Publicidade

Estado de Minas

Ecossistema de startups cresce em Minas Gerais

Ecossistemas de inovação no interior de Minas Gerais é pauta na Campus Party; feira está sendo realizada na Serraria Souza Pinto


postado em 08/11/2018 19:04 / atualizado em 08/11/2018 22:20

(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)
(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)
Ecossistemas de inovação é um termo que vem ganhando espaço no nosso vocabulário, principalmente com o avanço de novas tecnologias, do marketing e do empreendedorismo. Em Minas Gerais, existe um grande potencial de faturamento para diversas empresas, o que contribui para o crescimento do ecossistema de startups do estado.
 
Os ecossistemas são a união do poder público com instituições de pesquisa, empresários e a comunidade, com o objetivo de auxiliar a cidade ou região a crescer em aspectos ligados à ciência, tecnologia, empreendedorismo e inovação. Dentro desse cenário, startups do interior de Minas têm chamado a atenção de investidores ao alinhar inovação com tecnologia. 

Segundo Anna Paula Batista, palestrante da Campus Party e fundadora do Zebu Valley e da associação Zebutec, ambos de Uberaba, o grande diferencial das startups que tem crescido no estado é a capacidade de adaptação dessas empresas perante as necessidades de seus clientes. "Startups de Uberaba já estão em rankings internacionais, desenvolvendo projetos para o Vale do Silício (EUA) ou para empresas do exterior. O potencial de crescimento das empresas mineiras é muito grande", diz. 

De acordo com Anna Paula, que também é agente de Inovação do Programa Minas Digital e integrantes do Conselho Curador da Fundação Triângulo de Pesquisa e Desenvolvimento, novas comunidades surgem a todo momento no estado. "O sucesso das startups está ligado ao desenvolvimento do ecossistema mineiro, de coisas que só poderiam acontecer em Belo Horizonte, mas que hoje acontecem no estado inteiro".

O programa Minas Digital, uma iniciativa do Governo de Minas capitaneado pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (SEDECTES), tem como objetivo gerar o desenvolvimento econômico e social do estado e do país a partir da inovação, economia digital e economia criativa. O programa busca capacitar novos empreendedores, desenvolver projetos tecnológicos de ponta e ampliar a competitividade global das startups mineiras. "Com o programa Minas Digital, conseguimos mostrar a potência de Minas Gerias ao Brasil, e que o estado irá se transformar no melhor lugar para se empreender e inovar", diz Anna Paula. 

Para ela, a Campus Party é um misto de tudo que está acontecendo no mundo, com pesquisadores de renome internacional. "Eventos como esse tem uma riqueza muito grande e conseguem mostrar às pessoas que existem várias outras possibilidades, que no dia a dia passam despercebidas."

A Campus Party vai até este sábado, 10, na Serraria Souza Pinto. A entrada é gratuita.

As principais atrações de sexta-feira (9/11):

 
16h: A maior invenção dos últimos mil anos
17h: Empreendedorismo e Inovação
18h: Jarvis ou Inspetor Bugiganga: como usar a tecnologia a seu favor para conquistar mais clientes
22h: De campuseiro a parceiro global
 
*Estagiário sob supervisão do subetidor Rafael Alves

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade