Publicidade

Estado de Minas SÉRIE A

Sucessão de erros deixa título do Brasileiro distante do Atlético

Com a derrota para o Vasco, Atlético perdeu 14 pontos contra os últimos sete colocados do Brasileiro e agora já está oito atrás do líder


25/01/2021 04:00 - atualizado 25/01/2021 09:43

Foi uma partida em que tivemos todo o domínio e não conseguimos estabelecer o resultado
Foi uma partida em que tivemos todo o domínio e não conseguimos estabelecer o resultado", disse Sampaoli (foto: BRUNO CANTINI/AGÊNCIA GALO %u2013 8/1/21)

O Atlético sonha em conquistar o bicampeonato brasileiro, mas esbarra em seus próprios erros. Na noite de sábado, voltou a ser derrotado por uma equipe da parte de baixo da classificação. Somados os jogos contra os sete últimos colocados, foram 14 pontos perdidos, que podem fazer falta ao fim da 38ª da Série A. O último foi o Vasco. O Galo perdeu por 3 a 2 para a equipe carioca em jogo em que errou demasiadamente e foi punido por isso. Foram pontos importantes que ficaram para trás, deixando o time, que tem 54, oito atrás do Internacional, que venceu o Grêmio ontem por 2 a 1.

Além do Vasco, o Galo também perdeu para Botafogo (lanterna), Bahia (16°) e Fortaleza (15°). Só nas quatro derrotas, foram 12 pontos que ficaram para trás. Além desses jogos, o Galo empatou com o Sport (17°). Contra os sete últimos, o Galo somou cinco vitórias (Coritiba, duas vezes, Vasco, Goiás e Botafogo), um empate e quatro derrotas, aproveitamento de 59,2%. Entre os seis primeiros, o Atlético tem o segundo pior aproveitamento contra os sete últimos do Brasileiro. Veja no levantamento abaixo.

É fundamental para um time campeão brasileiro dos pontos corridos errar o mínimo possível. O Atlético de Jorge Sampaoli seguiu totalmente o contrário da afirmação anterior. Na partida contra o Vasco, o time falhou em todos os setores do campo. Para Sampaoli, o Atlético dominou a partida em São Januário, mas pagou caro pelos erros cometidos. "Lamentavelmente, controlamos o rival durante todo o tempo. Tivemos o erro de pênalti, e depois, lamentavelmente, um erro não forçado da jogada de lado deles, e converteram. E tivemos que remar contra a maré. Um time jovem, perdendo de 1 a 0. Continuamos buscando, tentando. Mais uma jogada contra, na segunda chegada, fizeram 2 a 0. A equipe seguiu lutando, seguiu criando, seguiu atacando, e lamentavelmente, encontraram outro gol em jogada isolada. Seguimos buscando, fizemos um gol, veio outro mais. Porém, pagamos muito caro pelo erro não forçado".

O primeiro erro foi cometido por Hyoran, que desperdiçou um pênalti. Depois, Arana se atrapalhou ao tentar cortar lançamento e acabou deixando o lance fácil para o Vasco balançar as redes. No segundo gol do time da casa, o jogador não marcou o lateral-direito Léo Matos, que aproveitou a liberdade para cruzar para Pikachu na área. O lateral/atacante ganhou a disputa com Gabriel e finalizou duas vezes para marcar. Já no último gol, os cariocas trocaram passes por mais de 30 segundos até Benítez achar Cano nas costas do lateral-esquerdo para marcar mais uma vez.

"O pênalti perdido psicologicamente afeta, e depois houve o gol deles. Favoreceu o jogo do Vasco, nas disputas, ações. Tivemos que sair, buscar mais. E, bem, não podíamos quebrar o volante para mudar a estrutura do jogo. Isso favoreceu a jogada defensiva do Vasco. Buscamos, dominamos todo o jogo, mas lamentavelmente, perdemos. Foi uma partida em que tivemos todo o domínio e não conseguimos estabelecer o resultado", disse o técnico.

O lateral-esquerdo Guilherme Arana se manifestou por meio de suas redes sociais após a derrota. Ele foi criticado por parte da torcida por sua atuação. Arana esteve envolvido negativamente em todos os lances que resultaram em gols do Vasco. “Ninguém além de mim tem ideia do que já passei. Por isso, nunca duvide quando digo que consigo lidar com qualquer coisa. Eu precisei ser forte. E eu sou”, escreveu em seu Instagram. Apesar da falha no jogo contra os cariocas, Guilherme Arana é um dos destaques do Atlético de Jorge Sampaoli. O lateral de 23 anos soma 41 jogos e cinco gols na temporada 2020.

Inter dispara

A 38ª rodada do Brasileiro foi excelente para o Internacional, que ganhou de virada do Grêmio no Beira-Rio, e viu seus concorrentes pelo titulo tropeçarem. Com a vitória por 2 a 1 sobre o arquirrival, o Colorado saltou para 62 pontos, quatro a mais do que o São Paulo, que empatou por 1 a 1 com o Coritiba. E sete sobre o Flamengo, que perdeu por 2 a 1 para o Athletico-PR, na Arena da Baixada, e oito a mais do que Atlético, derrotado pelo Vasco, em São Januário, por 3 a 2.


Marcus Molinari tinha 23 anos e atuou pelo Araxá (foto: REDES SOCIAIS/REPRODUÇÃO)
Marcus Molinari tinha 23 anos e atuou pelo Araxá (foto: REDES SOCIAIS/REPRODUÇÃO)


Acidente mata filho de ex-atacante do Galo


A queda de um avião logo após a decolagem, ontem, causou a morte do presidente do Palmas, Lucas Meira, clube da Série D do Brasileiro, de quatro atletas da equipe tocantinense e do piloto identificado como ‘comandante’ Wagner. Entre as vítimas está Marcus Molinari, filho de Marinho, ex-atacante do Atlético. Morreram também os jogadores Lucas Praxedes, Guilherme Noé e Ranule. O avião particular, de pequeno porte, caiu logo após a decolagem na pista da Associação Tocantinense de Aviação, no distrito de Luzimangues, Tocantins. O grupo seguia para Goiânia, onde o Palmas iria enfrentar o Villa Nova, hoje, pela Copa Verde. Segundo veículos de imprensa local, o Instituto Médico Legal e o Corpo de Bombeiros confirmaram as mortes. Os corpos ficaram carbonizados.

Mairon César Reis, o Marinho, atuou com a camisa atleticana entre 2006 e 2008 e fez 28 gols em 68 jogos pelo Galo. Ele marcou 17 gols na campanha do título da Série B do Campeonato Brasileiro e também levantou a taça do Campeonato Mineiro de 2007 com o clube. Seu filho, Marcus Vinicius Molinari Reis, nasceu em 1997 e foi revelado pelas categorias de base do Villa Nova, de Nova Lima. Meio-campista, o filho de Marinho atuou também por Araxá, Santos, Tupi, Ipatinga, Tupynambás até chegar ao Palmas, na temporada 2020.

A Confederação Brasileira de Futebol emitiu nota oficial lamentando o acidente fatal. Rival da partida de hoje, o Villa Nova publicou uma nota de pesar e disse estar trabalhando para a mudança da data do jogo. "O Vila Nova Futebol Clube recebe com consternação e profunda tristeza a notícia sobre o acidente aéreo. O Vila Nova deseja que todos os amigos e familiares das vítimas sejam consolados no colo do Pai neste momento de tamanha angústia e tristeza. O clube afirma, ainda, que corroborará com o adiamento da partida e fará homenagem aos ocupantes no jogo da próxima quinta-feira, 28, pelo Campeonato Goiano", diz trecho do documento.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade