Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Mandamentos pra fugir da roubada

Além da carteira de habilitação e do documento do carro, é importante checar alguns itens para evitar problemas e até multas por mau funcionamento de sistemas obrigatórios


postado em 13/04/2019 05:06


O brasileiro tem o péssimo hábito de acreditar que para andar de carro basta abastecer o tanque, virar a chave e seguir caminho. Mas nós sabemos que não é bem assim. Além de cuidar do bom funcionamento do veículo, para evitar transtornos em situações inesperadas, é importante garantir a própria segurança e a de terceiros, observando detalhes que não podem ser esquecidos. A calibragem dos pneus, a regulagem dos faróis, lâmpadas queimadas e os documentos pessoais e do carro são coisas que, se ignoradas, podem resultar em transtornos desnecessários. Confira 10 itens que não podem ser esquecidos.

1 – NÍVEL DO ÓLEO São poucas as pessoas que se preocupam com o nível do óleo do motor. A maioria deixa para fazer a averiguação na revisão (quando faz!) ou quando vai abastecer e o gentil frentista do posto se oferece para verificar. Mas muitas vezes a pressa faz com que a pessoa dispense a gentileza e siga sem saber como anda o nível de óleo do motor. Fato é que, se estiver abaixo do mínimo, o pouco volume do lubrificante vai comprometer o funcionamento do propulsor, gerando superaquecimento, maior atrito entre as partes móveis e levando-o a fundir. Por isso, não vale a pena correr esse risco, que vai acarretar em grande prejuízo. Se você não quer sujar as mãos na vareta de óleo, peça o frentista para verificar toda vez que for abastecer, pois um simples vazamento imperceptível pode resultar na baixa do nível de óleo. E não se esqueça do período de troca do lubrificante, que pode variar de 5 mil a 10 mil quilômetros, ou seis meses, dependendo da condição de uso do carro e do tipo de óleo (mineral, semi-sintético e sintético).

2 – CALIBRAGEM DOS PNEUS Os pneus são os responsáveis pelo contato do carro com o solo, por isso devem ser tratados com muito cuidado. E a conferência da calibragem é ação obrigatória para garantir a segurança do carro e prolongar a durabilidade dos pneus. Quando rodam muito vazios, os pneus sofrem desgaste irregular e ficam com a estrutura comprometida, além de ficarem mais vulneráveis a cortes quando passam por buracos. O ideal é conferir a calibragem uma vez por semana ou no máximo a cada 10 dias, seguindo sempre os dados de pressão fornecidos pelo fabricante. E lembre-se que o estepe existe e também deve ser calibrado, de preferência com duas libras a mais. É importante saber que os pneus não devem ter sulcos com menos de 1,6mm de profundidade, pois, dessa forma, entram na categoria dos “carecas”. E, além de comprometer a segurança, pneu careca em uma blitz pode ser sinônimo de problema.

3 – REGULAGEM DOS FARÓIS Geralmente, os carros mais modernos e mais caros contam com sistema automático de regulagem de facho do farol. Porém, a grande maioria dos modelos não conta com esse recurso e a regulagem pode ser feita por comando elétrico de dentro do carro (poucos têm) ou por ajuste manual no próprio farol. E se seu carro não conta com ajuste automático ou elétrico, não deixe de levá-lo ao eletricista para fazer a regulagem do facho do farol. Além de garantir sua segurança, iluminando corretamente, o farol devidamente regulado não vai ofuscar a visão dos motoristas que trafegam no sentido contrário.

4 – LÂMPADAS DOS FARÓIS E LANTERNAS E se o assunto é iluminação, é importante conferir regularmente se as lâmpadas dos faróis e lanternas do carro estão funcionando. Uma simples lâmpada queimada compromete o sistema de iluminação do carro, podendo até provocar acidentes. Sem falar que pode gerar multa. A Resolução 14/1998 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) dispõe sobre itens obrigatórios nos automóveis, entre eles, faróis e lanternas. E conduzir o veículo com defeito no sistema de iluminação, de sinalização ou com lâmpadas queimadas resulta em infração média, passível de multa e até a retenção do veículo. O valor da multa é de R$ 130,16 e o condutor ganha quatro pontos no prontuário da Carteira Nacional de Habilitação.

