Publicidade

Estado de Minas especial/o retorno do Futebol mineiro

Trio se prepara a volta do Mineiro de olho no Troféu Inconfidência

Na terceira reportagem da série, Patrocinense, Uberlândia e URT, com poucas chances de chegar à semifinal, brigam para ficar perto da Copa do Brasil e da Série D do Brasileiro em 2021


21/07/2020 04:00 - atualizado 20/07/2020 23:21

"Fico feliz, pois, pelo que tenho reparado, o Uberlândia tem um grupo muito bom, muito alegre, o que, neste momento de retomada, de competição curta, será muito importante%u201D O atacante Éder Luís é o novo reforço do Uberlândia para a reta final do Mineiro (foto: Giovanni Mendes/UEC)

Livres do rebaixamento, mas distante dos primeiros colocados, três equipes do interior se preparam para o retorno do Campeonato Mineiro se apegando às pequenas chances de classificação às semifinais. URT e Uberlândia, com 11 pontos, e Patrocinense, com um ponto a mais, não dependem só deles para alcançar o objetivo, mas tentarão fazer a parte que lhes cabe. Na pior das hipóteses, tentarão garantir a participação no Torneio Inconfidência, criado este ano e que reunirá do quinto ao oitavo colocado da fase de classificação.

A competição pode não ser relevante para os times da capital, mas ganha importância para os demais, pois o regulamento prevê: “Caso o Estado Minas Gerais tenha direito a uma 5ª (quinta) vaga para a Copa do Brasil 2021, esta será designada para o Campeão do Troféu Inconfidência 2020”. Além disso, pode significar vaga na Série D do Campeonato Brasileiro do ano que vem, permitindo um planejamento melhor da próxima temporada.
 
Em melhor situação na tabela, o Patrocinense soma 12 pontos e, matematicamente, pode terminar a primeira fase até em terceiro lugar. Para isso, precisa vencer o Boa, domingo, em casa, e o Atlético, dia 29, no Independência, e contar que o Galo perca também para o América e que a Caldense perca para o Tupynambás e empate com o Cruzeiro. Terá de tirar também a diferença de saldo de gols dos concorrentes.

Para isso, começou praticamente do zero depois de dispensar jogadores e membros da comissão técnica no fim de março. O time agora é comandado pelo ex-goleiro Marco Antônio Milagres, que acumula experiência em clubes como Tricordiano e Serranense.
Túnel de desinfecção instalado para minimizar os riscos de contágio da COVID-19 pelos jogadores do Patrocinense (foto: patrocinense/Divulgação)
Túnel de desinfecção instalado para minimizar os riscos de contágio da COVID-19 pelos jogadores do Patrocinense (foto: patrocinense/Divulgação)

Já o grupo de jogadores tem seis remanescentes do início do Mineiro: os goleiros Thiago Passos e Luiz Miguel; o lateral-esquerdo Pedro Rosa; o volante Thiago Lima; e os atacantes Danielzinho e Rafael Gladiador. Três jogadores do futebol amador de Patrocínio foram integrados ao grupo, deixando claro que o objetivo é ter um time barato.

Isso não significa, porém, que as ambições sejam modestas. “Temos atletas novos, com vontade de aparecer no cenário esportivo. Esta oportunidade é agora, temos jogos contra Boa e Atlético”, afirma o presidente Marcos Antônio da Silva, o Marcão.

 
Como os demais clubes, o Patrocinense testou os jogadores e felizmente nenhum deu positivo para a COVID-19 – o zagueiro Euller, que estava isolado, testou negativo na contraprova e retornou aos treinos com o grupo. Para minimizar o risco de contaminação, a diretoria, em parceria com empresários e a Secretaria de Esportes de Patrocínio, colocou um túnel de desinfecção à disposição do elenco e comissão técnica no estádio Pedro Alves do Nascimento.

Com um ponto a menos que o Patrocinense, Uberlândia e URT sabem que a classificação às semifinais é muito difícil, pois dependeria não só deles, mas de muitos outros resultados. Porém, encaram os jogos que faltam com seriedade, até para garantirem vaga no Torneio Inconfidência e nas competições nacionais do ano que vem, como a Série D e a Copa do Brasil.

O time de Uberlândia volta à competição recebendo o Villa Nova, domingo, às 10h, no Parque do Sabiá, e na outra quarta-feira vai visitar o Tombense. Para vencer os dois jogos, aposta na manutenção do grupo, que repôs a saída de Jhulliam, que foi justamente para o time de Nova Lima, contratando o experiente atacante Éder Luís, de 35 anos e que foi revelado pelo Atlético.

Com passagens também por clubes como o Vasco e o futebol europeu, ele está animado a ajudar a equipe da cidade que escolheu para morar desde 2008. “Tenho conhecimento da competição, que é bem interessante, disputada. O Uberlândia começou mal, mas teve uma recuperação muito bonita. Hoje está vivendo uma situação diferente. Fico feliz, pois, pelo que tenho reparado, o Uberlândia tem um grupo muito bom, muito alegre, o que, neste momento de retomada, de competição curta, será muito importante. No que eu puder contribuir, vou fazer não só pelo clube, mas pela cidade também”, afirma o atacante.

Realmente, o Verdão vinha em ascensão antes da parada por conta da pandemia. Se somou apenas um ponto nas quatro primeiras rodadas, já foram 10 nas cinco últimas, na qual foi comandado pelo técnico Luizinho Lopes, que substituiu Moacir Júnior e está mantido.

“Estamos apostando na manutenção da base que tínhamos. Trabalhamos bastante para mantê-la, perdemos apenas um atleta ou outro e isso poderá fazer diferença nesta retomada, pois serão apenas duas semanas de preparação”, afirma o treinador, que também ganhou o lateral-esquerdo Vandinho, que esteve no Uberlândia em 2015 e 2017.

Durante a pandemia, a diretoria suspendeu os contratos, como permitido pela legislação vigente. Agora, retoma querendo, no mínimo, conquistar o Torneio Inconfidência e terminando o Mineiro em quinto lugar, garantindo vaga na Série D do Brasileiro no ano que vem.
 

Realista 

Já a URT, que trocou o técnico Ademir Fonseca pelo até então auxiliar Jonathan Alemão durante a paralisação, tenta reencontrar o caminho da vitória depois de duas rodadas diante de um adversário complicado: o Cruzeiro, domingo, às 19h, no Mineirão. Na quarta-feira seguinte, recebe ninguém menos que o líder do Campeonato no Zama Maciel, o que dificulta sonhos mais altos.

A intenção é mesmo garantir participação no Torneio Inconfidência e, depois, pensar na próxima temporada. “Temos 23 jogadores, sendo que nove já estavam conosco antes da paralisação. É uma situação diferente, de ainda mais dificuldade não só para a URT, mas para outras equipes do interior. Então, fizemos contratos com duração de um mês, renovável por mais um”, afirma a presidente do clube, Maria Isabel Pimenta.

Entre os que saíram está o zagueiro Josué, titular até a parada do Mineiro. Por isso, o clube buscou o defensor Davy, de 26 anos, que estava no Athletic, de São João del-Rei, de onde também veio o atacante Willian Mococa, de 24.

Com pouco tempo de preparação, Jonathan Alemão indicou jogadores com boa força física e que ele conhecesse bem. Assim, espera acelerar o processo e contar com o esforço de todos.






classificação
Clubes PG J V E D GF GC S A(%)
1. América 21 9 6 3 0 15 6 9 77.8
2. Tombense 20 9 6 2 1 15 5 10 74.1
3. Atlético 18 9 5 3 1 15 6 9 66.7
4. Caldense 17 9 5 2 2 14 8 6 63.0
5. Cruzeiro 14 9 4 2 3 12 10 2 51.9
6. Patrocinense 12 9 3 3 3 10 7 3 44.4
7. Uberlândia 11 9 3 2 4 9 11 -2 40.7
8. URT 11 9 3 2 4 5 12 -7 40.7
9. Boa 8 9 1 5 3 8 10 -2 29.6
10. Coimbra 7 9 1 4 4 3 8 -5 25.9
11. Villa Nova 4 9 1 1 7 9 17 -8 14.8
12. Tupynambás 3 9 0 3 6 6 21 -15 11.1
 

10ª RODADA - 26/7/2020
 
10h Uberlândia x Villa Nova
11h    Cruzeiro x URT 
16h    América x Atlético
16h    Patrocinense x Boa
16h    Tupynambás x Caldense
21h30    Coimbra x Tombense

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade