurar um dos projetos turísticos mais ambiciosos de todos os tempos. Trata-se do “Coração da Europa”, resort que consumiu 5 bilhões de dólares em investimentos e quase 20 anos para ser construído. O hotel consiste em seis ilhas artificiais que reproduzem grandes símbolos doVelho Continente.

A “Ilha Veneza” terá canais para gôndolas. Na “Ilha Suécia”, palácios foram construídos sob telhados que lembram barcos vikings. A “Ilha São Petersburgo” traz as construções icônicas do czarismo russo. Como quase tudo em Dubai, o luxo é para poucos: algumas diárias podem chegar a US$ 100 mil.
 
A seleção de futebol feminino dos Estados Unidos chegou a um acordo histórico com a Federação Nacional (a CBF deles). A partir de agora, o time terá acesso a locais de treino mais apropriados e staffs profissionais. Não é apenas isso. A ideia é reduzir gradativamente a diferença de salários entre jogadoras e jogadores. No Brasil, a discussão sequer começou.

A Red Bull, uma das maiores patrocinadoras esportivas do mundo, investirá nos eSports, como são chamadas as competições profissionais de jogos eletrônicos. Pelo acordo, os times de League of Legends e Fortnite, entre outros ícones da modalidade, passarão a receber recursos da empresa de bebidas.
 
 

''Se alguém me dissesse que seria uma boa a fusão da Tesla com outras empresas e fornecesse motivos para isso, eu poderia discutir a ideia''

Elon Musk, fundador da Tesla, a montadora mais valiosa do mundo, sobre a possibilidade de unir forças com outra fabricante de carros

 

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade