Publicidade

Estado de Minas LINHA 2020 DUCATI

Baby e pelada

O modelo Streetfighter V4 S tem motor de quatro cilindros em V, derivado da Panigale V4, e a Panigale V2, a caçula da família, tem balança monobraço e central de medição inercial


postado em 26/10/2019 04:00 / atualizado em 25/10/2019 18:50

Téo Mascarenhas
 
Ducati Panigale V2 substitui a Panigale 959(foto: Ducati/Divulgação)
Ducati Panigale V2 substitui a Panigale 959 (foto: Ducati/Divulgação)
 

A italiana Ducati, instalada oficialmente no Brasil, se antecipou ao tradicional Salão de Milão, entre 7 e 10 de novembro, palco de seus lançamentos mundiais, para apresentar as novas Streetfighter V4 e V4 S, além da Panigale V2, na cidade de Rimini, à beira do mar Adriático, no último dia 23 de outubro. Rimini não fica muito distante de Borgo Panigale, onde nasceu a Ducati e que homenageia com seu nome a linha de superesportivas da marca. A Streetfighter V4 é derivada da Panigale V4, só que sem roupa, e a Panigale V2 é a caçula da família, ou Baby Panigale.
 
No Brasil, tanto a Panigale V4 (vestida com carenagens) quanto a Panigale 959, que a Panigale V2 agora substitui, são comercializadas oficialmente, o que indica que os novos modelos também desembarcarão aqui. Curiosamente, as fábricas investem altas somas para desenvolver as sofisticadas e aerodinâmicas carenagens das superesportivas, para depois retirá-las, criando as versões nakeds, como a nova Streetfighter V4. São duas versões. A V4 S e a V4, assim como a Panigale V4, somente a versão “S”, mais requintada, deve ser a candidata ao Brasil.
 
As asas não são para voar, mas para segurar a moto no chão(foto: Ducati/Divulgação)
As asas não são para voar, mas para segurar a moto no chão (foto: Ducati/Divulgação)
 

USINA O modelo tem o mesmo motor da superesportiva, um quatro cilindros em V, inclinados em 90 graus, batizado de Desmosedici Stradale, com 1.103cm³, que entrega 208cv a 12.750rpm e 12,5kgfm a 11.500rpm. Porém, foi ajustado para as novas funções, mais “urbanas”. Para tanto, o câmbio tem relações mais curtas, privilegiando as retomadas. Contudo, para altas velocidades, o modelo traz asas laterais (desenvolvidas na MotoGP), que funcionam ao contrário, empurrando a moto contra o solo, para maior estabilidade. A 270km/h, por exemplo, a força equivale a 28kg.
 
Outra mudança radical foi na ergonomia. Os semiguidãos foram trocados por um guidão inteiriço, que ficou mais alto. As pedaleiras também não são tão recuadas, deixando a posição de pilotagem mais confortável. O pacote eletrônico é extenso. A Steetfighter V4 S (algo como guerreiro urbano) tem central de medição inercial de seis eixos, que controla a atuação dos modos de pilotagem (Race, Sport e Street), do controle de tração, controle de largada, de empinadas, de derrapagens e freio motor. Também atua sincronizado com os freios ABS de curvas e com o quick shifter.
 
A iluminação é em LED e o painel tem tela TFT(foto: Ducati/Divulgação)
A iluminação é em LED e o painel tem tela TFT (foto: Ducati/Divulgação)
 
 
A Streetfighter V4 S também conta com iluminação em LED, luz diurna, painel com tela TFT colorida e ajustável de cinco polegadas, rodas forjadas em alumínio Marchesini, peso a seco de 199kg e suspensões eletrônicas Ohlins. A Panigale V2 substitui a Panigale 959, que curiosamente tem motor de 955cm³. O motor, com dois cilindros em V, batizado de Superquadro, foi completamente revisto e agora fornece 155cv a 10.750rpm (5cv a mais que o anterior) e torque de 10,6kgfm a 9.000rpm. O pacote eletrônico também é extenso, com central inercial.
 
Freios ABS com pinças Brembo radiais(foto: Ducati/Divulgação)
Freios ABS com pinças Brembo radiais (foto: Ducati/Divulgação)
 
 
A Panigale V2 conta com três modos de pilotagem – Race, Sport e Street –, controle de tração, ABS de curvas, controle de empinadas, controle de freio motor e quick shift de duas direções. A balança da suspensão traseira (Sachs ajustável) agora é em alumínio e monobraço. O escape passou para baixo do motor, em saída única e curta, centralizando as massas. Com isso, o visual ficou mais próximo da irmã maior V4. A suspensão dianteira é Showa com tubos de 43mm, totalmente ajustável, freios com pinças Brembo radiais e painel com tela TFT de 4,3 polegadas.
 
O motor V quatro da Streetfighter V4 S fornece 208cv(foto: Ducati/Divulgação)
O motor V quatro da Streetfighter V4 S fornece 208cv (foto: Ducati/Divulgação)
 
 
 
Ducati Streetfighter V4 tem central de medição inercial(foto: Ducati/Divulgação)
Ducati Streetfighter V4 tem central de medição inercial (foto: Ducati/Divulgação)
 


Publicidade