SIGA O EM

Deputados articulam derrubar pacote anticorrupção no plenário

O presidente da Câmara deixou a Casa por volta das duas da manhã dizendo que não conhecia o texto aprovado e que, por isso, não sabia dizer o que iria acontecer durante a votação do pacote no plenário

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[{'id_foto': 1088303, 'arquivo_grande': '', 'credito': 'Luis Macedo / C\xe2mara dos Deputados', 'link': '', 'legenda': '', 'arquivo': 'ns62/app/noticia_127983242361/2016/11/24/826450/20161124083241299203e.jpg', 'alinhamento': 'center', 'descricao': ''}]

postado em 24/11/2016 04:31 / atualizado em 24/11/2016 08:33

Agência Estado

Luis Macedo / Câmara dos Deputados

Após a aprovação do pacote de medidas contra a corrupção na comissão especial da Câmara, líderes de praticamente todos os partidos, com exceção da Rede e do PSOL, vão tentar derrubar o texto do relator Onyx Lorenzoni (DEM-RS) e aprovar um projeto substitutivo no plenário da Casa.

A votação está prevista para ocorrer nesta quinta-feira, 24. O novo texto deverá incluir as duas medidas que ficaram de fora do pacote aprovado nesta quarta: a anistia à prática do caixa 2 nas campanhas eleitorais e a previsão de punir magistrados e integrantes do Ministério Público Federal por crime de responsabilidade.

"Vamos votar um substitutivo que muda bastante o conteúdo do texto, muda quase tudo, cerca de 70%", disse o deputado Vicente Cândido, vice-líder do PT e próximo ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Segundo o deputado, há um acordo para que o texto siga, "de imediato", para ser apreciado no Senado, para, em seguida, ser sancionado pelo presidente Michel Temer. Cândido, no entanto, negou que a pressa exista por conta da expectativa da homologação das delações dos executivos da Odebrecht, no âmbito da Operação Lava Jato.

Para justificar a aprovação de um texto mais favorável à classe política, deputados alegam que o relator das medidas anticorrupção descumpriu o acordo com os líderes e votou um texto diferente do que foi acertado com as bancadas.

Madrugada


O presidente da Câmara deixou a Casa por volta das duas da manhã dizendo que não conhecia o texto aprovado e que, por isso, não sabia dizer o que iria acontecer durante a votação do pacote no plenário. "Eu não vi o texto, então não posso dizer o que vai ser aprovado."

Maia também negou que haverá uma anistia aos políticos que praticaram caixa 2 e defendeu a tese de que, como o crime passará a ser tipificado somente após a aprovação da proposta, não há como punir quem praticou atos dessa natureza antes.

O pacote das medidas anticorrupção foi aprovado por unanimidade na comissão (30 a 0). A votação foi concluída somente depois da meia noite. Por conta do horário, Maia desistiu de votar o texto no plenário na madrugada desta quinta.

A sessão foi suspensa, mas os principais líderes da Casa continuaram no gabinete de Maia discutindo que estratégia adotar diante do texto que foi aprovado no colegiado.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
 
Druso
Druso - 24 de Novembro às 18:10
Uai, mas os golpistas não garantiram que iriam acabar com a corrupção no país, depois do golpe?
 
antonio
antonio - 24 de Novembro às 15:08
Só há uma saída para o Brasil. Unirmos, mas, em massa e expulsar esse monte de bandido do poder. Se caixa 2 é crime, então, porque anistiar ladrão? A única justificativa é, defender eles próprios, que arrombaram o Brasil. Vamos unirmos e correr com essa tropa do poder. FDP....
 
Aminadab
Aminadab - 24 de Novembro às 10:46
Primeiro, toda a IMPRENSA NACIONAL e os ELEITORES devem verificar os DEBOCHES do MAIA(filho do CAPO no RJ)q, está como PRESIDENTE d câmara(na verdade PRESIDENTE DO SINDICATO DA CORRUPÇÃO),qual É a postura moral q TEM UM "Presidente d câmara" q DIZ NÃO SABER sobre esse TEMA q, é de CONHECIMENTO até do CARROCEIRO. A IMPRENSA NACIONAL deverá promover a CRIAÇÃO DO RECALL(q é a CASSAÇÃO DE TODOS OS POLÍTICOS LADRÕES DO ERÁRIO e de todos os POLÍTICOS CORRUPTOS DE PLANTÃO - FEITA PELO VOTO DIRETO DO ELEITOR), vamos `pôr FIM A ESSE SINDICATO DA CORRUPÇÃO INSTALADO NA COISA AMORFA chamado câmara.
 
ÉRIKA
ÉRIKA - 24 de Novembro às 09:17
KKKKKK OS COXINHAS BATERAM PANELAS CONTRA CORRUPÇÃO? JURA? KKKKKK
 
Marcilio
Marcilio - 24 de Novembro às 09:07
Com essa Câmara e Senado não dá!!! Estão se defendendo. A solução é simples: não reelegê-los e começar de novo em 2018/19!!! Só assim o Brasil reiniciará o desenvolvimento... O país do futuro continua à espera de gente honesta...
 
Bidu
Bidu - 24 de Novembro às 08:59
Publiquem nomes de quem é contra o pacote anti-corrupção.
 
Full
Full - 24 de Novembro às 18:09
Se vc tiver a lista dos que votaram pelo impeachment, são os mesmos deputados.
 
Antônio
Antônio - 24 de Novembro às 08:51
Covil de ladrões que se instalou na câmara e senado brasileiro. Estão tentando legislar em causa própria. E como esse bando de bandidos se instalaram na política de forma generalizada, não existe saída democrática para resolver esse problema.