Publicidade

Estado de Minas

Uma final de primeira

Representantes de Minas na Série A, América e Atlético abrem a decisão do Estadual, no Horto. Dono da melhor campanha, Galo tem a vantagem do empate


16/05/2021 04:00

Atacante Rodolfo, artilheiro do Estadual com sete gols, é um dos trunfos do Coelho(foto: João Zebral/América)
Atacante Rodolfo, artilheiro do Estadual com sete gols, é um dos trunfos do Coelho (foto: João Zebral/América)

Únicos times de Minas Gerais na Série A do Brasileiro, América e Atlético fazem jus ao estilo de jogo ofensivo demonstrado nos primeiros meses de 2021 e começam a medir forças hoje, às 16h, no Independência, na decisão do Campeonato Mineiro. O confronto será uma espécie de tira-teima das equipes que chamaram a atenção de todo o país na temporada passada pelo futebol bonito, devido à alta capacidade de construção no ataque e domínio da posse de bola.

Na quarta decisão entre os rivais no século XXI, a vantagem é do lado alviverde, que conquistou seus últimos títulos estaduais (2001 e 2016) justamente em cima do alvinegro. Já o Galo venceu a disputa com o Coelho em 2012, de forma invicta – no primeiro ano em que o novo Independência recebeu a finalíssima do Mineiro.

Em 2021, a promessa é de equilíbrio nos dois jogos, já que ambos vêm embalados por boas atuações. No caso do América, a maior motivação é o bom futebol apresentado nos dois confrontos das semifinais diante do Cruzeiro, com triunfos por 2 a 1, no Mineirão, e 3 a 1, no Horto, que se somaram à campanha convincente na fase inicial da competição.

Por sua vez, o Atlético ganhou crédito após apresentações de destaque na Copa Libertadores, culminando na classificação antecipada à segunda fase após a vitória por 3 a 1 sobre o América de Cáli, na Colômbia.

Um dos principais nomes do Coelho há pelo menos três temporadas, o volante Juninho joga o favoritismo da final é para o adversário, mas não despreza a força alviverde: “Sabemos da força financeira do Atlético, mas vamos jogar uma final. O Atlético é favorito, mas acredito muito no nosso trabalho, no que estamos construindo”.

Outra aposta do técnico Lisca para bater o Galo é o atacante Rodolfo, que assumiu a artilharia do Estadual, com sete gols, ao marcar duas vezes diante do Cruzeiro. O camisa 9 tem feito a diferença desde a última temporada, com atuações decisivas que levaram o Coelho às semifinais da Copa do Brasil. Com Rodolfo, o América pode voltar a ter o goleador máximo do Mineiro depois de 10 anos: o último foi Fábio Júnior, em 2011, que balançou as redes 13 vezes.

A única dúvida do treinador está entre o velocista Ademir e Bruno Nazário, no lado direito do ataque. A intenção de Lisca é tirar a vantagem do Atlético – que será campeão estadual com dois empates ou vitória e derrota pela mesma diferença de gols. “Neste primeiro jogo, vamos tentar tirar essa vantagem ou não deixar que eles a ampliem, para chegarmos ao derradeiro jogo com chances. Estamos jogando contra o Atlético desde o ano passado. Claro que não era o Cuca, era o Sampaoli, mas o Cuca está acrescentando várias situações que ele gosta, de construção de jogo. Talvez a gente use uma estratégia diferente. Vamos ver essa disputa tática”, diz o técnico americano, que em 2020 foi eliminado do Mineiro pelo Galo, nas semifinais.

Atacante Hulk, goleador atleticano na Libertadores, é uma das armas do Galo(foto: Pedro Souza/Atlético)
Atacante Hulk, goleador atleticano na Libertadores, é uma das armas do Galo (foto: Pedro Souza/Atlético)


Desgaste Do lado alvinegro, a missão de Cuca é garantir o máximo de conforto aos atletas antes da final. Na quinta-feira, o Galo encarou um jogo atípico em Barranquilla, diante do América de Cáli – que teve de ser paralisado diversas vezes por causa do incômodo causado aos atletas por spray de pimenta, lançado do lado de fora do estádio, onde uma multidão protestava contra a reforma tributária imposta pelo governo local. Além disso, houve a longa viagem de volta e a falta de tempo para treinos.

No entanto, os últimos resultados positivos trazem um clima favorável. Principal contratação alvinegra para a temporada, o experiente Hulk, de 34 anos, voltou a jogar bem e se tornou o artilheiro da equipe na Copa Libertadores, com cinco gols. O chileno Vargas também recuperou a confiança ao balançar as redes nos dois últimos jogos da competição internacional, afastando parte das críticas que vinha recebendo desde o ano passado.

O zagueiro Réver alerta que o Galo não pode atuar pensando em administrar a vantagem: “É um clássico, que envolve 50% (de chances) para cada lado. A vantagem pode nos ser favorável, mas temos 180 minutos para definir. Acredito que o América vai jogar ofensivamente, buscando seu objetivo. Não dá para relaxar diante de uma equipe qualificada, que tem grande treinador”.

Cuca admite que o Coelho estará mais inteiro nesta tarde: “A nossa preparação não foi a ideal como foi a do América. Acho que o favoritismo já cai, se nivela. Na semana que vem, vamos ter outra viagem desgastante, outro jogo decisivo, contra o Cerro Porteño. A final ainda baixou um dia, será no sábado. O América, mais uma vez, não vai jogar”.


América x Atlético

América
Matheus Cavichioli; Diego Ferreira, Anderson, Eduardo Bauermann e João Paulo; Zé Ricardo, Juninho e Alê; Ademir (Bruno Nazário), Felipe Azevedo e Rodolfo
Técnico: Lisca
Atlético
Everson; Guga, Igor Rabello, Junior Alonso e Guilherme Arana; Jair, Tchê Tchê e Nacho Fernández; Savarino, Keno e Hulk
Técnico: Cuca
Primeiro jogo da final do Campeonato Mineiro
Estádio: Independência
Horário: 16h
Árbitro: Wanderson Alves de Souza
Assistentes: Ricardo Junio de Souza e Frederico Vilarinho da Silva
VAR: Emerson de Almeida Ferreira
TV: Globo|


Todas as finais século XXI

Em negrito, o campeão

2001 América x Atlético
2002 Não teve final direta *
2003 Não teve final direta **
2004 Atlético x Cruzeiro
2005 Cruzeiro x Ipatinga
2006 Cruzeiro x Ipatinga
2007 Atlético x Cruzeiro
2008 Atlético x Cruzeiro
2009 Atlético x Cruzeiro
2010 Atlético x Ipatinga
2011 Atlético x Cruzeiro
2012 América x Atlético
2013 Atlético x Cruzeiro
2014 Atlético x Cruzeiro
2015 Atlético x Caldense
2016 América x Atlético
2017 Atlético x Cruzeiro
2018 Atlético x Cruzeiro
2019 Atlético x Cruzeiro
2020 Atlético x Tombense
2021 América x Atlético

*Os grandes da capital, que estavam na Copa Sul-Minas assim como o Mamoré, e a Caldense (que ganhou a um Estadual disputado entre clubes do interior) jogaram o Supercampeonato Mineiro, vencido pelo Cruzeiro

** Disputado em pontos corridos, em turno único, e vencido pelo Cruzeiro


Futebol Feminino

O Atlético estreou no Campeonato Brasileiro Feminino A2 com goleada. Ontem à tarde, no Estádio das Alterosas, em Belo Horizonte, as Vingadoras venceram o Aliança, de Goiás, por 4 a 0, gols de Pissaia, Dayana e Marta, no primeiro tempo, e Leila, na etapa final. A equipe alvinegra está no Grupo E, ao lado de Aliança, Cresspom-DF, Mixto-MT, Juventude-BA e SERC-MS. No próximo domingo, o Galo volta a campo para enfrentar o Cresspom, às 15h, no Abadião, no Distrito Federal. Hoje, o América estreia contra o Vasco, às 15h, no Estádio Nivaldo Pereira, em Nova Iguaçu (RJ). As Spartanas estão no Grupo F, com Vasco, Athletico-PR, Brasil de Farroupilha-RS, Chapecoense-SC e a Ponte Preta-SP. O time feminino do Cruzeiro, por sua vez, joga hoje, às 17h, contra o Napoli-SC, no Sesc Venda Nova, pela 8ª rodada do Brasileiro Feminino A1.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade