Publicidade

Estado de Minas PÁGINA VIRADA

Strada Hard Working sai de linha e nova versão de entrada é a Endurance

Fiat interrompe a produção da picape com a carroceria antiga e deve lançar a nova versão de entrada no segundo semestre, junto com o câmbio CVT


06/02/2021 04:00 - atualizado 05/02/2021 21:15



A Strada Hard Working, com a carroceria antiga, não é mais a versão de entrada da picape (foto: Fiat/divulgação)
A Strada Hard Working, com a carroceria antiga, não é mais a versão de entrada da picape (foto: Fiat/divulgação)


A Fiat confirmou que no início de janeiro deixou de produzir a Strada Hard Working, única versão da picape campeã de vendas que ainda usava a carroceria da geração anterior. Com isso, a versão de entrada passa a ser a Endurance 1.4 flex, cabine simples, que tem preço próximo aos R$ 70 mil. O motivo do fim da linha seria o baixo volume de vendas, devido à migração dos clientes para a nova geração da Strada. Mas há rumores de que a Fiat deve lançar uma nova versão de entrada no segundo semestre, quando também apresentará o câmbio CVT na versão de topo de linha.

A história da Fiat Strada começou lá em 1998, e de lá pra cá o modelo passou por modificações de estilo e mecânicas, ganhando conteúdo e conquistando cada vez mais admiradores. Tanto é que o modelo se tornou o campeão de vendas do segmento, deixando a concorrência bem para trás. Em 2020, um ano atípico, vendeu 80.041 unidades, enquanto a VW Saveiro, sua concorrente mais forte, teve 30.965 unidades emplacadas. Na prática, a Strada é a picape mais vendida no Brasil, superando os modelos intermediários (Toro e Oroch) e os médios.
 
 
Até segunda ordem, a versão Endurance 1.4 passa a ser a primeira opção(foto: Jorge Lopes/d.a press)
Até segunda ordem, a versão Endurance 1.4 passa a ser a primeira opção (foto: Jorge Lopes/d.a press)
 
E no primeiro mês de 2021, a Fiat Strada manteve a liderança no segmento, com 9.232 unidades emplacadas. No ranking geral, é o segundo modelo mais vendido no país, perdendo apenas para o Chevrolet Onix, que em janeiro vendeu 10.567 unidades. E o sucesso da Strada aumentou ainda mais depois do lançamento da nova geração, que chegou ao mercado brasileiro em junho de 2020.

Na época, a Fiat anunciou que manteria a Strada Hard Working 1.4 Evo flex, cabine simples, como versão de entrada, mais direcionada para quem procura um veículo comercial compacto para o trabalho, com capacidade de carga para 700kg. A versão vinha sendo vendida por R$ 65.490, ou seja, R$ 2 mil mais barata que a Strada Endurance 1.4 flex da nova geração, cabine plus, nova nomenclatura adotada para identificar a cabine simples.

Porém, de acordo com a Fiat, a Strada Hard Working teve que sair de linha “em função do sucesso da nova Strada”. A versão de entrada com a carroceria antiga tinha apenas 3% de participação nas vendas da picape compacta, argumento suficiente para decretar o seu fim de linha. A queda nas vendas foi comprovada com a migração dos clientes para a nova geração da picape, que passou a ter a Endurance 1.4 cabine plus como a nova versão de entrada, com capacidade de carga de 720kg, vendida a R$ 67.490.

Questionada sobre o possível lançamento de outra versão de entrada na nova geração, a Fiat não diz que sim, nem que não. A informação oficial é de que ainda não existe uma definição sobre uma possível adoção de uma nova versão de entrada, mas se isso acontecer, deverá ser no segundo semestre, junto ao lançamento do câmbio CVT na Strada Volcano cabine dupla, versão topo de linha, já como modelo 2022. Porém, antes de tudo isso, a Fiat deve lançar a Toro 2022, que também trará novidades. (EG)


*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade