Publicidade

Estado de Minas TECNOLOGIA

Aeronave movida a energia solar passa 26 dias no ar e bate recorde de voo não tripulado mais longo

Aeronave não tripulada Airbus Zephyr S movida a energia solar bateu recorde estabelecido em 2018, indicam dados.


15/07/2022 06:39 - atualizado 15/07/2022 12:51


Imagem de Zephyr em voo
Aeronave não tripulada Airbus Zephyr S movida a energia solar bateu recorde estabelecido em 2018, indicam dados. (foto: Airbus)

A Airbus bateu o recorde de voo mais longo de uma aeronave não-tripulada, indicam dados de rastreamento de voo. O Airbus Zephyr S movido a energia solar passou 26 dias seguidos no ar, batendo o recorde anterior, de 2018.

A nave não-tripulada voa em grandes altitudes para evitar o tráfego aéreo comercial e o clima adverso.

A aeronave possui baterias que a mantém no ar durante a noite, o que significa que ela não precisa parar para abastecer com combustível. Os dados de voo mostram que a aeronave voou de um campo de teste no Arizona para Belize, na América Central, e depois voltou.

A Airbus disse à BBC que não poderia comentar nada sobre o voo. Um porta-voz de um departamento do Exército dos EUA afirmou que os mais recentes voos têm como objetivo "testar a capacidade de armazenamento de energia do UAV, a longevidade da bateria, a eficiência do painel de energia solar e as capacidades de manutenção de rota".

Tim Robinson, editor-chefe da revista Aerospace, disse à BBC que essa distância é um marco importante na capacidade da aeronave de viajar a grandes distâncias de seus operadores.

"Eles ultrapassaram a distância de 2018, que era o recorde anterior", disse ele. "Acho que é uma demonstração importante de como você poderia usar isso na realidade."

Ele disse que isso abre as portas para usos práticos da aeronave, como aplicações militares ou até mesmo para socorro em desastres.


Airbus Zephyr S
Apesar de estar a milhares de quilômetros de distância, o Zephyr S pode ser controlado de qualquer lugar do mundo (foto: Airbus)

Comparação de satélite

A aeronave pode fornecer imagens como se fosse um satélite, mas não tem a limitação de ter que orbitar a Terra — o que significa que pode permanecer em uma posição e fornecer atualizações constantes.

E o Zephyr tem outra vantagem importante em relação aos satélites, que geralmente não podem retornar à Terra após serem lançados.

"Você pode atualizar sensores nele, você pode trocar as cargas, você pode atualizá-lo com uma nova tecnologia", disse Robinson.

O recorde de voo foi alcançado pelo modelo mais recente da aeronave movida a energia solar, originalmente projetada e construída no Reino Unido.

O Zephyr foi concebido por Chris Kelleher, inventor que morreu em 2015. Três anos depois, a Airbus inaugurou as primeiras instalações para produção em série desse tipo de aeronave em sua fábrica em Farnborough, batizando com o nome de Kelleher.

O avião seguia no ar no momento em que esta reportagem foi escrita. Os operadores de voo estão prestes a comemorar seu 27º dia seguido no céu.

Eles usaram o rastro deixado pela aeronave para desenhar "UK" (Reino Unido) nos céus e uma tentativa — talvez não muito bem-sucedida — de formar a imagem de Stonehenge.

- Este texto foi originalmente publicado em https://www.bbc.com/portuguese/geral-62161816

Not sure about Stonehenge #ZULU82 day 27 @Airbus pic.twitter.com/fCSqha7SBr

— TheDroneSangoma (@TheDroneSangoma) July 12, 2022

Sabia que a BBC está também no Telegram? Inscreva-se no canal.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade