Publicidade

Estado de Minas ATLÉTICO

Rival do Atlético tem brasileiros, algoz do Cruzeiro e 'prodígio' no elenco

Cerro Porteño-PAR é considerado o adversário mais difícil do Grupo H da Copa Libertadores e enfrentará o time alvinegro nesta terça-feira, no Mineirão


04/05/2021 07:11 - atualizado 04/05/2021 07:17

Campeão paraguaio 33 vezes (a última delas em 2020), o Cerro Porteño-PAR é considerado o adversário mais forte do Atlético no Grupo H da Copa Libertadores. Não à toa, afinal, o clube azul-grená possui um elenco com jogadores bastante conhecidos no futebol sul-americano e promessas formadas na base, além de um treinador com história vitoriosa como lateral-direito no Brasil: Francisco "Chiqui" Arce.

O Superesportes destaca alguns dos atletas que viajaram a Belo Horizonte para a partida desta terça-feira, às 19h15, no Mineirão, pela terceira rodada.

Brasileiros


O elenco do Cerro Porteño-PAR conta com dois brasileiros: o goleiro Jean e o atacante Mateus Gonçalves.

Formado nas categorias de base do Bahia, o arqueiro de 25 anos foi contratado pelo São Paulo em 2018. No clube paulista, não conseguiu se firmar.

Em dezembro de 2019, foi acusado de agressão pela ex-esposa Milene Bemfica durante as férias nos Estados Unidos e chegou a ficar preso por um dia em Orlando, na Flórida.

Depois do episódio, o São Paulo o emprestou ao Atlético-GO, clube pelo qual se destacou durante o Campeonato Brasileiro. Em 2021, um novo empréstimo, desta vez para o Cerro Porteño-PAR. Ele vai ser titular contra o Atlético, nesta terça.

Já Mateus Gonçalves passou pela base do Palmeiras antes de jogar em Portugal e no México. Depois, voltou ao Brasil, onde defendeu Sport, Fluminense e Ceará.

Em janeiro, o jogador de 26 anos foi vendido pelo clube alvinegro por 420 mil dólares (cerca de R$ 2,3 milhões na cotação da época) ao Cerro Porteño-PAR. Ele foi titular na vitória por 2 a 0 no clássico do último sábado contra o Olimpia-PAR, mas será reserva diante do Galo.

‘Ídolo’ mirim

Aos 14 anos, Fernando Avelar fez um gol para o Cerro Porteño-PAR contra o Olimpia-PAR(foto: Divulgação/Cerro Porteño)
Aos 14 anos, Fernando Avelar fez um gol para o Cerro Porteño-PAR contra o Olimpia-PAR (foto: Divulgação/Cerro Porteño)

O mais jovem entre os jogadores relacionados pelo Cerro Porteño-PAR para a partida desta terça-feira é o atacante Fernando Ovelar, de 17 anos. Apesar da pouca idade, o garoto já fez história.

Quando tinha apenas 14 anos, ele fez um gol no clássico contra o arquirrival Olimpia-PAR, no empate por 2 a 2, em novembro de 2018. Ovelar pouco jogou desde então, mas é considerado uma grande promessa do clube e estará no banco de reservas no Mineirão.

Atlético de olho


Apesar de ter muitos jogadores experientes no elenco, o Cerro Porteño-PAR conta com uma série de jovens promissores formados na base. Entre eles, o lateral-esquerdo Santiago Arzamendia, de 22 anos. Em 2019, o Galo tentou contratá-lo, mas não conseguiu e fechou com Lucas Hernández.

Outro jogador que despertou a atenção do mercado brasileiro foi o volante Mathias Villasanti, de 24 anos. O jovem, que é capitão da equipe comandada por Arce, foi alvo de uma proposta do Palmeiras em 2020, mas o Cerro Porteño-PAR não o liberou. Outro clube que demonstrou interesse no atleta foi o Grêmio.

Os dois, a propósito, renovaram contrato até o fim de 2024. O anúncio foi feito pelo Cerro Porteño-PAR nessa segunda-feira, véspera do duelo contra o Atlético, em que ambos serão titulares.

Família de jogadores


Vários jogadores experientes compõem o elenco do Cerro Porteño-PAR. Formado na base do ‘Ciclón’, o zagueiro Marcos Cáceres construiu carreira na Argentina, com passagens por Racing-ARG e Newell’s Old Boys-ARG.

O defensor paraguaio jogou duas edições da Copa América (2011 e 2015) e, em 2016, retornou ao Cerro Porteño-PAR. Atualmente, é reserva da zaga formada por Juan Patiño e Alexis Duarte.

Marcos Cáceres é de uma família repleta de futebolistas. Ele é irmão do meio-campista Víctor Cáceres, que atuou entre 2012 e 2015 pelo Flamengo, e primo do centroavante Lucas Barrios, ex-Borussia Dortmund-ALE, Palmeiras e Grêmio.

Conhecidos no Brasil... 


‘Gringos’ com passagens pelo futebol brasileiro também compõem o elenco do Cerro Porteño-PAR. Na lista estão os meio-campistas Julio dos Santos, de 37 anos, e Claudio Aquino, de 29.

Julio dos Santos foi formado pelo Cerro Porteño-PAR e despontou como grande promessa paraguaia, tanto que foi contratado pelo poderoso Bayern de Munique-ALE, na temporada 2005/2006. Não se firmou por lá e, entre idas e vindas, defendeu Grêmio, Athletico-PR e Vasco. Será reserva contra o Galo.

O argentino Aquino, por sua vez, será titular. Em 2016, ele foi emprestado pelo Independiente-ARG ao Fluminense, mas só jogou duas partidas pelo clube carioca antes de retornar ao futebol de seu país.

Quem tem trajetória mais marcante no Brasil, porém, não entrará em campo nesta terça-feira. Trata-se do técnico Francisco “Chiqui” Arce, ex-lateral-direito de Palmeiras e Grêmio. 

Pelos dois clubes, conquistou o Campeonato Brasileiro (1996), duas Copas do Brasil (1997 e 1998), duas Copas Libertadores (1995 e 1999), a Recopa Sul-Americana (1996) e a Copa Mercosul (1998).

Algoz celeste


Mauro Boselli foi o autor do gol do título do Estudiantes-ARG contra o Cruzeiro, na Libertadores de 2009(foto: Vanderlei Almeida/AFP)
Mauro Boselli foi o autor do gol do título do Estudiantes-ARG contra o Cruzeiro, na Libertadores de 2009 (foto: Vanderlei Almeida/AFP)


O argentino Mauro Boselli, ex-Corinthians, é uma das alternativas ofensivas do Cerro Porteño-PAR para o jogo contra o Atlético. O centroavante de 35 anos foi formado na base do Boca Juniors-ARG, teve curtas passagens pelo futebol europeu e brilhou com a camisa do León-MEX.

Em 2009, marcou história no gramado do Mineirão - palco do jogo desta terça-feira - e fez atleticanos comemorarem. Naquele 15 de julho, Boselli foi às redes e garantiu a virada por 2 a 1 do Estudiantes-ARG sobre o Cruzeiro, na final da Copa Libertadores. O resultado tirou o título dos brasileiros.

“Tive a sorte de ganhar duas vezes a Libertadores, primeiro com Boca (2007) e a segunda (2009) sendo goleador do Estudiantes. Uma final muito lembrada não só por mim como pelo clube. Foi muito duro, eles fizeram 1 a 0, um rival e um estádio (Mineirão) tão difícil… Tive a sorte de fazer o gol da vitória e marcar minha carreira”, disse, em 2019, à ESPN Brasil.

Boselli marcou na vitória sobre o Olimpia-PAR e recebeu elogios do técnico Arce. Porém, sua presença não é certa entre os titulares no jogo contra o Atlético. Ele disputa posição com o jovem Robert Morales, de 22 anos.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade