Publicidade

Estado de Minas TECNOLOGIA

Como antecipamos, Apple apresentou o iPhone X (10) carregado de tecnologia e inovação

Ao final de duas horas de apresentação no Steve Jobs Theater, executivos da empresa da Maçã apresentaram o mais esperado smartphone de todos os tempos de olho no público 'premium' que pode pagar 999 dólares pelo aparelho


postado em 12/09/2017 16:07 / atualizado em 13/09/2017 12:25

O novo dispositivo de luxo estará disponível no dia 3 de novembro por um preço inicial de US$ 999(foto: JUSTIN SULLIVAN/ AFP)
O novo dispositivo de luxo estará disponível no dia 3 de novembro por um preço inicial de US$ 999 (foto: JUSTIN SULLIVAN/ AFP)
A Apple apresentou nesta terça-feira seu novo iPhone em um evento altamente esperado,dez anos depois do lançamento do carro-chefe da empresa. Ao lançar o aparelho de alta gama batizado "iPhone X", que se pronunciará "10", faz uma homenagem à primeira década deste telefone, que revolucionou o setor e vendeu mais mais 1,2 bilhão de unidades.
 
 

'o maior avanço desde o iPhone original'

Tim Cook, CEO da Apple

No primeiro evento realizado no auditório da nova sede do grupo, o Steve Jobs Theater, Cook disse que a nova versão do aparelho emblemático é um marco para a empresa, uma década após o lançamento do primeiro iPhone.
 
"Dez anos depois, é apropriado que estejamos aqui neste lugar, neste dia, para revelar um produto que definirá o caminho para a tecnologia para a próxima década", disse Cook, qualificando o iPhone X de "o maior avanço desde o iPhone original".  
 
"A apresentação do iPhone este ano é, de longe, a mais esperada, tendo em conta que estamos esperando a mudança de design mais importante desde o iPhone 6 (em 2014) e que o novo aparelho integre funcionalidades revolucionárias", escreveu em uma nota Amit Daryanani, analista da RBC Capital Markets.
 
 
- Começa em 999 dólares -
 
Os três novos telefones oferecerão recarga sem fio usando o padrão global Qi.(foto: JUSTIN SULLIVAN/ AFP)
Os três novos telefones oferecerão recarga sem fio usando o padrão global Qi. (foto: JUSTIN SULLIVAN/ AFP)
O iPhone de aniversário estará equipado com uma tela de última geração OLED, que oferece uma imagem mais limpa e contrastada. Ela vai cobrir praticamente toda a superfície do telefone, fazendo desaparecer o famoso botão redondo "Home", situado embaixo da tela.
O desbloqueio do aparelho passa a ser feito por reconhecimento facial em 3D graças à incorporação de uma segunda câmera fotográfica.
 
Além disso, vai incorporar funções 3D que podem servir para lançar plenamente o iPhone na realidade aumentada. Utilizada em videogames (para inserir personagens no mundo real) ou na decoração de interiores (para testar a cor de um novo sofá na sala, por exemplo), a realidade aumentada é considerada um eixo fundamental no futuro dos celulares.E a Apple apostou nesta tecnologia.
 
 
O aparelho tem também uma parte traseira de vidro, em vez de metal, e poderá ser recarregado sem fios, uma função particularmente esperada pelos usuários, segundo os analistas.
 
Todas estas novidades terão um custo: o iPhone X , nas versões de 64 e 256 Gb, chegará nas lojas dos Estados Unidos e da Europa no dia 03 de novembro custando a partir de 999 dólares. Já a grande rival da Apple, a sul-coreana Samsung, acaba de lançar seu smartphone de alta gama e grande formato, o Note 8, que estará disponível a partir de sexta-feira por cerca de 1.000 dólares nos Estados Unidos.
 
 
- Três iPhones -
Apple também revelou um relógio inteligente atualizado(foto: JUSTIN SULLIVAN/ AFP)
Apple também revelou um relógio inteligente atualizado (foto: JUSTIN SULLIVAN/ AFP)

A Apple vai lançar também versões melhoradas, mas mais clássicas, do iPhone: um "8" e um "8 plus", com baterias de vida mais longa e com maior capacidade de armazenamento.
 
O grupo também lançou a versão 3 do seu relógio Apple Watch, que poderá se conectar diretamente aos sinais móveis sem passar pelo iPhone. Além de melhorias no novo modelo de AppleTV, agora capaz de transmitir programas em 4K (ultra alta definição).
 
Apple e Samsung reinam sobre os smartphones, com cerca de 12% e 23% do mercado, respectivamente, mas enfrentam a crescente concorrência de grupos chineses, particularmente o Huawei, que vendeu mais telefones que a gigante americana neste verão, segundo a empresa Counterpoint Research.
 
A Apple vendeu mais de 41 milhões de aparelhos iPhone entre abril e junho (+1,6% em relação ao mesmo período do ano anterior) por 25 bilhões de dólares, o equivalente a 45% do seu volume total de negócio.
 
O lançamento feito em um local adequado à magnitude do produto: o Steve Jobs Theater, o auditório na nova sede do grupo, em Cupertino, ao sul de San Francisco, um amplo edifício circular com ares de disco voador.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade