SIGA O EM
 col-xs-12

Objetivos bem diferentes

Etapa posterior da pesquisa indica as 10 melhores empresas para se trabalhar, para recomendar seus produtos e serviços e, finalmente, as melhores marcas para investir seu dinheiro

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[{'id_foto': 769306, 'arquivo_grande': None, 'credito': 'Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press', 'link': '', 'legenda': 'O diretor de comunica\xe7\xe3o da Cemig, Luiz Henrique Michalick, para quem o segredo est\xe1 na for\xe7a da reputa\xe7\xe3o', 'arquivo': 'ns62/app/noticia_127983242361/2014/12/21/601486/20141221093802216111e.jpg', 'alinhamento': 'center', 'descricao': ''}]

postado em 21/12/2014 09:40

Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press

As melhores empresas para se trabalhar, para recomendar produtos e serviços, para investir. Os três segmentos foram contemplados pela primeira vez no estudo as Marcas Mais Prestigiadas de Minas na edição do ano passado e serão novamente destacados na edição de 2014. O estudo, realizado pelo Grupo Troiano Branding em parceria com a Ideia Comunicação, avalia com destaque os seis principais pontos para medir a reputação das corporações: a qualidade dos produtos e serviços prestados, a admiração e confiança, o compromisso social e ambiental, o componente inovador das empresas, a sua história e evolução, e até o ambiente de trabalho. Após esse estudo, que vai medir a reputação das corporações, tem início a avaliação para os critérios “trabalhar, recomendar e investir”.

Jaime Troiano, presidente do Grupo Troiano Branding, explica que o resultado abre espaço para análises importantes e relevantes por parte das corporações. Possibilita às organizações ter uma medida independente e objetiva do quanto suas identidades corporativas são valorizadas pelo mercado, um retorno precioso para manter e aprimorar processos. “Além disso, permite que a empresa se compare com outras, sendo suas concorrentes ou não. Marcas corporativas com mais reputação também são uma fonte de orgulho interno, atraem melhores profissionais e retêm talentos com maior facilidade”, diz o especialista.

Fundada em 1952 pelo então governador Juscelino Kubitschek, a Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) expandiu suas atividades além das divisas de Minas. Com negócios em 22 estados brasileiros, a empresa tem ações negociadas nas bolsas de São Paulo, Nova York e Madri. A empresa é destaque na modalidade melhor empresa para se trabalhar e também para investir. Além disso, é uma das 87 marcas pesquisadas na edição de 2014 e está entre as chamadas “Top Ten”, as 10 marcas mais prestigiadas do estado com sede em Minas.

Luiz Henrique Michalick, diretor de comunicação e relações institucionais da Cemig, ressalta que a empresa é uma prestadora de serviço e, por isso, é constantemente avaliada por seus clientes e pela sociedade. “Se não tiver uma reputação forte de uma marca admirada, a empresa terá dificuldade em obter índices de satisfação. A Cemig foi uma das primeiras empresas de capital aberto no Brasil a colocar o valor da sua marca no relatório de administração, e o mercado reconhece a marca, sim, como um bem tangível”, reforça o executivo da empresa.

Empresas como Vale, Nestlé, Fiat, Banco do Brasil e Cemig estão listadas entre as melhores para se trabalhar. Mineiras como Itambé e Drogaria Araújo também são destaque na modalidade recomendação de produtos e serviços. No quesito investimento, Vale, Banco do Brasil e Bradesco lideram o ranking. Jaime Troiano explica que o estudo mede a reputação das marcas corporativas por meio de um conjunto de quesitos e atributos, como ambiente positivo para se trabalhar e qualidade de produtos e serviços, que compõem o cálculo do índice de reputação. “A reputação de uma empresa depende da conjunção de vários fatores.”

Para manter seus índices de prestígio e reputação há quase 10 anos, a Cemig desenvolve trabalho estratégico no sentido de acompanhar a marca e sua reputação. Segundo Luiz Henrique Michalick, existe um comitê interno que analisa pesquisas, traçando estratégias para melhorar pontos fracos ou de atenção para manter os índices positivos. Também fazem parte do cuidado com a reputação as ações descentralizadas, no sentido de passar conceitos e práticas para os municípios. “Há também o investimento em cultura, projetos sociais e outras ações”, completa.
Tags:
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600