SIGA O EM

Saiba quem são os vices dos candidatos a prefeito de BH

Com a ascensão de Michel Temer à presidência, os vices ganharam mais importância na eleição. Por isso é bom ficar de olho no substituto do seu candidato

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[{'id_foto': 1075963, 'arquivo_grande': '', 'credito': 'Hugo Cordeiro/Juarez Rodrigues/Uarlen Val\xe9rio/ Marcos Vieira', 'link': '', 'legenda': 'Jo\xe3o Leite forma chapa com Ronaldo Gontijo e Alexandre Kalil com Paulo Lamac', 'arquivo': 'ns62/app/noticia_127983242361/2016/09/29/808800/20160928190519405809e.jpg', 'alinhamento': 'center', 'descricao': ''}]

postado em 29/09/2016 07:00 / atualizado em 29/09/2016 15:36

Juliana Cipriani /

Hugo Cordeiro/Juarez Rodrigues/Uarlen Valério/ Marcos Vieira

Você sabe quem é o candidato a vice-prefeito do seu escolhido para a Prefeitura de Belo Horizonte? Se a resposta for não, como costuma ser para a maioria dos eleitores, é bom ficar atento. Em tempos em que os vices nunca estiveram tão em alta na história deste país, o eleitor deve prestar atenção e saber quem será o eventual substituto do seu candidato ao digitar o número dele nas urnas. Ao longo dos anos não foram poucos os que herdaram a vaga dos titulares.

No time de reserva dos candidatos à PBH estão deputados estaduais e federais com fortes relações políticas com algumas das principais lideranças políticas do estado. Nesta eleição, diante do número recorde de postulantes ao cargo de prefeito, a dificuldade para se escolher os companheiros de chapa foi tanta que eles só foram definidos na última semana antes do registro.

O vice do deputado estadual João Leite, que concorre pelo PSDB, é o vereador Ronaldo Gontijo, do PPS, partido fiel aliado aos tucanos. Atualmente ele cumpre o sexto mandato de vereador de BH, completando 24 anos de atuação na Câmara.

Natural de Abaeté, Gontijo, que é professor e fisiioterapeuta, veio para a capital mineira no início dos anos 1970 e fixou base no Barreiro, maior regional de BH. Antes de fechar com João Leite, o vereador Ronaldo Gontijo chegou a ser cobiçado por outros candidatos, incluindo o vice-prefeito Délio Malheiros (PSD) e o primeiro nome lançado pelo prefeito Marcio Lacerda (PSB)  para concorrer, o engenheiro Paulo Brant (PSB).

Rompimento


Aliado dos tucanos, o PPS também era base do prefeito Marcio Lacerda, antes do rompimento entre PSB e PSDB. Gontijo chegou a ser líder de governo de Lacerda. Também presidiu a comissão mais importante da Câmara e ocupou cargo na mesa diretora.

O deputado estadual Paulo Lamac (REDE), vice do ex-presidente do Atlético Alexandre Kalil, exerce atualmente seu segundo mandato de deputado estadual para o qual foi eleito pelo PT, partido ao qual esteve filiado até o início de dezembro do ano passado. Antes, ainda petista, foi vereador em BH.


Lamac foi, em 2007, vice-líder de governo de Fernando Pimentel (PT), com quem sempre teve muita proximidade, quando este era prefeito. De 2009 a 2011 foi líder do prefeito Marcio Lacerda. Professor e engenheiro eletricista, Lamac também é empresário.

Ganhou notoriedade como um dos fundadores da Associação Pré-UFMG, um cursinho pré-vestibular a preços populares. Na Assembleia, preside a Comissão de Educação Ciência e Tecnologia.

O candidato a vice do atual vice-prefeito Délio Malheiros é um dos homens fortes do prefeito Marcio Lacerda, o ex-secretário de Obras e Infraestrutura, Josué Valadão. Companheiro de Lacerda desde os tempos de empresário, Josué chegou a ser a primeira opção do prefeito para concorrer à sua sucessão. Tanto que deixou o cargo de secretário e se filiou ao PSB com toda a pompa em um evento no Clube dos Oficiais.

De candidato a vice


Lacerda tentou trabalhar Valadão como nome de consenso entre PSB e PSDB antes do rompimento. Não conseguiu e lançou a candidatura de Paulo Brant, mas também desistiu da candidatura e acabou apoiando Délio. Com a mexida, o homem de confiança foi escolhido vice na chapa de Malheiros. Valadão também foi líder de governo de Lacerda em 2009, quando era responsável pela relação com a Câmara Municipal.

No campo de oposição, o deputado federal Reginaldo Lopes (PT) conseguiu emplacar a deputada federal Jô Moraes (PCdoB) como vice depois de muita resistência. A comunista, que era pré-candidata a prefeita, chegou a reclamar do assédio para compor chapa com outros candidatos e disse que não seria vice em hipótese alguma. Uma semana depois aceitou concorrer ao lado do petista. Na Câmara dos Deputados,

Jô Moraes está no terceiro mandato de deputada federal. Ela foi coordenadora da bancada feminina em razão do seu histórico de envolvimento em causas em defesa das mulheres. Também foi vereadora por duas vezes e deputada estadual. Em 2008, Jô disputou a PBH, ficando em terceiro lugar.

Seu estado natal é a Paraíba. Jô militou politicamente durante a ditadura e chegou a ser presa por duas vezes e a viver na clandestinidade.

O deputado federal Rodrigo Pacheco (PMDB) tem como vice o líder da Maioria na Assembleia. Vanderlei Miranda está no terceiro mandato de deputado estadual e já foi vereador em BH. É empresário e pastor na Igreja Batista da Lagoinha. Como religioso, também apresenta um programa de televisão.

 

Substiuir prefeito


Segundo a lei orgânica do município, o vice-prefeito de BH, que tem direito a um salário mensal de R$ 15,6 mil, tem como únicas funções substituir o prefeito no caso de impedimentos e lhe suceder se o posto ficar vago. Também de auxiliar o titular da pasta “sempre que por ele for convocado para missões especiais”.

Não é preciso bater cartão nem trabalhar todo dia. Tanto que o atual vice-prefeito, Délio Malheiros (PSD), que devolve seu salário, nem se licenciou para fazer campanha, alegando que não tinha função a cumprir.

 

Confira a lista de candidatos a vices:


João Leite (PSDB)
Vice: Ronaldo Gontijo (PPS), vereador

Sargento Rodrigues (PDT)
Vice: Edson José Pereira (PTB), advogado aposentado

Délio Malheiros
Vice: Josué Valadão, ex-secretário de Obras e Infraestrutura

Rodrigo Pacheco (PMDB)

Vice: Vanderlei Miranda (PMDB), deputado estadual

Alexandre Kalil (PHS)
Vice: Paulo Lamac (Rede), deputado estadual

Marcelo Álvaro Antonio (PR)

Vice: Rosilene (PSDC) professora

Luis Tibé (PTdoB)
Vice: Felipe Toto Teixeira (PSL) – administrador, filho do ex-vereador Totó Teixeira

Reginaldo Lopes (PT)
Vice: Jô Moraes PCdoB, deputada federal

Eros Biondini (Pros)

Vice: Wallace Brandão (Pros), empresário

Maria da Consolação (Psol)
Vice: Pablo Lima (PCB), professor

Vanessa Portugal (PSTU)
Vice: Firmina Rodrigues (PSTU), estudante

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
 
mauro
mauro - 29 de Setembro às 10:13
Agora entendi o slogam do kaiu nao vai fazer nada, esta macomunado com o pe tê
 
PonchoSampedro
PonchoSampedro - 29 de Setembro às 12:53
olha o tamanho da ignorância desse jegue.