SIGA O EM

Verba indenizatória dos deputados estaduais mineiros aumenta 35%

O valor disponível para arcar com despesas com combustível, divulgação do mandato, locação de imóveis e veículos, entre outros, passou de R$ 20 mil para R$ 27 mil. A medida é retroativa a 1º de maio.

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[{'id_foto': 1036656, 'arquivo_grande': '', 'credito': 'Wilian Dias', 'link': '', 'legenda': 'Os deputados ter\xe3o mais dinheiro para gastar com publicidade, combust\xedvel e loca\xe7\xf5es, entre outros itens', 'arquivo': 'ns62/app/noticia_127983242361/2016/05/17/763560/20160517172346635977o.jpg', 'alinhamento': 'center', 'descricao': ''}]

postado em 17/05/2016 17:14 / atualizado em 17/05/2016 17:25

Juliana Cipriani /

Wilian Dias

Os 77 deputados estaduais mineiros terão um aumento a partir deste mês de 35% na verba indenizatória, usada para custear despesas com itens como divulgação do mandato, locação de imóveis e veículos, combustível e passagens e hospedagens. O valor disponível por parlamentar subiu de R$ 20 mil para R$ 27 mil, conforme deliberação da Mesa Diretora de 10 de maio, que tem efeito retroativo ao primeiro dia do mês.

A verba disponibilizada aos deputados para que paguem as despesas inerentes ao mandato se soma a um salário de R$ 25.322,25. Para receber a verba é preciso apresentar recibo dos gastos. Algumas despesas são limitadas. O teto para locação e fretamento de veículos, por exemplo, é de 45% do total. Também é permitido acumular a verba, desde que ela seja usada no mesmo ano.

Os deputados estaduais mineiros também têm direito a um auxílio-moradia de R$ 4.377,73. Foi a atual direção da Assembleia que equiparou os parlamentares, que antes tinham direito a R$ 2.850, aos magistrados, estabelecendo vinculação entre o auxílio-moradia do Legislativo e o valor definido para magistrados pelo Conselho Nacional de Justiça. Na época, os parlamentares cogitaram o aumento da verba indenizatória mas, diante da repercussão negativa, desistiram.

Outro benefício trazido para os atuais deputados foi a extensão do pagamento do auxílio-moradia a todos os parlamentares – até fevereiro de 2015, apenas quem comprovasse não ter casa própria em Belo Horizonte e na região metropolitana tinha direito à verba. Logo no início da legislatura, porém, os deputados eleitos em 2014 votaram uma resolução mudando a regra. Pela norma atual, quem quiser receber sem a necessidade de apresentar recibo do aluguel pode fazer essa opção, mas neste caso ocorre desconto no contracheque por se configurar parcela remuneratória.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
 
alvaro
alvaro - 18 de Maio às 11:40
Parabéns, mais uma vantagem p estes sacanas, que sabem que o estado não tem dinheiro p nada, mas p estes sempre tem,
 
Carlos
Carlos - 18 de Maio às 19:00
Tá com crise de abstinência de danoninho, alvinho?
 
ROBSON
ROBSON - 18 de Maio às 10:37
O vagabundo do governo quer mexer na aposentadoria, quando deveria mudar essa distribuição de dinheiro sem necessidade desse vagabundos.
 
Filipe
Filipe - 18 de Maio às 08:14
Como bem lembrou o Gerson em seu comentário, onde está o cara de pau, o protetor de bandidos chamado Durval Ângelo, aquele que vive passando mel na boca dos sindicatos, falando que o Estado está quebrado, que a culpa é do governo anterior? Onde estão aqueles "bravos e combativos" sindicalistas, que atazanaram as gestões passadas? Cadê o Sind-UTE? Cadê o Sindpol e seus dirigentes, que só fazem defender Pimentel e o PT, e ferrar com os servidores da PC?
 
TULIO
TULIO - 20 de Maio às 00:25
Todos comendo quietos !!! Inclusive esse deputado, que não me representa mais...
 
Julio
Julio - 19 de Maio às 08:02
Vale mais defender um partido do que a causa do problema, não é mesmo Carlos?
 
Carlos
Carlos - 18 de Maio às 19:01
E onde estiverem os seus ídolos Aecim e Anastasia, coxinha escroto? Fazendo a mesma coisa, seu babaca!
 
