Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas mercado s/a

Brasil tem 1,3 milhão de sites de comércio eletrônico ativos este ano

Com a pandemia do coronavírus, os negócios digitais não apenas ajudaram muitas companhias a driblar a crise como se tornaram um caminho sem volta


27/08/2020 04:00 - atualizado 27/08/2020 07:56

Todo tipo de negócio migrou para o e-commerce com as restrições ao funcionamento durante a pandemia de COVID-19(foto: Jair Amaral/EM/D.A Press %u2013 17/4/09)
Todo tipo de negócio migrou para o e-commerce com as restrições ao funcionamento durante a pandemia de COVID-19 (foto: Jair Amaral/EM/D.A Press %u2013 17/4/09)
O e-commerce brasileiro é um fenômeno. Segundo estudo realizado pela empresa de pagamentos PayPal em parceria com a plataforma de análise de dados BigData Corp, a abertura de lojas digitais avançou 41% nos últimos 12 meses, encerrados em agosto. Trata-se de um crescimento espantoso, considerando especialmente que o setor já apresentava resultados consistentes desde 2010. Com a pandemia do coronavírus, os negócios digitais não apenas ajudaram muitas companhias a driblar a crise como se tornaram um caminho sem volta.

De certa forma, o futuro chegou – é agora. Já existe 1,3 milhão de sites de comércio eletrônico no Brasil, volume que responde por 8% dos endereços da internet brasileira. Outro dado interessante captado pela pesquisa diz respeito ao tamanho das empresas com atuação on-line. Atualmente, quase a metade (48%) dos e-commerces são de firmas de pequeno forte. No ano passado, o índice era de 27%. Ou seja: o comércio eletrônico nunca foi tão democrático.

O divórcio de Bolsonaro com o mercado financeiro

O cancelamento, pelo menos por enquanto, do programa Renda Brasil deixou o mercado financeiro preocupado com o aumento das tensões entre o presidente e o ministro da Economia, Paulo Guedes (foto). É evidente o crescente desgaste entre os dois e uma eventual saída do fiador da agenda liberal do governo representaria o fim do apoio incondicional da turma das finanças. A questão é que Bolsonaro parece se importar cada vez menos com os anseios do mercado financeiro.

McDonald’s enfrenta escândalo sexual

Um escândalo sexual encobriu a queda da venda de hambúrgueres do McDonald’s durante a crise do coronavírus. Demitido no ano passado por manter relações amorosas com uma subordinada, o ex-presidente Steve Easterbrook (foto) voltou ao noticiário após uma investigação interna descobrir que ele se envolveu com pelo menos outras três colaboradoras. Segundo o site CNBC, o executivo recebeu em seu e-mail corporativo “dúzias de fotos de mulheres nuas.” Algumas eram funcionárias.
 

Estude, fique cercado de gente boa, corra riscos. O Brasil precisa de gente querendo fazer acontecer

Jorge Paulo Lemann, principal líder empresarial do país e controlador de empresas como AB Inbev, Burger King e Kraft Heinz

 
 

Vendas de pijamas dispararam na pandemia

É curioso observar o comportamento dos consumidores em períodos atípicos. Como milhões de pessoas passaram a ficar mais tempo em casa durante a pandemia do coronavírus, as vendas de pijamas dispararam desde o início do isolamento social. Na rede Marisa, as encomendas de peças para dormir cresceram 300%. O Grupo Hope teve desempenho ainda melhor, com alta de 400% nas entregas de pijamas. Com a reabertura da economia, porém, as empresas perceberam que a tendência começa a perder força.

US$ 300 milhões


é quanto o Nubank, maior fintech do Brasil, recebeu em uma nova rodada de investimentos. Desde a fundação, a instituição já levantou US$ 1,4 bilhão

Rapidinhas

  • A indústria automobilística deverá ter em 2020 o pior ano em décadas. No Brasil, a estimativa é que as vendas caiam 35%, o que deverá ser o maior tombo da história e suficiente para recolocar o mercado brasileiro nos níveis de 15 anos atrás. Antes da crise do coronavírus, o setor projetava um crescimento em torno de 10%.

  • O aeroporto de Fortaleza instalou no embarque doméstico uma câmera térmica para a medição de temperatura dos passageiros. Segundo a concessionária Fraport Brasil, o equipamento tem um sensor que converte a radiação emitida pelo corpo humano em imagem. Com isso, é possível medir a temperatura de até 500 pessoas em três minutos.

  • A maioria dos shoppings do país reabriu, mas eles continuando enfrentando um grave problema: a debandada de lojistas. Em São Paulo, o Pátio Higienópolis, encravado em um dos bairros mais nobres da cidade, contabiliza pelo menos 30 estabelecimentos fechados. Toda semana algum novo empresário informa que deixará o local.

  • Fontes do mercado confirmam que o grupo hospitalar Rede D’Or prepara a sua oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) para o início do ano que vem. A meta é levantar US$ 15 bilhões. Entre os acionistas da empresa estão a família Moll, a empresa de private equity Carlyle e o fundo de Singapura GIC.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade