Publicidade

Estado de Minas

Maior chuva de estrelas cadentes do ano acontece nesta sexta-feira

A chuva de meteoros leva o nome da constelação extinta Quadrans Muralis, batizada pelo francês Jérôme Lalande no século 17


postado em 03/01/2020 18:01 / atualizado em 03/01/2020 18:20

(foto: Perseidas/Reprodução)
(foto: Perseidas/Reprodução)
A primeira chuva de estrelas cadentes será nesta primeira sexta-feira do ano (03). O céu vai se iluminar até a madrugada de sábado (04). Na chuva de meteoros quadrântidas poderão ser vistas de 40 até 150 estrelas por hora, a maioria às 2h da manhã.


Esse tipo de fenômeno ocorre todos os anos no início de janeiro, quando as partículas restantes de cometas e pedaços quebrados de asteróides vêm ao redor do Sol e emitem uma trilha poeirenta para a Terra passar.

Janeiro é o mês das constelações de verão. Orion e Cão Maior brilham absolutos durante quase toda a noite, enquanto ao Sul destacam-se Canopus, que é a segunda estrela mais brilhante do céu e, a alfa do Rio Eerídano conhecida como Achernar. Esta é a melhor época do ano para tentar avistar as Nuvens de Magalhães, galáxias satélites da Via Láctea. 

Como observar:


De acordo com a Nasa “a maioria das chuvas de meteoros tem um pico de dois dias, o que torna muito mais possível avistar meteoros. O pico das Quadrântidas, por outro lado, é muito mais curto — apenas algumas horas”.

Diante disso para ver a chuva de estrelas cadentes é preciso ir ao um local isolado e pouca poluição luminosa. A Nasa indica que é preciso se deitar e olhar para direção nordeste.
  
“Em menos de 30 minutos no escuro, seus olhos se adaptaram e você começará a ver meteoros. O show vai durar até o amanhecer’, afirma a Nasa. 
 
*Estagiária sob supervisão 


Publicidade