Continue lendo os seus conteúdos favoritos.
Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Em busca do território perdido

A Nissan quer aumentar o volume de vendas da sua picape média Frontier, que agora é produzida na Argentina e chega ao Brasil com pequenas modificações e novas versões


postado em 26/01/2019 05:11

A versão Attack 4x4 retorna à família Frontier, mas a topo de linha é a LE, que tem preço de R$ 193.290(foto: Nissan/divulgação)
A versão Attack 4x4 retorna à família Frontier, mas a topo de linha é a LE, que tem preço de R$ 193.290 (foto: Nissan/divulgação)



A história da Frontier no Brasil começou no início dos anos 2000, como o primeiro produto Nissan produzido por aqui. Depois, passou a ser importada do México, e em 18 anos foram comercializadas cerca de 150 mil unidades no mercado brasileiro. Mas nos últimos anos, a participação da picape caiu muito e a montadora resolveu agir para mudar esse cenário. A primeira ação foi mudar a casa da Frontier, que passou a vir de Córdoba, na Argentina, mas sem modificações de estilo. Porém, ganhou novas versões e mais conteúdo, sem alterações nos preços que já vinham sendo praticados. O modelo agora vai de R$ 136.190 a R$ 193.290, mas proteção de caçamba e capota marítima são vendidas como acessório.


A 12ª geração da Nissan Frontier foi lançada em 2017 e vinha do México para o Brasil em apenas duas versões: LE e SE. Apesar da mudança de estilo, o modelo não conseguiu fazer frente às principais concorrentes, que tinham mais tradição no mercado e design mais moderno. O resultado ficou evidente no fim de 2018, quando a Frontier fechou o ano com apenas 6.325 unidades emplacadas, representando 3,16% de participação. O segmento de picapes médias encerrou o ano passado com a Toyota Hilux na liderança, com 39.278 unidades emplacadas, seguida pela Chevrolet S10 (31.761), Ford Ranger (20.552), VW Amarok (18.766) e Mitsubishi L200 (10.766).


Agora, produzida na Argentina, a picape preserva o mesmo visual já conhecido por aqui, mas passa a ser equipada com rodas de 18 polegadas. Ganhou a versão S 4x4, destinada ao público frotista, que vem equipada com o motor 2.3 16V a diesel, de 160cv, e câmbio manual de seis velocidades, vendida por R$ 136.190. A segunda versão é a Attack 4x4, que retorna ao mercado mais estilosa, trazendo adesivos e estribos laterais, rack de teto na cor preta, pneus todo-terreno, rodas escurecidas, o novo sistema multimídia A-IVI e controle de áudio no volante. Ela é equipada com o mesmo motor, porém com duplo turbo, que gera 190cv, e câmbio automático de sete velocidades com a opção de trocas manuais, por R$ 153.590. Esse mesmo conjunto mecânico equipa as versões XE 4x4 (R$ 172.880) e a topo de linha LE 4x4 (R$ 193.290). Mas nem a picape mais completa traz de série a proteção da caçamba, a capota marítima e o santantônio, equipamentos que são vendidos como acessórios. O vidro traseiro não tem janela e nem grade de proteção.


Entre as novidades da Nissan Frontier 2019 estão equipamentos como a Visão 360º Inteligente, que por meio de uma tela no painel permite que o motorista veja o veículo de todos os ângulos, facilitando muito as manobras de estacionamento. Além disso, a picape traz o detector de objetos em movimento, teto solar, o novo sistema multimídia A-IVI com tela de oito polegadas, sistema Isofix de fixação de cadeiras infantis e seis airbags (somente na versão LE).


Com capacidade de reboque de 3,5 toneladas, a atual geração da Nissan Frontier conta com um chassi reforçado, mais forte e ao mesmo tempo mais leve. O interior traz 28 porta-objetos e acabamento predominantemente em plástico. A Nissan fez modificações no banco traseiro, que ganhou o encosto um pouco mais inclinado e assento maior, proporcionando melhor apoio às pernas. O ar-condicionado é de duas zonas e traz saídas para os passageiros de trás.


A lista de equipamentos inclui ainda controles de tração e estabilidade, freios ABS com controle eletrônico de frenagem (EBD) e assistência de frenagem (BA), controles automático de descida (HDC) e auxílio de partida em rampa (HSA), luz de freio de LED e luzes diurnas. O modelo conta com o sistema I-Ke, que permite abrir a porta e ligar o carro sem a chave. O painel de instrumentos traz novas funções como bússola e velocímetro digitais, e marcador de temperatura externa. O sistema multimídia A-IVI tem tela de oito polegadas e permite conectar mais de um celular.


A picape tem ângulo de entrada de 30,6 graus e de saída de 27,4 graus, além de proteção no assoalho para o fora de estrada. Conta com tração integral, 4x4 e 4x4 reduzida, com diferencial de deslizamento limitado. A Nissan afirma que a suspensão traseira é do tipo multilink, apesar de não ter rodas independentes e contar com eixo rígido. Porém, o fabricante garante que a picape ganhou mais conforto e melhor dirigibilidade, com melhor absorção de impactos e rodar mais macio.


Publicidade