Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Publicidade

Estado de Minas MERCADO S/A

Ibovespa perto de ultrapassar a barreira dos 110 mil pontos

O principal índice da bolsa de São Paulo quebrou ontem mais uma marca histórica, fechando acima dos 109 mil pontos pela primeira vez, deixando o mercado ainda mais otimista


postado em 08/11/2019 06:00 / atualizado em 08/11/2019 07:50

(foto: Luiz Prado/Ibovespa/Divulgação)
(foto: Luiz Prado/Ibovespa/Divulgação)

 O Ibovespa, o principal índice da bolsa de São Paulo, quebrou ontem mais uma marca histórica, fechando acima dos 109 mil pontos pela primeira vez. Poucas vezes o chamado mercado – essa entidade etérea formada por investidores, analistas, gestores e toda a turma das finanças – esteve tão otimista.

Em uma sondagem feita no início de outubro com 85 gestores, traders, economistas de fundos de investimentos e instituições financeiras e estrangeiras, a XP constatou que a maioria deles apostava que o Ibovespa alcançaria a marca de 110 mil pontos no fim de 2019. Pois bem: ontem, fechou aos 109.580 pontos. Quase resvalou, portanto, nos 110 mil pontos – e faltam dois meses para acabar o ano.

Em um país com uma capacidade extraordinária para gerar crises, especialmente na política, nenhuma certeza perdura. Tudo indica, porém, que a lua de mel do mercado com o governo Bolsonaro continuará por muito tempo.

 

'Em um país com uma capacidade extraordinária para gerar crises, especialmente na política, nenhuma certeza perdura’ 

 

A fábrica verde da Mercedes-Benz

A montadora alemã Mercedes-Benz acaba de inaugurar a primeira fazenda urbana do mundo instalada dentro de uma indústria. Ela fica nas dependências da fábrica de veículos comerciais de São Bernardo do Campo (SP) e produz verduras 100% livres de agrotóxicos. Segundo a Mercedes, a ideia é incentivar o consumo saudável entre os funcionários. “O projeto reúne pilares como inovação, sustentabilidade, saúde e responsabilidade social”, diz Carlos Santiago, vice-presidente de operações da empresa.

 

 

"Nós precisamos dar prioridade às pessoas. O avanço tecnológico não pode deixar a sociedade para trás%u201D

Brad Smith, presidente da Microsoft, durante o Web Summit, evento de inovação realizado em Lisboa, Portugal

 

Montadora pretende se dividir em duas

A montadora ítalo-americana CNH Industrial está prestes a se dividir em duas. De um lado, ficará o portfólio de estrada (caminhões, ônibus e motores). De outro, as máquinas agrícolas, de construção e veículos especiais. Além de separar os braços da operação, o grupo desembolsará US$ 13 bilhões até 2024 para a modernização de unidades. Tudo isso para cumprir a meta de crescer 5% ao ano, o que fará o faturamento saltar dos atuais US$ 30 bilhões para US$ 38 bilhões em cinco anos.

 

 

Tropa de elite na Black Friday

A aproximação da Black Friday está movimentando o mercado de infraestrutura de TI para o e-commerce. Segundo a Mandic Cloud Solutions, especializada na área, há um aumento na contratação de projetos para a temporada de compras. “Os e-commerces precisam de um reforço na parte de infraestrutura e arquitetura de dados”, diz Bruno Almeida, diretor de Inovação da Mandic. A empresa montou um time apelidado de “tropa de elite” para garantir a estabilidade e a performance dos sites 

de compras.

 

R$ 1,8 bilhão

 

é quanto os hóspedes do Airbnb gastaram em restaurantes e cafés brasileiros em 2018. Em 2019, com o aquecimento da economia, o número deverá crescer 46%. O estudo do Airbnb é interessante por mensurar o impacto econômico nos bairros próximos às hospedagens

 

 

RAPIDINHAS 

 

A Embratel desenvolveu robôs para oferecer ao mercado a automatização de processos repetitivos nas empresas. Batizado de RPA Embratel, o sistema atua como uma força de trabalho virtual, informatizando ações rotineiras que podem ser executadas por máquinas. A tecnologia deverá ser adotada por 85% das grandes organizações até 2022, segundo pesquisa global.

 

Os dispositivos ativados por voz são tratados como novidade no Brasil. Nos Estados Unidos, é diferente. Um estudo da PYMNTS e da Visa revela que um de cada 10 consumidores americanos já usa esse tipo de tecnologia para fazer uma compra. O número representa um aumento de 25% em um ano.

 

As cápsulas de café estão consagradas no Brasil. Depois delas, vieram os invólucros com chá, refrigerantes e opções para dar sabor à água. Agora é a vez das bebidas alcoólicas. A B.blend, sociedade entre Ambev e Whirlpool, está lançando a opção para drinques. O software da máquina lê a receita e prepara a bebida.

 

Às vésperas da decisão da Anvisa, que até o fim do ano dará um parecer sobre os cigarros eletrônicos no país, o assunto ganhou as redes sociais. A julgar pelas postagens, as gigantes do tabaco têm motivos para se preocupar. Um executivo da americana Philip Morris diz que não esperava uma percepção tão negativa sobre o tema. 

 


Publicidade