5 – PALHETAS DO LIMPADOR DO PARA-BRISA Vai sair de casa e está chovendo? Você sabe qual é o estado das palhetas do limpador de para-brisa de seu carro? Pois é, como muitas são de borracha, estão sujeitas ao ressecamento e com isso não fazem a varredura necessária da água no vidro. E isso compromete a visibilidade, principalmente sob fortes chuvas. As palhetas de melhor qualidade são de silicone, mais resistentes à ação do calor e poeira. Quando ficam muito tempo sem uso, as palhetas devem ser submetidas a um processo de limpeza, de preferência com sabão neutro, para a retirada de impurezas. Mas se mesmo assim não estiverem executando bem a função, devem ser substituídas, inclusive a do vidro traseiro, caso o carro tenha. Aproveite para conferir também o nível de água do limpador do para-brisa, adicionando um pouco de xampu neutro.

6 – SISTEMA DE ARREFECIMENto Se você não quer esquentar a cabeça, confira regularmente o reservatório do sistema de arrefecimento do seu carro. Ele é responsável por manter o motor trabalhando sempre na temperatura ideal e deve ter a mistura de água e etileno glicol, fluido refrigerante que é vendido já pronto em postos de abastecimento. Se o nível do reservatório estiver muito baixo, leve o carro a uma oficina, pois pode haver vazamento no sistema. E se você descuidar e o fluido vazar totalmente, o motor pode fundir e o prejuízo vai doer no bolso.

7 – DOCUMENTOS: CNH E DO CARRO Parece bobagem, mas não esqueça de estar sempre com sua Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e o Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo (CRLV). O porte da CNH é obrigatório quando se está ao volante, como determina o Artigo 159 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB). Conduzir veículo sem o documento resulta em infração leve, multa de R$ 88,38 e retenção do veículo até a apresentação do mesmo. E se o motorista esquecer o CRLV em casa? Ele pode até não ser autuado, caso a autoridade de trânsito consiga acessar o sistema on-line para verificar o licenciamento do veículo. Porém, se o sistema estiver fora do ar ou a autoridade de trânsito não conseguir acessá-lo, você será autuado. Portanto, antes de sair de casa confira se está com sua CNH e o CRLV.

8 – CONTATO DA SEGURADORA Não basta pagar o seguro, é preciso ter em mãos os contatos da seguradora caso você se envolva em um sinistro – batida ou roubo do carro. Geralmente, as companhias de seguro fornecem adesivos e cartões com os números de contato para os casos de emergência. Mas não custa nada registrar o número na agenda do celular.

9 – CELULAR E VOLANTE Nunca é demais lembrar que não se pode falar ou digitar ao celular enquanto dirige. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), essa atitude aumenta em quatro vezes a chance de acidentes. E o Artigo 252 do CTB é muito claro: dirigir o veículo com apenas uma das mãos, exceto quando for fazer sinais regulamentares de braço, mudar a marcha do veículo ou acionar equipamentos e acessórios do veículo; ou utilizando fones nos ouvidos conectados a aparelhagem sonora ou de telefone celular, implica em infração gravíssima. Nesse caso, são 11 pontos no prontuário e paga-se multa de R$ 293,47 por tirar uma das mãos do voltante para usar o celular no carro ou R$ 130,16 por usar o telefone com fone de ouvido.

10 – ACUMULADOR DE ENERGIA Apesar de o uso do celular ser proibido enquanto se dirige, o aparelho é de fundamental importância em situações de emergência, para acionar o socorro. Então imagine-se em uma situação na qual acaba a carga das baterias do carro e do celular, e você está só e em um local ermo. Um acumulador de energia pode ser a solução para a recarga do celular, pois vai permitir que você consiga fazer contato para pedir ajuda. Então acrescente em sua lista de utilidades o acumulador de energia, que deve estar sempre carregado.


Publicidade