Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Olho no presente e no futuro

O Salão do Automóvel de São Paulo destacou três modelos elétricos, mas o ano foi também de importantes reestilizações, algumas discretas, e resultados ruins nos testes de impacto


postado em 22/12/2018 05:04

Nissan Leaf(foto: pedro cerqueira/em/d.a press)
Nissan Leaf (foto: pedro cerqueira/em/d.a press)


Este foi ano de Salão do Automóvel de São Paulo, realizado em novembro, que teve como destaque a chegada de nada menos que três modelos elétricos de volume – Chevrolet Bolt, Nissan Leaf e Renault Zoe –, com preços que variam entre R$ 149 mil e R$ 178.400. Outros destaques foram a apresentação do conceito VW Tarok, uma picape de porte intermediário que vai duelar com a Fiat Toro. Já o estudo Fiat Fastback revela o SUV derivado da Toro.

CLÁSSICOS

Neste ano, vários clássicos nacionais fizeram aniversário “redondo”. Ford Corcel e Chevrolet Opala ficaram cinquentões. Já o Maverick é um pouco mais jovem, 45 anos. Jovem clássico, o Ford Escort completou 35 anos de história no Brasil.

DIARIAMENTE

Entre os carros do dia a dia, a Ford lançou em julho o compacto Ka reestilizado, linhas antecipadas na apresentação da versão aventureira FreeStyle no início do ano. Outro modelo que foi reestilizado foi o Chevrolet Spin, com versões de cinco e sete lugares, mas com o antigo motor 1.8. As versões aventureiras Activ e Activ7 não trazem mais o estepe pendurado na tampa traseira. A Toyota Hilux passou por renovação discreta, mantendo o mesmo conjunto mecânico. A Citroën quis “empurrar” que lançou uma nova geração do C4 Lounge, mas, na verdade, não passou de uma reestilização.
A Volkswagen lançou em outubro a sétima geração do Jetta, maior por dentro e por fora, em três versões, todas equipadas com motor 1.4 turbo de 150cv. A Honda trouxe a 10ª geração do Accord, com visual mais ousado, que substituiu com vantagens o antigo V6 por um novo 2.0 turbo de 256cv. No apagar das luzes, a Volvo lançou a perua V60, com motor 2.0 turbo de 245cv e porta-malas de 529 litros.
SEGURANÇA

No início do ano, o Centro de Experimentação e Segurança Viária (Cesvi) divulgou lista classificando 90% dos veículos novos vendidos no Brasil quanto à disponibilidade de itens de segurança. Chamou a atenção a diferença dessa classificação em relação aos testes de impacto do LatinNCAP: enquanto (até então) o Chevrolet Onix tinha nota zero no LatinNCAP, no Cesvi ele tinha duas; já o VW Polo TSI recebeu três estrelas no Cesvi, enquanto no LatinNCAP ele teve nota máxima; o Renault Sandero ganhou três estrelas no Cesvi e apenas uma no LatinNCAP.
Ao longo do ano, o Latin NCAP divulgou várias avaliações de veículos vendidos no Brasil. O Chevrolet Onix recebeu reforços estruturais que elevaram sua classificação de zero para três estrelas em proteção para adultos. O teste foi patrocinado pela própria Chevrolet. A Fiat Toro ganhou quatro estrelas para adultos e crianças no teste de impacto. Os Renault Sandero e Logan foram mal e recebem uma estrela para proteção a adultos e três para crianças. Com os novos parâmetros aplicados pelo LatinNCAP, a classificação do Nissan March foi rebaixada para uma estrela para adultos e duas para crianças. Antes, o modelo tinha três estrelas para adultos e uma para crianças. O Ford Ka ganhou três estrelas para adultos e quatro para crianças no teste de impacto do LatinNCAP.


Publicidade