Helena
Helena - 18 de Maio às 08:12
Quero minhas férias prêmio que tenho direito e até agora nada, por falta de dinheiro, segundo o governo., Milhares que já se aposentaram também reinvidicam. E aí, qual a explicação? Depois quer que a gente vote nessa cambada. Não temos escolha, infelizmente. Será que ninguém vai fazer nada contra essa minoria que legisla em causa própria e decide os rumos de Minas?
 
Adilson
Adilson - 18 de Maio às 07:54
Brasileiro são todos bananas niguem protesta. deveriam copiar o povo chileno que vão pras ruas protestarem e enfrentar o que for possivel...
 
Ricardo
Ricardo - 18 de Maio às 07:39
"UM ABSURDO, ESTAMOS EM CRISE, CRISE POLÍTICA E MORAL, ESSES CARAS TEM OBRIGAÇÃO DE DAR EXEMPLO, AFINAL DE CONTAS QUEM PAGA ESSA FARRA SOMOS NÓS CONTRIBUINTES, ENQUANTO ISSO VÁRIAS PESSOAS ESTÃO PERDENDO SEUS EMPREGOS. ACORDA BRASIL".
 
Voltaire
Voltaire - 18 de Maio às 00:57
E o salário de quem trabalha mesmo... Ou está baixo e defasado há tempos ou atrasado... Este é o Brasil... Esses deputados aí estão envergonhados???... Claro que não, estão rindo da nossa cara. Fato.
 
ulisses
ulisses - 18 de Maio às 00:08
Uai cade o povo na porta da assembleia,cade os estudantes que invadem escolas e faculdades??? Wagner esqueceu que quem comanda agora é o PMDB
 
Luciano
Luciano - 17 de Maio às 18:28
Nobres deputados, suas excelências por acaso sabem como andam os hospitais e Pronto Socorros de Minas Gerais?? Sabem quantos leitos do SUS foram fechados por falta de verbas? E vocês ainda acham justo aumentar verbas a receber, sendo que produzem tão pouco!!! Uma vergonha!
 
Luciano
Luciano - 17 de Maio às 18:28
Nobres deputados, suas excelências por acaso sabem como andam os hospitais e Pronto Socorros de Minas Gerais?? Sabem quantos leitos do SUS foram fechados por falta de verbas? E vocês ainda acham justo aumentar verbas a receber, sendo que produzem tão pouco!!! Uma vergonha!
 
MUDA
MUDA - 17 de Maio às 18:26
Vamos renovar todos nas próximas eleições, assim limparemos as assembleias e câmaras, quando reeleitos acomodarem e nada fazem a não ser legislar em causa própria. Muda BRASIL !!
 
Gerson
Gerson - 17 de Maio às 18:08
Como o deputado Durval Angelo pode falar que o Estado não tem recursos nem para pagar os salários no quinto dia útil conforme obriga as leis trabalhistas nacionais, e foi aprovado um aumento de 35% nos proventos dos deputados estaduais de MG assim como auxilio moradia? O pior que os sindicatos da policia militar, bombeiros e civil assistem tudo passivamente e nada fazem... Realmente o país não vive mais NO ESTADO DEMOCRÁTICO DE DIREITO.
 
TULIO
TULIO - 20 de Maio às 00:24
O durval está se mostrando um deputado falso. Mas lembraremos dele nas eleições. Durval, fica esperto, você não vai ganhar mais nada, honestamente pelo menos, como tinha nosso apoio, ACABOU. Você acabou para a gente , nós funcionários públicos faremos campanha CONTRA você, nos faces, no boca a boca. Vamos ver se você ganha mais alguma coisa ???
 
sebastião
sebastião - 17 de Maio às 18:03
Vergonha na cara não têm mesmo não é?
 
sebastião
sebastião - 17 de Maio às 18:02
Vergonha na cara não têm mesmo não é?
 
Marcos
Marcos - 17 de Maio às 18:00
Viva a corrupção, a maquina publica de dinheiro não pode parar.
 
Wagner
Wagner - 17 de Maio às 17:47
É uma quadrilha votando em favor deles mesmos. Este país não tem jeito enquanto o povo não souber votar. E cadê os petistas que defendem a ética, moralidade, etc. Votaram a favor de aumentar o bolso deles. Como sempre.