SIGA O EM

Ex-mulher de Guilherme de Pádua concorre a vereadora em Belo Horizonte

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[{'id_foto': 1066946, 'arquivo_grande': '', 'credito': 'Reprodu\xe7\xe3o/Facebook', 'link': '', 'legenda': 'Paula Maia, ex-mulher de Guilherme de P\xe1dua, quer ser vereadora para defender a causa animal', 'arquivo': 'ns62/app/noticia_127983242361/2016/08/25/797412/20160825145707579426e.jpg', 'alinhamento': 'center', 'descricao': ''}]

postado em 25/08/2016 14:51 / atualizado em 25/08/2016 15:00

Alessandra Mello

Reprodução/Facebook
A ex-mulher do ator Guilherme de Pádua, assassino confesso da atriz Daniela Perez, é candidata a uma vaga na Câmara Municipal de Belo Horizonte pelo PPL. Aos 32 anos, Paula Maia, que viveu durante oito anos com o ator e se divorciou ano passado depois de uma relação conturbada, quer ser vereadora tendo como mote de campanha os direitos animais. Paula é a presidente e uma das fundadoras de uma organização não governamental chamada Arca de Noé, ligada a Igreja Batista da Lagoinha, que resgata e cuida de animais abandonados pelas ruas da capital.

Foi nessa igreja que ela começou a namorar com Guilherme de Pádua. Depois de cumprir seis dos 18 anos de pena pelo qual foi condenado pela morte de Daniela Perez, o ex-ator passou a frequentar essa igreja e conheceu Paula, então com 22 anos. Antes ele tinha sido casado com Paula Thomaz, também condenada junto com ele pela morte de Daniela, assassinada em 1992, em um matagal na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro, com 18 facadas pelo casal.

Em 2014, Paula Maia e Guilherme se separam. Ano passado, ela revelou estar sendo ameaçada pelo ex-marido e chegou a pedir proteção para evitar que ele se aproximasse dela. Acabou indo morar um tempo na Argentina, antes de voltar para Belo Horizonte e retomar seu trabalho com os animais e assumir o ministério Arca de Noé da Igreja Batista da Lagoinha. Procurada pela reportagem, Paula não quis comentar sua relação com Guilherme de Pádua.

Ela conta que resolveu entrar na disputa porque até hoje a Câmara Municipal não tem ninguém que represente de forma efetiva a causa animal. “Tantos projetos de lei aprovados e nenhum executado. E como já estou há anos na causa animal e com a ONG há cinco sei bem o que precisamos, não só para os animais mas para toda a cidade”, conta a candidata que sonha em ser pastora. “Hoje atendemos a baixo custo e oferecemos o projeto de castração também a baixo custo para que as pessoas possam cuidar de seus peludinhos”, afirma.


Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
 
Sandro
Sandro - 26 de Agosto às 09:13
Meu voto ela NÃO tem. Só de ter se casado com um assassino já diz muita coisa. Porque ex-assassino não existe.