Publicidade

Estado de Minas

Grace Gianoukas revela desejo de adotar galinhas

Atriz que vive a Ermelinda de Salve-se quem puder diz que, quando a novela terminar, gostaria de levar as aves que contracenam com ela para a casa


postado em 03/05/2020 04:00 / atualizado em 01/05/2020 18:18

Na trama de Daniel Ortiz, que está com gravações suspensas por causa do coronavírus, Ermelinda (Grace Gianoukas) é mãe de Zezinho (João Baldasserini) (foto: Paulo Belote/globo)
Na trama de Daniel Ortiz, que está com gravações suspensas por causa do coronavírus, Ermelinda (Grace Gianoukas) é mãe de Zezinho (João Baldasserini) (foto: Paulo Belote/globo)

 
Grace Gianoukas está ansiosa para voltar a interpretar a Ermelinda de Salve-se quem puder. Por causa da pandemia de coronavírus, as gravações da novela das 19h da Globo foram interrompidas e a reprise de Totalmente demais passou a ocupar o seu lugar na programação da emissora. Mesmo preocupada com o que acontecerá daqui pra frente, a atriz adianta o que o público pode esperar quando o folhetim de Daniel Ortiz retornar à grade. "Segundo o que eu sei, parece que a Ermelinda vai arrebatar alguns corações. Além de engatar romance com Edgar (Cosme dos Santos), ela terá mais um pretendente", conta a atriz.
 
Deixar os estúdios Globo em março foi um baque para o elenco de Salve-se quem puder, que havia estreado a história no fim de janeiro. No entanto, a medida foi necessária para colaborar com a tentativa de achatar a curva de contaminação. De acordo com Grace, todos ficaram apreensivos, mas foi por um bem maior: a saúde. "Ficamos bastante pesarosos com a paralisação da novela, pois amamos nossos personagens, adoramos a trama, nossos colegas e equipe. Mas, acima de tudo, nos sentimos bastante respeitados, protegidos e gratos por trabalhar numa empresa que resolveu suspender as gravações zelando pela saúde de seus funcionários", confessa.
 

"Para me proteger, tenho evitado ir à rua. Saio no máximo uma vez por semana. Já programo um tour com supermercado, hortifrúti e farmácia"

 
 
Como os demais brasileiros, Grace também está em quarentena, respeitando o isolamento social proposto pelas autoridades de saúde. A atriz acredita que, dessa forma, pode-se evitar que mais pessoas sejam infectadas. "Para me proteger, tenho evitado ir à rua. Saio no máximo uma vez por semana. Já programo um tour com supermercado, hortifrúti e farmácia (se necessário). No resto do tempo é arejar a casa, lavar as mãos e álcool em gel", revela.
 
Segundo a atriz, as reprises que entraram no ar no lugar de Salve-se quem puder e das demais tramas são um momento de alívio no meio de tanto estresse. Dessa forma, o público pode voltar a rir e se emocionar com as antigas histórias em edições especiais. "As pessoas estão precisando se distrair, necessitam do lúdico, de entretenimento e de arte", afirma.
 

"As pessoas estão precisando se distrair, necessitam do lúdico, de entretenimento e de arte"

 

ZOO EM CASA Quando a história escrita por Daniel Ortiz voltar, Grace diz que os telespectadores podem esperar por mais situações engraçadas com a galinha Filipa, que atormenta Kyra/Cleyde (Vitória Strada), Alexia/Josimara (Deborah Secco) e Luna/Fiona (Juliana Paiva). A atriz conta que adora gravar com animais porque cresceu rodeada por eles. Uma curiosidade é que na trama três galinhas (chamadas de Filipa, Raquel e Juliana) se revezam em cena.
 
"Adoro contracenar com essas galinhas, porque na minha casa os meus irmãos sempre tiveram como hobby criar garnisé. Eu pintava as unhas das galinhas, colocava lacinho, era amiga delas. Sou completamente apaixonada pelas três que fazem parte do elenco da novela e, se pudesse, quando terminar a trama queria levá-las pra mim", relata.
 
A afinidade de Grace com bichos não se resume às galinhas. Em sua infância, no Rio Grande do Sul, a atriz teve outros animais de estimação e chegou a cuidar de pinguins por conta de seu irmão, Norton, ser biólogo marinho e ligado à conservação ambiental.
 
"Tive cachorro, galinha, pato, papagaio, caranguejeira, coruja, filhote de lobo-marinho, pinguim. A minha família é toda envolvida com conservação. Quando o meu irmão encontrava pinguim coberto de óleo, ele levava para a nossa casa, cuidava até o bichinho ficar saudável pra gente devolver para a natureza", comenta. (Estadão Conteúdo)

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade