SIGA O EM

PTN fecha apoio à candidatura de Rodrigo Pacheco à Prefeitura de Belo Horizonte

Wellington Magalhães (PT), presidente da Câmara dos Vereadores, pode ser o candidato a vice-prefeito na chapa peemedebista

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[{'id_foto': 1058529, 'arquivo_grande': '', 'credito': 'Cristina Horta/EM/D.A PRESS ', 'link': '', 'legenda': 'Rodrigo Pacheco e Wellington Magalh\xe3es posam para foto durante a conven\xe7\xe3o.', 'arquivo': 'ns62/app/noticia_127983242361/2016/07/24/786941/20160724144019393291o.jpg', 'alinhamento': 'center', 'descricao': ''}]

postado em 24/07/2016 14:22 / atualizado em 24/07/2016 14:42

Alessandra Mello

Cristina Horta/EM/D.A PRESS
 

Em convenção realizada hoje com a presença de cerca de 2 mil pessoas, o PTN oficializou o apoio à candidatura do deputado federal Rodrigo Pacheco (PMDB) à prefeitura da capital mineira. O partido pode indicar o candidato a vice-prefeito na chapa peemedebista. O nome mais cotado é o do presidente da Câmara Municipal de Belo Horizonte e do PTN mineiro, vereador Wellington Magalhães, que comandou a convenção. Segundo Pacheco, o vereador é um dos nomes estudados, mas ainda não há uma definição.

Mas ele disse que ainda não há nada oficial e que o partido está conversando com outras legendas que podem vir a integrar a chapa e indicar o candidato a vice. “O vice ainda estamos discutindo com vários partidos, obviamente que a gente não descarta a possibilidade de ter um vice dos quadros do PTN e o vereador é um dos cotados, mas estamos trabalhando também com outras perspectivas, com outras siglas que possam agregar ao nosso projeto e indicar o vice. Mas ainda não há nada definido”. O PMDB, de acordo com ele, discute uma possível aliança também com PR, PSD, PSDC e PV. Além da aliança com o PTN, o PMDB já fechou também com o PSC. O anúncio foi feito semana passada.

Magalhães também confirmou a possível indicação de seu nome, mas afirmou também que ainda não há definição. “Essa semana vamos continuar a conversa com vários partidos para tentar chegar a uma composição até o dia 4. Tenho certeza que vamos conseguir outros partidos e aí vamos sentar na mesa para fazer a escolha do vice. Meu nome esta colocado, mas nos estamos no projeto e o projeto é Belo Horizonte. Aí nos vamos ver o que for melhor e quem tem mais condições para ser o um bom vice para acompanhar a candidatura do Rodrigo. Temos conversando com mais quatro partidos que ainda não decidiram o caminho”, afirma Magalhães. Segundo ele, essa definição vai acontecer ainda essa semana.

O vereador defendeu que essa definição seja rápida, para que a campanha tenha início logo. Para ele, o maior desafio da candidatura de Pacheco é ser conhecido. “Nosso maior adversário é o tempo, por isso estamos correndo o mais rápido possível para fechar a ata e a gente ter o CNPJ para por uma das primeiras campanhas na rua”, disse o vereador, se referindo ao cadastro que toda campanha deve fazer na Receita Federal para movimentar recursos nas eleições. O vereador disse estar otimista com a candidatura porque segundo ele “a política mudou e o povo quer o novo”.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600