Em parceria com a OSX, Mendes Júnior assina contrato para exploração no mercado de petróleo

Mendes Júnior volta a operar em alto-mar

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 18/08/2012 07:20 / atualizado em 18/08/2012 07:26

Paula Takahashi /

Com extensa atuação no mercado de petróleo e gás, a Mendes Júnior, empresa mineira de construção pesada, dá mais um passo para consolidar sua participação no setor. Recentemente, assinou, em parceria com a OSX, do bilionário Eike Batista, contrato no valor de US$ 920 milhões (cerca de R$ 1,85 bilhão na cotação de ontem) com o consórcio formado pela Petrobras, BG Group, e Petrogal Brasil para exploração do pré-sal. “É o nosso primeiro contrato na área para atuação no programa do pré-sal. Em termos de estratégia para a empresa, é fundamental diante do potencial que vislumbramos para os próximos 20 anos. Queremos entrar forte no programa de exploração”, afirma o vice-presidente de Mercado da Mendes Júnior, Sérgio Cunha Mendes.

A obra, que deve criar cerca de 3 mil postos de trabalho, terá duração de 60 meses e inclui serviços de engenharia de detalhamento, fornecimento, fabricação e montagem de oito módulos de produção, além da integração de plataformas para a exploração do pré-sal na Bacia de Santos. “Essa é uma oportunidade para voltarmos ao mercado offshore (estruturas de operação em alto mar)”, afirma Sérgio. “A empresa foi uma das pioneiras na construção das primeiras plataformas no país. O mercado ficou parado durante alguns anos e agora retomamos”, acrescenta o executivo.

Em sintonia com as perspectivas de ampliar sua participação nos projetos da Petrobras, a Mendes Júnior está em fase de negociação da área em que construirá estaleiro próprio. “Essta é uma das condições que a Petrobras exige para fabricação das plataformas. Estamos estudando a localização estratégica e as negociações estão em fase final”, garante Sérgio. Entre os estados com potencial para receber o investimento estimado em até R$ 1 bilhão está Pernambuco, onde a empresa já atua com obras da ferrovia Transnordestina, BR-101 e Cidade da Copa. O Espírito Santo também estaria na disputa.

De olho nas PPPs

Os projetos de infraestrutura rodoviária e ferroviária que fazem parte do Programa de Investimento em Logística, lançado quarta-feira pelo governo federal, também estão na mira da Mendes Júnior. “Estamos muito otimistas com o programa baseado em parcerias público privadas (PPPs)”, afirma Sérgio. Com algumas PPPs em andamento em São Paulo, o executivo garante que a construtora tem se estruturado para atender essa demanda potencial. “Estamos buscando parceiros e profissionais adequados para atender esste mercado”, declara.

A empresa fechou o ano passado com 28 projetos em andamento, entre eles o Bulevar Arrudas, em Belo Horizonte, e parte da transposição do Rio São Francisco em Pernambuco. Em 2011, os investimentos totais da empresa alcançaram R$ 50,3 milhões. O lucro líquido foi de R$ 20,3 milhões, resultado que representou queda de mais de 60% em relação aos R$ 52,2 milhões registrados em 2010. Já o patrimônio líquido somou R$ 409 milhões.
Tags: