Estado de Minas - Acompanhe as últimas notícias sobre Minas Gerais, economia, política, nacional, internacional, ciência e tecnologia Você, Empreendedor

SIGA O EM

Crise abre perspectivas para empreendedores no setor de móveis

Segmento é formado, principalmente, por micro e pequenos empresários

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[{'id_foto': 851529, 'arquivo_grande': '', 'credito': 'Beto Novaes/EM/D.A Press', 'link': '', 'legenda': '"\xc9 hora de revermos conceitos, aproveitarmos para melhorar o que n\xe3o est\xe1 bom...Enfim, arrega\xe7ar as mangas e ir \xe0 luta" - Carlos Alberto Homem, presidente do Sindimov-MG', 'arquivo': 'ns62/app/noticia_127983242361/2015/05/17/646785/20150513093153318774e.jpg', 'alinhamento': 'center', 'descricao': ''}]

postado em 17/05/2015 06:01 / atualizado em 18/05/2015 10:50

Jorge Macedo - especial para o EM

Beto Novaes/EM/D.A Press
A situação econômica do país tem sido um desafio para os empresários do setor moveleiro. Temos que reinventar a todo momento a dinâmica de trabalho, e, por isso, contamos com o design.

O setor é formado, principalmente, por micro e pequenos empresários. São muitas empresas familiares, que trabalham, quase que na totalidade, sob encomenda e com um valor agregado, diferentemente de polos que fabricam em grande escala, com produtos em série e competindo com preços.

É nessa hora que vejo que os empresários do setor moveleiro em Minas, por pior que seja a crise, sobreviverão a ela e, sabendo equacionar receitas e despesas, passarão por mais essa dificuldade.

Estamos vivenciando mais uma crise e tenho certeza que ela será mais um aprendizado. É hora de revermos conceitos, aproveitarmos para melhorar o que não está bom... Enfim, arregaçar as mangas e ir à luta. Neste momento, aparecem várias oportunidades e temos que ficar atentos a elas.

Há um ditado que diz:  “enquanto uns ficam chorando, outros vendem lenços”. O que me fez aceitar o desafio de presidir o sindicato por mais uma gestão – estou no último ano do segundo mandato – foi dar continuidade aos projetos que trouxeram grandes benefícios e crescimentos aos empresários, principalmente os de menor porte, como o programa de transformar o sindicato numa rede de negócios.

Fizemos um trabalho com mais de 80 oficinas. Criamos a Orkidea, um projeto ousado, que tem como objetivo fazer com que os pequenos se tornem grandes sem necessariamente ter que crescer. Ou seja, um grupo de pequenos empresários juntos trabalhando em grandes projetos, a que o pequeno jamais teria acesso.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600