Publicidade

Estado de Minas LIBERTADORES

Sob pressão, Atlético inicia luta por bi da Libertadores contra o La Guaira

Pressionado por alto investimento e início irregular com o técnico Cuca, time alvinegro enfrenta adversário venezuelano nesta quarta-feira, a partir das 19h


21/04/2021 13:02 - atualizado 21/04/2021 13:05

Cuca busca formação ideal do Atlético para enfrentar o La Guaira-VEN(foto: (Foto: Pedro Souza/Atlético) )
Cuca busca formação ideal do Atlético para enfrentar o La Guaira-VEN (foto: (Foto: Pedro Souza/Atlético) )

Enfim, chegou o tão esperado dia. Quase dois anos depois, o Atlético volta a disputar uma partida da competição mais importante da América do Sul. A expectativa pela estreia na Copa Libertadores de 2021 se mistura com a pressão pelo alto investimento e o início irregular de trabalho do técnico Cuca. Para superar as desconfianças, o plano do treinador é claro: jogar bem e vencer o Deportivo La Guaira-VEN, primeiro adversário do Grupo H, que ainda tem América de Cali-COL e Cerro Porteño-PAR, que se enfrentam também nesta quarta.

A bola rola para o Galo às 19h de hoje, no Estádio Olímpico da Universidade Central da Venezuela, em Caracas, capital vene- zuelana. A partida será exibida somente pela Conmebol TV, cuja adesão mensal custa R$ 39,90, disponível para assinantes Claro/Net e Sky.

A última participação do alvinegro no torneio, que conquistou em 2013, foi exatamente em solo venezuelano. Em 7 de maio de 2019, a equipe, então comandada por Rodrigo Santana, venceu o Zamora-VEN por 2 a 1. Os gols foram marcados pelo centroavante Alerrandro, atualmente no Red Bull Bragantino, e garantiram, como consolação, a vaga na Copa Sul-Americana.

Daquele time, apenas um jogador deve ser titular contra o La Guaira-VEN: Igor Rabello ou Réver. Os defensores disputam uma vaga na direita da zaga atleticana ao lado do paraguaio Junior Alonso, que tem presença assegurada. O restante do elenco mudou quase todo e se fortaleceu com atletas de renome internacional, como Nacho Fernández, Hulk e Eduardo Vargas.

Em meio às turbulências por ter perdido o clássico para o Cruzeiro e pelas atuações irregulares, Cuca busca a formação ideal do Atlético para a sequência mais aguda da temporada até aqui. Mas enfatizou que quer um “time guerreiro, com espírito de Libertadores”. O treinador deve manter a base da escalação utilizada na vitória por 2 a 1 sobre o Boa, no domingo, no Mineirão, pela décima rodada da fase classificatória do Campeonato Mi- neiro.

Além da zaga, há apenas mais uma dúvida, no setor ofensivo. Titular no Estadual, o meia colombiano Dylan Borrero deve deixar o time para a entrada de um atacante: Hulk ou Savarino. Com essa alteração, muda-se também o sistema tático. No fim de semana, Cuca utilizou como base o 4-4-2 (com variações), e hoje o 4-3-3 deve voltar a ser o escolhido.

TÁTICA As questões táticas, no entanto, não têm sido a maior preocupação de Cuca neste primeiro mês desde a volta à Cidade do Galo. O próprio treinador mencionou a pressão existente sobre o clube por conta do alto investimento e reclamou do tom de perguntas feitas por jornalistas na coletiva de imprensa do domingo, quando o time venceu com um pênalti já no fim, mas não convenceu. Por isso, ele pediu apoio aos torcedores.

"Eu sei que não era o treinador preferido por parte de alguns torcedores, principalmente aqueles do mundo virtual. Mas, hoje, o torcedor tem de entender que sou eu quem está aqui e que eu vou tirar tudo do grupo em benefício do 'nós'. Temos uma chance boa de vencer a Libertadores se a gente criar uma família aqui. Criar uma família no futebol é muito mais complicado que definir um time”, disse.


DEPORTIVO LA GUAIRA-VEN X ATLÉTICO

Deportivo La Guaira-VEN
Carlos Olses; Jon Aramburu, Francisco La Mantia, Henry Pernía e Yohan Cumana; Arles Flores, Carlos Cermeño e Ángelo Peña; Darwin González, Aquiles Ocanto e Charlis Ortíz
Técnico: Daniel Farías
Atlético
Everson; Guga, Réver (Igor Rabello), Junior Alonso e Guilherme Arana; Allan, Tchê Tchê e Nacho Fernández; Savarino (Hulk), Keno e Eduardo Vargas
Técnico: Cuca
1ª rodada do Grupo H da Copa Libertadores
Horário: 19h
Estádio: Olímpico da Universidade Central da Venezuela
Árbitro: Facundo Raúl Tello Figueroa (ARG)
Assistentes: Ezequiel Brasilovsky (ARG) e Pablo González (ARG)
TV: Pay-per-view (Conmebol TV)


O adversário
Novo, mas vencedor

Em sua curta história, fundado em 2008, o Deportivo La Guaira se tornou força significativa do futebol local. Conquistou a Copa local em 2014 e 2015. Em 2020, a maior glória, ao vencer a Liga contra o tradicional Deportivo Táchira. A base do elenco campeão foi mantida. Do provável time titular, apenas dois jogadores chegaram em 2021: o meio-campista Carlos Cermeño, ex-Táchira-VEN, e o meia-atacante Darwin González, que estava no futebol turco. A saída mais sentida foi do zagueiro argentino Martín Garcia. O jovem técnico Daniel Farías, de 39 anos, está no clube desde 2018 e tenta mesclar juventude (especialmente do meio para trás) e experiência (principalmente no ataque). Os destaques ofensivos são o armador Ángelo Peña e os atacantes Aquiles Ocanto e Charlis Ortíz. A dupla fez 12 gols no último Campeonato Venezuelano. A equipe, segundo a imprensa local, aposta no jogo direto, forte poder de marcação e rápidas transições ofensivas. O discurso do treinador invoca coragem: “Se você pretende conseguir coisas importantes, tem de conseguir resultados contra equipes grandes. Se você se esconder ou fingir que é invisível, não vai conseguir”.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade